TEATRO

Como É Cruel Viver Assim

Por: Rafael Teixeira

Avaliação ✪✪✪

Carlos Cabéra/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Vladimir (Marcelo Valle) é um fracassado. Sempre foi e, segundo os rumos de sua vida indicam, continuará sendo por muito tempo. Dona de uma lavanderia, sua mulher, Clívia (Letícia Isnard), sustenta o casal como pode. Apenas em contato com Primo (Álamo Facó), amigo tão estúpido quanto fiel, Vladimir se sente um pouquinho superior. Quando a atirada Regina (Inez Viana) surge com um plano para sequestrar seu ex-patrão milionário, o sujeito enxerga a chance de ganhar uma bolada. Mais do que isso: tem a oportunidade de se mostrar capaz de fazer algo direito, mesmo que seja um crime. Escrito por Fernando Ceylão, Como É Cruel Viver Assim busca o equilíbrio entre duas camadas. É uma comédia sobre um improvável quarteto de sequestradores e, à sua maneira, um estudo a respeito da frustração. A direção de Guilherme Piva não perde essa ambiguidade de vista e reforça a pegada cinematográfica perceptível já nos diálogos ? que, muitas vezes, remetem às reflexões pop-existencialistas de Quentin Tarantino. Em estado de graça, o elenco valoriza cada linha do texto. Valle dá credibilidade ao rancor de seu personagem sem tirar-lhe a empatia com o público, Letícia é a resignação em pessoa, Facó domina na medida uma figura de tintas caricatas e Inez, impagável, responde pelos mais engraçados momentos da peça (90min). 12 anos. Estreou em 18/4/2014.

Casa de Cultura Laura Alvim ? Teatro (245 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2015. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 16h (qui. a dom.). Até 8 de junho.

Fonte: VEJA RIO