ROTEIRO DA SEMANA

Exposições

Percorremos as melhores exposições para indicar o que você não pode perder

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

ESTREIAS

ISABELA FRANCISCO. O corpo é a principal inspiração da individual da artista plástica, que ocupa o 2º andar do Centro Cultural Justiça Federal. Des&encontros reúne dezenove telas de tamanhos variados e 24 desenhos em caixas de acrílico. As obras dialogam com as de Jackson Pollock e incorporam propostas estéticas de artistas como Yves Klein e Ana Mendieta. Curadoria de Marcus Lontra. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 16 de dezembro. A partir de terça (6).

O FAROL E O MAR. Amigos desde 1992, os artistas Raimundo Rodriguez e Deneir de Souza remontam no Parque das Ruínas o trabalho que exibiram no evento Sesc Rio Noites Cariocas, no Píer Mauá, em 2011. Composta de 26 hélices em movimento, a instalação remete ao balanço do mar. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 8h às 18h. Grátis. Até 20 de dezembro. A partir de quarta (7).

LUIZ ERNESTO. Após cinco anos sem uma mostra individual, período no qual participou da coletiva Europalia, em Bruxelas, o artista apresenta Pintura Muda. As dez obras nada convencionais do professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage são criadas a partir de fotografias de objetos do dia a dia, como botões e copos. As imagens são trabalhadas com resina e pigmentos sobre placas de fibra de vidro. R$ 17?000,00 a R$ 30?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 8 de dezembro. www.silviacintra.com.br. A partir de sexta (9).

TIAGO RIVALDO. Na primeira individual do gaúcho no Rio, batizada como Eu e Outros Nós, ele exibe um conjunto de vídeos e fotografias de suas performances ao longo dos últimos dez anos. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9473. Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até dia 30. A partir de quarta (7).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪✪ ADIR BOTELHO. Um dos episódios mais sangrentos da história do Brasil, a Guerra de Canudos, ocorrida em 1896 e 1897, serviu de inspiração para diversas criações artísticas ? a mais famosa delas é o livro Os Sertões, de Euclides da Cunha. Gravurista conceituado, o carioca Adir Botelho também bebeu nessa fonte, como revela a mostra Barbárie e Espanto em Canudos. São exibidos 142 expressivos trabalhos criados entre 1978 e 2001, divididos em duas séries que nunca haviam sido apresentadas completas ao público. Em Canudos, 120 xilogravuras ora evocam violência e desespero, ora aludem a religiosidade e cenas do cotidiano sertanejo. Feitos com carvão, 22 desenhos compõem Agonia e Morte de Antônio Conselheiro. Nessa lista, impressiona a densidade do traço, responsável pelo efeito palpável de profundidade obtido nas imagens. Caixa Cultural ? Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (11). www.caixacultural.com.br.

AOLEO E CLAIRE DE SANTA COLOMA. Com curadoria de Antonia Gaeta, a coletiva A Ordem Complexa reúne fotografias do carioca AoLeo e uma instalação de Claire, argentina radicada atualmente em Lisboa. Preços sob consulta. Progetti. Travessa do Comércio, 22, Centro, ☎ 2221-9893. Terça a sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sábado (10). www.progettirio.com.

CECÍLIA RIBAS. Pela primeira vez, a escultora e ceramista apresenta uma individual. Intitulada O Abstrato Geométrico, reúne dezessete telas coloridas, criadas especialmente para a exposição. Como o próprio nome sugere, os trabalhos, feitos com óleo sobre tela e técnica mista, têm como característica os traços geométricos e a linguagem abstrata. No acervo, estão ainda seis esculturas de bronze e uma em terracota. R$ 1?000,00 a R$ 9?500,00 Marly Faro Galeria de Arte. Rua Aníbal de Mendonça, 221, Ipanema, ☎ 2259-9417. Segunda a sexta, 12h30 às 19h; sábado, 9h às 13h. Grátis. Até sábado (10).

✪✪✪ LEONARDO RAMADINHA. Na individual Aquilo que Habita em Mim, o fotógrafo carioca mostra 25 trabalhos produzidos nos últimos dez anos. Impressiona o jogo de iluminação que ele usa em suas imagens, como em O Silêncio que Habita em Mim, em que escureceu todo o fundo do mar para destacar apenas um peixe. O acervo conta ainda com dois backlights inéditos. Marco Antonio Portela é o responsável pela seleção. R$ 7?000,00 a R$ 15?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (10). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ PATRICIA THOMPSON. Em City Lights, que ocupa o dois andares da galeria, a artista cria um ambiente escuro, iluminado através de oito backlights com fotografias feitas em Nova York nos últimos dois anos. Em Like Tokyo, a artista exibe um edifício clicado à noite. Assim, ao ligar a obra na tomada, o espectador fica com a impressão de que as luzes do prédio se acenderam. Completam a mostra oito fotos de ambientes urbanos. R$ 4?000,00 a R$ 15?000,00. Huma Art Projects. Rua Alfredo Chaves, 56, Humaitá, ☎ 2535-3395. Terça a sábado, 11h às 18h. Grátis. Até sábado (10). www.huma.art.br.

✪✪ SOMBRAS. Dono da extinta Petite Galerie, uma das casas pioneiras no mercado de arte brasileiro, Franco Terranova lança Sombras, um livro de poemas ilustrado por 71 artistas de seu círculo de amizade. Os trabalhos desses convidados, junto com os poemas de Terranova, são apresentados na exposição. Entre os presentes estão nomes do quilate de Anna Bella Geiger, Cildo Meireles, Abraham Palatnik, Nelson Leirner, Waltercio Caldas, Luiz Aquila e Wesley Duke Lee. Artistas sem dúvida expressivos, mas cujas obras são desvalorizadas pela montagem um tanto amontoada. Sem contar que alguns dos poemas aparecem impressos sobre os trabalhos. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até domingo (11).

TABLADO EM CARTAZ. Criado por Maria Clara Machado (1921-2001), o teatro-escola O Tablado ganha uma exposição com vasto acervo iconográfico. Cartazes, ví­deos e fotografias integram a mostra. Curadoria de Julieta Sobral e João de Souza Leite. Caixa Cultural ? Grande Galeria. Avenida República do Chile, 230, Centro, ☎ 2262-8152, ? Carioca. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Grátis. Até domingo (11).

EM CARTAZ

ALICE SHINTANI. Proibidos durante séculos no Japão por ser considerados jogos de azar, os baralhos inspiram Hanafuda, individual da paulista que é neta de japoneses. O acervo reúne 32 pinturas inéditas, em pequenos formatos, feitas com resina acrílica sobre linho. Preços sob consulta. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de dezembro. www.mercedesviegas.com.br.

✪✪✪ ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. Artistas de variadas técnicas, nacionalidades e gerações exibem seus trabalhos nas dezoito galerias participantes da quinta edição do evento no Shopping Cassino Atlântico. Na Athena Contemporânea, Vanda Klabin faz a curadoria de Manobras Poéticas, coletiva com dez autores que tem como tema a água. Já o carioca Smael, egresso do grafite, exibe oito telas e uma obra interativa na Galeria Inox. Trata-se de um painel no qual o visitante encaixa o rosto para tirar fotografias. No Espaço Eliana Benchimol, treze obras do argentino Jorge Pereira chamam atenção pelo uso efusivo das cores. Completam o rol de espaços expositivos Athena Galeria de Arte, Anderson Thives, Canvas, Colecionador Contemporâneo, H. Rocha, Marcia Barrozo do Amaral, Maurício Pontual, Movimento, Neyde Leone, Patrícia Costa, Sylvia Mutran, TeC, Tramas, TNT e VG. Atenção: cada local tem seus dias e horários de funcionamento, de modo que convém informar-se por telefone. Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana, ☎ 2521-9940. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Até dia 16. www.shoppingcassinoatlantico.com.br.

BERNARD PRAS. O artista francês trabalha de maneira curiosa: usando todo tipo de cacarecos, ele faz uma grande instalação, construindo nela uma imagem que só pode ser compreendida quando observada de um ponto de vista específico. Em geral suas mostras apresentam apenas fotografias dessas criações. Aqui, porém, ele ocupa o 1º andar da galeria com uma instalação que reproduz a tela Samba, de Di Cavalcanti, perdida no recente incêndio do apartamento do colecionador Jean Boghici. No 2º piso estão seis fotos. R$ 42?000,00. Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro, ☎ 2263-7353 e 2253-0923. Terça a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até dia 30.

✪✪✪ CABELO. Nome de destaque na cena contemporânea, o artista exibe esculturas, objetos, desenhos, pinturas e projeções em Humúsica. Espíritos mais ortodoxos talvez se percam na profusão de referências e na aparente falta de unidade do material exibido. Nenhuma das obras tem nome ou técnica identificada ? tudo funciona como uma grande instalação. O espaço expositivo amplo e sem divisões por onde se espalham as peças dá ao visitante a sensação de estar caminhando pelo ateliê do artista. Curadoria de Luiz Camillo Osorio. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 2 de dezembro. www.mamrio.com.br.

CÁSSIO LOREDANO. Mostra com cerca de quarenta caricaturas do desenhista. Estão no acervo os políticos Tancredo Neves, Lula e Dilma Rousseff, os escritores Machado de Assis e Júlio Cortázar, o filósofo Jean-Paul Sartre e o cineasta Alfred Hitchcock. R$ 1?000,00 a R$ 6?000,00. Galeria Paulo Fernandes. Rua do Rosário, 38, térreo, Centro, ☎ 2233-1537. Terça a sábado, 12h às 17h. Grátis. Até dia 13.

CLÁUDIA MELLI. Paulistana radicada no Rio, a artista apresenta 21 trabalhos na individual Entre o Perto e o Distante. Na maioria das dezessete obras, ela exibe o resultado de sua pesquisa no uso de nanquim sobre vidro. R$ 3?500,00 a R$ 56?000,00. Galeria H.A.P. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2830/2796. Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 13h às 18h. Grátis. Até 3 de dezembro. www.hapgaleria.com.br.

CHINA REVELADA. Mais de 600 peças de arte chinesa, pertencentes à coleção da Carvalho Hosken, são exibidas. Há objetos de porcelana, esculturas de marfim, madeira e bronze, mobiliário e es­tá­tuas de figuras humanas e animais, entre outros itens. Curadoria de Maurília Castello Branco. Espaço Cultural Península. Avenida Flamboyants, 500 (Península), Barra. Quinta e sexta, 14h às 21h; sábado, 10h às 21h; domingo, 10h às 19h. Grátis. Até 16 de dezembro.

CLEMENTINA DUARTE. Depois de exibir joias da coleção de Bertha Krasilchik, mulher do marchand Isaac Krasilchik, o CCBB volta ao tema, desta vez apresentando criações de Clementina Duarte feitas desde os anos 60. Sob curadoria de Denise Mattar, foram selecionadas noventa peças confeccionadas em ouro e prata com diamantes, pérolas, ônix, águas-marinhas e topázios, entre outras pedras preciosas brasileiras. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 14 de abril.

✪✪ CRISTINA SALGADO. Ver para Olhar é o nome da mostra e também da única obra presente: uma instalação com 28 cadeiras, poltronas e bancos. Sobre cada uma delas repousam caixas com orifícios através dos quais passa uma imagem emitida por um projetor, que incide no encosto de uma cadeira, revelando a silhueta de uma mãe e de sua filha pequena. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até dia 25. www.pacoimperial.com.br.

DIONÍSIO DEL SANTO. Capixaba que se radicou no Rio a partir da década de 40, era conhecido pelo temperamento introvertido, traço de sua personalidade que se refletia também no modo como conduzia sua carreira. Apelidado pelo crítico Mário Pedrosa de ?o solitário engajado?, ele flertou abertamente com os princípios do neoconcretismo e com a geometria abstrata, mas nunca se filiou a nenhum movimento nem assinou manifestos. Quarenta e duas obras dessa trajetória singular, todas produzidas em 1987, são exibidas na mostra. A individual é uma oportunidade de conhecer um lado menos difundido do trabalho de Del Santo (1925-1999). Considerado por muitos especialistas o pai da serigrafia brasileira, ele tem apresentados aqui 32 guaches (todos sem título), nos quais combinações de formas geométricas ganham cores vivas, como laranja, verde, amarelo e vermelho. O restante do acervo contempla justamente a especialidade que lhe deu fama. São dez exemplares, também sem nome, em que as linhas paralelas têm lugar de destaque e a paleta cromática é mais fechada, transitando entre o cinza, o azul-escuro e o marrom. R$ 2?000,00 a R$ 3?800,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até dia 24. www.multiploespacoarte.com.br.

✪✪✪ FERNANDO LINDOTE. Na Sala A Contemporânea, dedicada à arte brasileira emergente, 1971 ? A Cisão da Superfície reúne dez pinturas, duas fotografias impressas em tela, dois desenhos e quatro esculturas ? uma destas, a que dá nome à exposição, é composta de 2?000 gibis que o visitante pode pegar e levar para casa. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até dia 18.

✪✪✪ FINALISTAS PIPA 2012 ? MARCIUS GALAN, MATHEUS ROCHA PITTA, RODRIGO BRAGA E THIAGO ROCHA PITTA. Os quatro artistas listados são os finalistas da atual edição do Prêmio Investidor Profissional de Arte (Pipa). Galan apresenta uma curiosa instalação, formada por um contrato que versa sobre a própria obra, mais cinco vias ? uma do artista, uma do MAM, uma do investidor, uma do crítico e uma do público. Matheus comparece com esculturas, uma com quase 2?000 caixas de leite e outra feita em uma placa de concreto. Braga mostra uma série de intrigantes fotografias, como Sereia, em que um animal que se supõe ser um filhote de jacaré aparece decapitado. Thiago (irmão gêmeo de Matheus) exibe um vídeo e uma escultura que parecem dois tecidos grossos que magicamente se elevam do chão. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 2 de dezembro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪✪✪ IMPRESSIONISMO ? PARIS E A MODERNIDADE. Qualquer uma das 320?000 pessoas que visitaram a mostra em São Paulo, onde ela ficou entre julho e setembro, terá uma nova impressão no CCBB do Rio. Estão lá as mesmas 85 pinturas do acervo do Museu d?Orsay, incluindo obras-primas como O Lago das Ninfeias, Harmonia Verde (1899), de Claude Monet, além de outros expoentes do movimento, como Edouard Manet, Edgar Degas, Renoir, Vincent Van Gogh, Paul Gauguin e Paul Cézanne. Mas as dimensões do espaço expositivo, mais amplo que o da capital paulista, dão à coletiva um ar mais arejado. A disposição das telas em salas contíguas, em vez de separadas, também favorece o fluxo. Obrigatório. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 13 de janeiro.

JAILDO MARINHO. Apresentada no início de 2012 em Paris, cidade onde o artista pernambucano se radicou, a mostra Jaildo Marinho ? Le Vide Oblique traz 39 obras produzidas na última década. Há esculturas em mármore branco, que dialogam com o construtivismo, e pinturas em tinta acrílica. Pinakotheke Cultural. Rua São Clemente, 300, Botafogo, ☎ 2537-7566. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado, 10h às 16h. Grátis. Até 8 de dezembro.

LEILA DANZIGER. A situação política do Oriente Médio inspira a individual Felicidade-em-Abismo. Vídeos realizados pela artista no ano passado em Israel, uma série de cinco fotografias feitas a partir de um suvenir de Jerusalém e dois poemas do livro Três Ensaios de Fala integram o acervo. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Capela. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. 10h às 17h. Grátis. Até 2 de dezembro. www.eavparquelage.rj.gov.br.

✪✪✪ LUIZ AQUILA. Na mostra Quase Tudo, a Never Ending Tour, ele assina cerca de 200 criações produzidas nos últimos cinquenta anos. Coube ao curador Lauro Cavalcanti, diretor do Paço Imperial, apresentar o trabalho de um artista difícil de rotular. O material junta gravuras, desenhos, colagens e pinturas ? algumas abstratas e de colorido abundante, a exemplo da acrílica Pintura com Alguns Riscos (2009). A imponente Canteiro de Obras (2002), uma das muitas telas de grandes dimensões presentes, com 1,5 metro de altura por 36 metros de comprimento, assemelha-se a um gigantesco papiro desenrolado. Chama atenção a maneira como os trabalhos foram distribuídos: não agrupados por época, como seria de esperar em uma retrospectiva, mas por afinidade estética. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até dia 25. www.pacoimperial.com.br.

✪✪✪ LUIZ ZERBINI. Maior individual da carreira deste paulistano radicado no Rio, Amor reúne 35 trabalhos da última década, entre pinturas, colagens e uma instalação. Impressionam as monumentais telas ricas em detalhes e cores, a exemplo de High Definition (2010). Uma grande parede, com 8 metros de altura e 32 de comprimento, é quase inteiramente preenchida por trabalhos desse tipo. Além disso, o acervo conta com uma série de obras feitas de slides do próprio Zerbini e de seus amigos, nos quais ele evoca questões ligadas à memória. No centro do espaço, uma enorme mesa de madeira reúne elementos de referência utilizados pelo artista, como projetos, recortes de jornal, plantas e até insetos. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 9 de dezembro. www.mamrio.com.br.

LUIZA BALDAN. Com curadoria de Guilherme Bueno, a individual São Casas reúne vinte fotografias e uma videoinstalação realizadas em projetos de residência artística entre 2009 e 2011. Para produzir as imagens, Luiza faz uma verdadeira imersão em lugares que ela escolhe para habitar por um mês, do Conjunto Habitacional Pedregulho, em Benfica, ao condomínio de luxo Península, na Barra. Centro Carioca de Design/Studio X. Praça Tiradentes, 40, ☎ 3176-0977. Segunda a sábado, 11h às 20h. Grátis. Até dia 13.

MARAMGONÍ. Os Arcos da Lapa, o bairro de Copacabana, a Avenida Rio Branco, o Cristo Redentor e o Largo do Curvelo, em Santa Teresa, são alguns dos famosos endereços cariocas que estão retratados na exposição homônima do paulistano. Ao todo, são onze telas em técnica mista, e uma poltrona customizada com paisagens cariocas. R$ 4?500,00 a R$ 18?000,00. Galeria Riso. Rua Aníbal de Mendonça, 175, Ipanema, ☎ 2147-8259. Terça a domingo, 12h às 24h. Grátis. Até dia 18.

✪✪✪ OSWALDO GOELDI. Entre 1944 e 1953, Goeldi (1895-1961) dedicou-se a ilustrar quatro livros do russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881): Humilhados e Ofendidos, Memórias do Subsolo, O Idiota e Recordações da Casa dos Mortos. Um conjunto de 94 desses trabalhos integra a exposição. De tão expressivas, as peças foram incorporadas à iconografia do escritor, tendo aparecido, inclusive, em livros publicados na Rússia. A maioria das obras é de xilogravuras, predominantemente escuras, com finos traços brancos compondo desenhos econômicos, mas carregados de melancolia. As ilustrações feitas para O Idiota, por outro lado, foram produzidas com bico de pena. Curadoria de Lani Goeldi. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 18 de novembro. www.caixacultural.com.br.

PARECE MAS NÃO É. Investindo na área da art design, Luciana Caravello reúne em sua galeria onze obras de oito artistas: os brasileiros Carol Gay e Zanini de Zanine, a portuguesa Catarina Carreiras, o israelense Ron Gilad, a italiana Valentina Carreta, a alemã Veronika Wildgruber e o casal Marko e Thereza Brajovic, ele sérvio, e ela, brasileira. O nome da exposição reflete uma singularidade das peças escolhidas: todas brincam com a ideia de duplicidade e de ilusão, seja nas matérias-primas, seja nas formas. Curadoria de Waldick Jatobá. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 22. www.lucianacaravello.com.br.

RAUL MOURÃO. O artista carioca anda com a agenda movimentada. Após encerrar a exposição Toque Devagar, com esculturas cinéticas na Praça Tiradentes, ele agora está no MAM com a individual ✪✪✪ Tração Animal, que tem curadoria de Luiz Camillo Osorio. Mais uma vez, as obras cinéticas têm destaque ? oito grandes peças em movimento aparentemente eterno são apresentadas em uma sala. Em outra, sob penumbra, há um conjunto de esculturas menores sobre as quais incide uma iluminação direta, provocando um belo efeito de sombras na parede. Um vídeo completa o acervo. Em paralelo, Mourão prossegue com a mostra ✪✪✪ Homenagem ao Cubo, na Lurixs, que, mais modesta, destaca outros sete objetos do gênero. Produzidas em 2012, as peças apresentam cubos que, ao serem levemente tocados, movem-se por até 25 minutos. O título da exposição remete à célebre série do artista alemão Josef Albers, Homenagem ao Quadrado. R$ 25?000,00 a R$ 75?000,00. Lurixs: Arte Contemporânea. Rua Paulo Barreto, 77, Botafogo, ☎ 2541-4935. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, apenas agendando por telefone. Grátis. Até dia 23. www.lurixs.com. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 2 de dezembro. www.mamrio.com.br.

REGINA DE PAULA. Em Tratado Elementar de Arquitetura, que tem curadoria de Marcelo Campos, a artista apresenta obras que evocam conexões com a arquitetura e a paisagem urbana. A seleção de trabalhos inclui vídeos, objetos, fotografias e pinturas. Preços sob consulta. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de dezembro. www.mercedesviegas.com.br.

RENATO VELASCO. Com curadoria de Mauro Trindade, a individual Ponto em Movimento reúne nove obras que têm em comum o barbante como matéria-prima. Além dos trabalhos exibidos dentro da galeria do Parque das Ruínas, Velasco apresenta uma instalação feita com 10 quilômetros de barbante preto e branco, que envolve todo o espaço externo do local. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 8h às 18h. Grátis. Até dia 25.

✪✪✪ ROBERTO MAGALHÃES. No último meio século, Magalhães construiu a carreira privilegiando o desenho. Essa trajetória consagrada é celebrada na retrospectiva Quem Sou, de Onde Vim, para Onde Vou, reunião de 168 trabalhos. O nome da mostra repete o de um quadro criado em 1992, que traz o retrato de um homem com duas cabeças. Um tom surrealista aparece nessa e na maioria das obras. O visitante é surpreendido a todo momento por pessoas fundidas a animais, rostos desconstruídos, torções corporais impossíveis e imagens abstratas com textos às vezes ininteligíveis, como em Mandala Enigmática (2012). Curadoria de Lauro Cavalcanti. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até dia 25. www.pacoimperial.com.br.

TRANSPERFORMANCE II ? INVENTÁRIO DOS GESTOS. Em sua segunda edição, o evento volta a propor uma reflexão sobre a potência do gesto. Mais de vinte artistas, entre brasileiros e estrangeiros, apresentam quarenta obras, de vídeos a instalações. Anna Gimein, Edwiges Dash, Ronald Duarte, Marssares, Oriana Duarte, Fernando Baena e Narda Alvarado são alguns dos participantes. A exposição propriamente dita é complementada por performances realizadas em espaços públicos da cidade. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060. ?Largo do Machado. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 16 de dezembro. www.oifuturo.org.br.

✪✪✪✪ WILLIAM KENTRIDGE. Leia em Veja Rio Recomenda. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 17 de fevereiro. www.ims.com.br.

FOTOGRAFIA

✪✪✪✪ ROGER BALLEN. Americano radicado há três décadas na África do Sul, o fotógrafo é um profissional à antiga. Avesso a manipulações digitais, segue clicando ainda hoje com uma Rolleiflex analógica. Dessa forma, construiu uma trajetória consagradora: o MoMA, em Nova York, e o Centre Pompidou, em Paris, são algumas das instituições com trabalhos de sua autoria nas coleções. Roger Ballen ? Transfigurações, Fotografias ? 1968-2012 é a sua primeira retrospectiva na América Latina. São oito séries, totalizando mais de 100 imagens em preto e branco, a maioria no formato quadrado, uma de suas marcas. A maior (e mais expressiva) parte desses conjuntos contempla a produção no país africano, enquadrando ora a arquitetura de pequenas cidades, ora seus habitantes ? muitas vezes em composições intrigantes, a exemplo de Caged (2011), em que uma serpente rodeia uma gaiola na qual parecem estar presos um jovem e alguns pássaros. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Entrada franca na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 2 de dezembro. www.mamrio.com.br.

Fonte: VEJA RIO