TERCEIRO SINAL

Confira a primeira leva de estreias de 2015

Nicette Bruno, Cláudia Mauro, Cassio Scapin e Leona Cavalli são alguns dos atores que estarão nos palcos da cidade

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Bilac Vê Estrelas
André Dias e Sergio Menezes (à frente): em Bilac Vê Estrelas (Foto: Leo Aversa/Divulgação)

Bilac Vê Estrelas

O livro homônimo de Ruy Castro virou uma comédia musical nas mãos de Heloisa Seixas (mulher do escritor) e Julia Romeu. Passada no início do século XX, a trama mescla realidade e ficção envolvendo duas figuras históricas: o poeta Olavo Bilac (André Dias) e o abolicionista José do Patrocínio (Sergio Menezes). João Fonseca assina a direção do espetáculo e as músicas são de Nei Lopes (100min). 12 anos.

Teatro Sesc Ginástico (513 lugares). Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 13h (sex. a dom.). Até 22 de fevereiro. Estreia prometida para quinta (8).

Eu e Ela

O jornalista e escritor Guilherme Fiuza estreia no teatro com esta comédia. O enredo parte de uma situação banal: o encontro entre uma mulher, Bárbara (Cláudia Mauro), e uma barata dentro de um apartamento. A situação a deixa histérica, trazendo à tona o fracasso de seu casamento e a insatisfação com o emprego. Direção de Ernesto Piccolo (60min). 14 anos.

Teatro Ipanema (222 lugares). Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema, ☎ 2267-3750. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Até 8 de março. Estreia prometida para sexta (9).

Eu Não Dava Praquilo
Cássio Scapin: em Eu Não Dava Praquilo (Foto: João Caldas/Divulgação)

Eu Não Dava Praquilo

Autor do texto, junto com Cássio Junqueira, o ator Cassio Scapin, sozinho em cena, narra passagens da vida pessoal e profissional da renomada atriz e diretora Myrian Muniz (1931-2004). Sob a direção de Elias Andreato, a comédia dramática vai se revelando, mais do que uma biografia, também uma homenagem ao ofício teatral (60min). 16 anos.

Centro Cultural Banco do Brasil — Teatro I(175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, 3808-2020. Quinta a domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 10h(qui. a dom.). Até 1º de março.Estreia prometida para quinta (8).

Frida y Diego
Leona Cavalli e José Rubens Chacá: em Frida y Diego (Foto: Gabriel Wickbold/Divulgação)

Frida y Diego

A vida em comum dos artistas mexicanos Frida Kahlo e Diego Rivera (interpretados, respectivamente, por Leona Cavalli e José Rubens Chachá) é mostrada neste drama de Maria Adelaide Amaral. Eduardo Figueiredo dirige a montagem, que expõe a conturbada relação do casal do fim da década de 20 ao início dos anos 1950 (90min). 16 anos.

Teatro Maison de France (353 lugares). Avenida Presidente Antonio Carlos, 58, Centro, ☎ 4003-2330. → Quinta a sábado, 20h; domingo, 19h. R$ 60,00 (qui. e sex.) eR$ 80,00 (sáb. e dom.) Bilheteria: a partirdas 13h (qui. a dom). Até 29 de março.Estreia prometida para quinta (8).

Nem Freud Explica

Vista por mais de 120 000 pessoas desde a sua estreia em Curitiba, há catorze anos, a comédia de João Luiz Fiani conta a história de Frederico (Marino Jr.), um rapaz atormentado por um problema incomum: todos os que olham para ele literalmente morrem de rir. O autor também dirige e completa o elenco da peça, que satiriza as relações entre pacientes e analistas (60min). 12 anos.

Teatro Vannucci (400 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea, 3º piso (Shopping da Gávea), ☎ 2274-7246. → Sexta e sábado, 23h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. e sáb.). IC. Estac. (R$ 14,00 até duas horas). Até 6 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (9).

Perdas e Ganhos
Nicette Bruno: em Perdas e Ganhos (Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação)

Perdas e Ganhos

Temas como valores familiares, educação, relações afetivas, amadurecimento, solidão e morte são deslindados neste monólogo dramático, transposição para o palco do livro homônimo de Lya Luft, tendo Nicette Bruno à frente. Sua filha Beth Goulart assina a adaptação e a direção do espetáculo, uma homenagem a seu pai, Paulo Goulart, morto em março de 2014 (60min). 12 anos.

Teatro do Leblon — Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. → Quinta, 18h; sexta e sábado, 21h; domingo 20h. R$ 70,00 (qui. e sex.) e R$ 80,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 20,00, preço único). Até 29 de março. Estreia prometida para sexta (9).     

Fonte: VEJA RIO