ROTEIRO DA SEMANA

VEJA Rio Recomenda

Pianista parisiense se notabilizou não só pelas composições pessoais como pelas suas versões jazzísticas de sucessos do cancioneiro americano.

- Atualizado em

SHOW

Yann Renoult / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Baptiste Trotignon. Desde a estreia em Fluide (2000), o pianista parisiense se notabilizou não só pelas composições pessoais como pelas suas versões jazzísticas de sucessos do cancioneiro americano. Já fez releituras de extrema sensibilidade para I?m a Fool to Want You, gravada por Frank Sinatra, e Love Me Tender, de Elvis Presley. O talento para criar novos arranjos o credenciou a produzir um tributo a Edith Piaf (1915-1963), lançado por aqui em 2008. Próxima atração da série Sala Contemporânea, o francês sobe ao palco do Theatro Municipal na sexta (4). No programa há adaptações para I Love You Porgy, de George Gershwin, e Passport, de Charlie Parker, além de dez temas do próprio Trotignon, que promete doses de improviso e um belo diálogo com o baterista Dré Pallemaerts, craque das baquetas que na década de 80 tabelou com gente do porte do trompetista Chet Baker e do gaitista Toots Thielemans. O contrabaixo de Thomas Bramerie completa o conjunto.

CONCERTO

Ana Fuccia / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Tida como o melhor conjunto erudito do país, a Osesp escolheu o Rio para abrir, na segunda (31), no Theatro Municipal, a terceira edição da sua Turnê Brasil, uma maratona que passará por sete capitais até 10 de novembro. Sob a regência de seu maestro titular, o francês Yan Pascal Tortelier, o grupo executa duas obras do alemão Felix Mendelssohn (1809-1847): Sonho de uma Noite de Verão, Op. 21: Abertura e Concerto para Violino em Mi Menor, Op. 64. Nesta última, a formação contará com a presença do jovem e premiado violinista italiano Augustin Hadelich. Completam o programa trechos do balé Romeu e Julieta, do russo Sergei Prokofiev (1891-1953). Quem ficar para o bis vai poder ouvir a Suíte Popular Brasileira, composta por Edu Lobo especialmente para a Osesp.

Fonte: VEJA RIO