DIVERSÃO

Os encantos verdes

Na terra de restaurantes sofisticados e shoppings com as grifes mais caras do planeta, passar um dia divertido e tranquilo pode não custar nada, em parques que fariam bonito em qualquer metrópole internacional. Se ainda não conhece um, comece pelo Ibirapuera, o nosso Central Park, mas não se limite a ele. Há outros endereços com experiências curiosas, das floradas de cerejeiras no Parque do Carmo aos esportes diferentões do Villa-Lobos, passando pelos tesouros de mata nativa do Trianon, em plena

Por: Daniel Bergamasco - Atualizado em

ibirapuera.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PARQUE DA ACLIMAÇÃO

A mobilização dos moradores para salvar cisnes e outros bichos quando uma chuva forte fez o lago do parque ir literalmente pelo ralo, em 2009, é uma boa amostra do orgulho que a vizinhança tem do local, incluídos aí moradores de bairros próximos como Vila Mariana e Chácara Klabin. Desde os anos 20, quando era uma propriedade privada, o lugar foi centro de prática de esportes como remo e sede de um jardim zoológico. Hoje, sua infraestrutura tem campo de futebol, playgrounds, jardim japonês com espelho-d?água e uma biblioteca de mais de 35 000 volumes especializada em meio ambiente, em espaço menos tumultuado que o Ibirapuera. Rua Muniz de Souza, 1119, Aclimação, ☎ 3208-4042. 6h/22h.

PARQUE DA ÁGUA BRANCA

Prepare a cestinha com guloseimas e a toalha xadrez para um piquenique neste lugar que é uma viagem ao universo caipira. São cerca de dez mesões de madeira ocupados pelos frequentadores, que ficam ali rodeados por animais como pavões e galinhas. Para completar a atmosfera rural do espaço, fundado em 1929, há a Casa do Caboclo, edificação de taipa (paredes de barro estruturadas entre ripas e bambus) que replica moradias do interior onde, com certa frequência, rolam rodas de viola. No coreto, há apresentações musicais e teatrais, e o aquário tem espécies típicas dos rios paulistas. Terças, sábados e domingos, das 7h às 12h, acontece uma feira de produtos orgânicos. Avenida Francisco Matarazzo, 455, Água Branca, ☎ 3865-4130. 6h/22h. www.parqueaguabranca.sp.gov.br.

PARQUE DO CARMO

Entre os meses de julho e agosto, o público costuma se acomodar em esteiras de palha sob as 4 000 cerejeiras para apreciar melhor a florada, que acontece nessa época. Em qualquer período do ano, porém, o parque se torna boa opção para quem se hospeda na Zona Leste. Com 200 hectares, é gigante em tudo. Só de churrasqueiras, são cerca de oitenta. A fauna é uma das mais diversas da capital, com cerca de 130 espécies de animais catalogadas, como garças, tatus, veados e gaviões. Avenida Afonso de Sampaio e Sousa, 951, Itaquera, ☎ 2748-0010. 6h/18h.

PARQUE DO IBIRAPUERA

É o local ideal para passar uma tarde inteira, seja nos tranquilos dias de semana, seja nos sábados e domingos, quando se transforma em uma cidade de 120 000 pessoas. Entre as 160 espécies de animais registradas, há pica-paus, cisnes e patos. Na flora, exemplares de árvores como jaqueira e pau-brasil. Mas não é só isso que faz o parque ser imbatível. O intenso circuito cultural inclui o MAM (veja na página 25), o Museu Afro Brasil e o prédio que abriga a Bienal de Arte e outros eventos. O passeio se completa com visita ao curioso Pavilhão Japonês e ao planetário. Fique atento à programação de shows e eventos ao ar livre e à agenda do Auditório Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer. Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, Ibirapuera, ☎ 5573-4180. 5h/0h. www.parquedoibirapuera.com.

PARQUE DA INDEPENDÊNCIA

O terreno de 161 metros quadrados divide-se em três cenários bem distintos. Na parte alta, um bosque rico em espécies nativas é a área ideal para caminhadas e atrai crianças com os novos brinquedos no playground. Ao centro, há os belos jardins franceses, com roseiras, palmeiras e azaleias, e o imponente prédio do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, que impressiona por seus 6 000 metros quadrados e tem no acervo o quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo. Com 7,60 metros de comprimento por 4,15 de altura, a obra retrata o que de mais importante teria acontecido ali: o famoso grito de dom Pedro I, em 1822, símbolo do fim do período colonial. O marco também é celebrado na parte baixa do parque, no monumento criado pelo arquiteto italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi ainda no século XVII. Avenida Nazareth, s/nº, Ipiranga, ☎ 2273-7250. 5h/20h.

PARQUE JARDIM DA LUZ

Instalado bem em frente à Estação da Luz, é o mais antigo da cidade - criado por volta de 1800, só foi aberto ao público 25 anos depois. Seus 113 000 metros quadrados incluem jardins simétricos de inspiração francesa e construções em estilo inglês. Vizinho da Estação Pinacoteca (veja na página 24), tem alamedas que recebem com frequência apresentações de música ao vivo. Não deixe de passar pelo lago em formato de cruz de malta e pela pequena gruta com cascata. Rua Ribeiro de Lima, Praça da Luz, s/nº, Bom Retiro, ☎ 3227-3545, ? Luz. 9h/18h (ter. a dom.).

PARQUE DA JUVENTUDE

Parte da estrutura dos pavilhões do Carandiru demolidos em 2002 ainda está lá, mas os primeiros minutos de visita deixam claro que as lembranças ruins foram embora da paisagem. Opção rara na Zona Norte, o lugar tem amplos gramados, pista de skate e aparelhos de exercício físico acessíveis a cadeirantes. A grande atração é a Biblioteca de São Paulo, inaugurada em 2010. Com fachada que imita velas de um barco, guarda um acervo de mais de 30 000 volumes. Avenida Zachi Narchi, 1309, Santana, ☎ 2251-2706, ? Carandiru. Área verde: 6h/18h (quadras até meia-noite).

PARQUE DO POVO

Foi inaugurado em 2008, e boa parte das árvores ainda é jovem demais para fazer sombra. Ainda assim, é sucesso incontestável entre a vizinhança dos prédios luxuosos que o cercam. A medida recente de separar um espaço específico para skate e demais esportes sobre rodinhas fez com que o local se tornasse boa opção para caminhadas e corridas mais tranquilas, reduzindo as frequentes trombadas com crianças e idosos. Se sabe jogar xadrez, experimente a versão gigante do jogo, no qual as peças são movimentadas sobre o chão quadriculado. Outro ponto famoso é o Jardim Sensitivo, em que deficientes podem experimentar os aromas e texturas de plantas como hortelã, alcachofra e pimenta-de-cheiro. Avenida Henrique Chamma, 420, Itaim Bibi, ☎ 3073-1217. 6h/22h.

PARQUE TRIANON

Grades de ferro cercam os 48 600 metros quadrados deste tesouro natural que é um respiro para quem vem das áreas movimentadas do entorno, como a Avenida Paulista. A imponência dos prédios é substituída pela densa flora remanescente da Mata Atlântica, cheia de cedros-rosa, sapucaias, araribás, guaraiuvas e também algumas espécies exóticas. A Trilha do Fauno, que corta a densa vegetação, tem esse nome devido à escultura de Victor Brecheret e Aretusa de Francisco Leopoldo Silva, que retrata o ser mitológico metade homem, metade cabra. Rua Peixoto Gomide, 949, Cerqueira César, ☎ 3289-2160, ? Trianon-Masp. 6h/18h.

PARQUE VILLA-LOBOS

Ao circular entre os 30 000 frequentadores que lotam o espaço aos domingos, você verá gente se divertindo em versões exóticas de skate, como o longboard, com prancha de cerca de 2 metros de comprimento, e o kite, impulsionado por uma pipa. Esses e outros esportes diferentões já foram incorporados ao DNA do local, onde também é comum observar crianças dispensando os manjados bufês infantis para comemorar o aniversário com piqueniques e bexigas aos fins de semana. Na visita, fique atento ainda ao vistoso Orquidário Ruth Cardoso, que se tornou um cartão-postal do lugar desde sua construção, em 2010. Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros, ☎ 3023-0316. 6h/18h.

Fonte: VEJA RIO