TEATRO

Virginia Woolf entre nós

Adaptação de Mrs. Dalloway transporta a ação no texto da escritora inglesa para os anos de chumbo no Brasil

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

paula kossatz/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Em cartaz no Espaço Sérgio Porto, As Horas Entre Nós confirma que, com uma boa ideia na cabeça e talento na execução, mesmo obras canônicas podem ganhar adaptações com um olhar renovador. A montagem da Dragão Voador Teatro Contemporâneo é uma versão, habilmente assinada e dirigida por Joelson Gusson, de Mrs. Dalloway, romance da inglesa Virginia Woolf (1882-1941). O mote é o mesmo: a protagonista Clarissa (interpretada por Cris Larin), mulher da alta sociedade, prepara uma festa. O que no original se passava na Inglaterra logo após a I Guerra Mundial é transposto aqui para o Brasil do fim dos anos 70. O paralelo entre esses cenários é pertinente: em ambos, a sociedade vive uma sensação de segurança e até euforia, garantida no primeiro caso pelo fim do conflito e no segundo pelo começo da abertura política. As chagas do passado recente, no entanto, surgem na figura de Septimus (Gusson), amigo de Clarissa, aqui um sujeito que foi torturado pelo regime. Carolina Ferman, Cristina Flores, Leonardo Corajo e Lucas Gouvêa completam o bom elenco (85min). 12 anos. Estreou em 8/6/2013.

Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto (98 lugares). Rua Humaitá, 163, Humaitá, ☎ 2535-3846. Segunda, sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 17h (seg. e sex. a dom.). Até 15 de julho.

Fonte: VEJA RIO