SHOWS

Matizes do Fado

Na segunda edição, e de volta à Cidade das Artes, festival dedicado ao gênero vai das origens ao pop

Por: Rafael Cavalieri

Filipe Ferreira/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

No ano passado, as estrelas do além-mar foram três: Mariza, Ana Moura e António Zambujo. Em sua segunda edição, o Festival de Fado, de volta à Cidade das Artes, oferece matizes mais variados do principal gênero da música portuguesa. No sábado (16), o quarteto Amália Hoje interpreta pérolas da diva Amália Rodrigues (1920-1999) em arranjos com um toque do pop contemporâneo - o resultado é bem curioso, algo entre o indie e a churrascaria. Depois deles entra em cena Carminho. Dona de belas voz e estampa, ela, assim como Zambujo, tem visitado o Rio e não se furta a incluir música brasileira em seu repertório. O domingo (17) começa com Raquel Tavares, me­nina-prodígio que, aos 12 anos, ganhou o prêmio principal no festival Grande Noite do Fado. Mais crescidinha, também caiu de amores pela ex-colônia e já tem parceria com o sambista Xande de Pilares: os dois assinam Aceita, um pagode com sotaque. Encerra a programação, em estilo bem mais reverente, Camané, 46 anos, treze discos lançados.

Cidade das Artes - Grande Sala (1.250 lugares). Avenida das Américas, 5300, Barra, ☎ 3328-5300. Sábado (16), 21h, domingo (17), 18h. R$ 70,00 (galeria baixa e galeria alta) a R$ 200,00 (camarotes, plateia lateral e plateia central). Bilheteria: 13h/19h (ter. a sex.); a partir das 13h (sáb. e dom.). Cc: Todos. Cd: Todos. IR. www.cidadedasartes.org.

Fonte: VEJA RIO