SHOWS

O pulso ainda pulsa

De volta ao Circo Voador, os Titãs exibem ao vivo os arranjos pesados e as letras ferinas de Nheengatu, lançado em maio

Por: Rafael Cavalieri

Marcos Hermes/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Disco de 1986, Cabeça Dinossauro deu rumo definitivo, e bem-sucedido, à carreira dos Titãs. De tão importante, dominou as comemorações dos trinta anos do grupo, iniciadas em 2012: a ideia de uma apresentação dedicada ao álbum virou turnê e, depois, DVD gravado ao vivo. Não é de surpreender, portanto, que Nheengatu, lançado em maio deste ano, e gravado em meio à temporada festiva, carregue características de seu clássico antecessor. No sábado (23), no Circo Voador, a banda mostra algumas delas - o rock pesado, cru, sobre letras contestadoras na mesma linha -, presentes em composições novas como Fardado, que remete ao hino Polícia, do disco de 1986, Cadáver sobre Cadáver e República dos Bananas, esta mais leve no arranjo, mas só no arranjo. Na Lapa, Paulo Miklos (voz e guitarra), Sérgio Britto (voz, teclado e baixo), Branco Mello (voz e baixo) e Tony Bellotto (guitarra), com Mario Febre na bateria, também relembram antigas menos tocadas, a exemplo de 32 Dentes e Desordem.

Circo Voador (2?000 lugares). Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. Sábado (23), a partir das 22h. R$ 120,00 (segundo lote). Desconto de 50% com a apresentação do e-flyer ou 1 quilo de alimento não perecível. Bilheteria: 12h/19h (ter. a sex.); a partir das 14h (sáb.). IC. www.circovoador.com.br.

Fonte: VEJA RIO