A Noite Devorou o Mundo

Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

Não espere de A Noite Devorou o Mundo um filme de zumbis no formato de A Noite dos Mortos-Vivos ou Madrugada dos Mortos. Trata-se, sobretudo, de um drama silencioso sobre solidão, medo, isolamento e como tudo isso provoca uma convulsão psicológica no protagonista. Ele é o músico Sam (o norueguês Anders Danielsen Lie, na foto acima), que volta ao apartamento da ex-namorada para buscar umas fitas cassete, adormece e, no dia seguinte, se espanta ao ver sangue pelas paredes, cadáveres pelo chão e Paris tomada por mortos-vivos. Em vez de buscar ajuda, Sam decide sobreviver sozinho no edifício. O que se tem aqui é um terror muito atípico, mas cuja originalidade está, justamente, em desconstruir o gênero. Direção: Dominique Rocher (La Nuit A Dévoré le Monde, França, 2018, 93min). 16 anos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s