QUESTÃO DE IMAGEM

O Homem Elefante reflete sobre as aparências

História real sobre homem deformado que viveu na Inglaterra vitoriana inspira drama do americano Bernard Pomerance

Por: Rafael Teixeira

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

O Homem Elefante
Daniel Carvalho Faria carrega Vandré Silveira, sob o olhar de Davi de Carvalho: reflexão sobre as aparências (Foto: Rodrigo Castro/Divulgação)

Dono de aparência monstruosa, fruto de uma doença congênita, John Merrick (Vandré Silveira) sobrevive como atração de um show de horrores comandado pelo ardiloso Ross (Daniel Carvalho Faria). A certa altura, cruza seu caminho o doutor Treves (Davi de Carvalho), médico que lhe promete uma vida digna sob seus cuidados em um hospital — além da companhia da senhora Kendal (Regina França), uma atriz que vai torná-lo famoso entre a alta sociedade vitoriana. Inspirado em uma história real, o drama do americano Bernard Pomerance é uma tocante (mas nada piegas) investigação sobre o valor das aparências. Sem solapar a agudeza do texto, a direção de Cibele Forjaz imprime sua marca com uma estética apropriadamente espetaculosa, acentuando a reflexão. No elenco tão competente quanto equilibrado, Vandré naturalmente se destaca a bordo da força de seu protagonista, conciliando sua imponência física com uma patética fragilidade (120min). 16 anos.

Oi Futuro Flamengo (40 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Quintaa domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). Até 8 de fevereiro. Reestreia prometida para sexta (2).    

+ Confira outras peças em cartaz na cidade

Fonte: VEJA RIO