Roteiro da Semana

Exposição

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

ESTREIAS

DANIEL LANNES. Vencedor do Salão de Artes Visuais Novíssimos 2010 e indicado ao Prêmio Pipa 2011, o artista de 30 anos que vive e trabalha em Niterói apresenta doze pinturas na individual Old Master Techniques and Contemporary Applications ? Só Lazer. Com curadoria de Humberto Farias, as telas do acervo seguem a linha de pesquisa de Lannes, que faz releituras contemporâneas de tradicionais quadros da tradição figurativa brasileira, iniciada pelo francês Debret e continuada por nomes como Victor Meirelles e Rodolfo Amoedo. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9400, ? Siqueira Campos. → Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até 21 de outubro. A partir de quinta (15). www.ibeu.org.br.

LOUISE BOURGEOIS ? O RETORNO DO DESEJO PROIBIDO. Leia em Veja Rio Recomenda. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 13 de novembro. A partir de sexta (16). www.mamrio.com.br.

MARCO TERRANOVA. Fotojornalista, o carioca Terranova desenvolve em paralelo trabalhos artísticos há vinte anos. Na individual Santa Marta dos Anjos, apresenta 35 registros ? a maioria em preto e branco ? que vem produzindo desde 1998 no Morro Dona Marta. Há retratos de moradores e detalhes da arquitetura das casas. Baukurs Cultural. Rua Goethe, 15, Botafogo, ☎ 2530-4847. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 15h às 20h. Grátis. Até 22 de outubro. A partir de quarta (14). www.baukurscultural.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪ DI CAVALCANTI ? DO DESENHISTA AO PINTOR. Na mostra com curadoria de Romaric Büel e Jacqueline Finkelstein é apresentada a pouco conhecida faceta de designer de Emiliano Di Cavalcanti (1897-1976). O artista plástico carioca desenhou croquis de joias a pedido do amigo e joalheiro Lucien Finkelstein (1932-2008) e, juntos, eles criaram uma coleção de anéis, broches e pingentes. No acervo estão onze peças exclusivas, exibidas ao lado dos respectivos esboços originais, além de 99 desenhos de diferentes técnicas e seis pinturas a óleo, a exemplo de Mulheres Facetadas e Pássaros. A exposição ficaria melhor com uma montagem adequada ao número de peças expostas e mais informações sobre as obras. Centro Cultural Correios ? Salão do 3º Andar. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (18). www.correios.com.br.

✪✪✪ JOSÉ RESENDE. Apesar de viver e trabalhar em São Paulo, o escultor paulistano de 66 anos de idade e 45 de carreira assina três vistosas obras públicas no centro do Rio: O Passante (1995), no Largo da Carioca; Vênus (1991) e Tartaruga (2008), na esquina das ruas Visconde de Itaboraí e Rosário. Na individual que leva seu nome, com curadoria de Ronaldo Brito, ele exibe cinco criações recentes no Espaço Monumental: são grandes composições de aço, com elementos de cobre, madeira e pedra, que surpreendem por sugerir leveza e movimento. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até domingo (18). www.mamrio.com.br.

✪✪✪ LUIS GONZÁLEZ PALMA. Guatemalteco radicado na cidade argentina de Córdoba, o fotógrafo contemporâneo de 54 anos tem como principal característica na sua produção o uso do tom sépia e a construção de painéis com fotos superpostas. González Palma apresenta treze trabalhos na individual Escenas. No dia de encerramento da mostra, quinta (15), às 19h, ele vai comandar uma mesa-redonda, ao lado da crítica de arte e curadora Daniela Labra e do historiador e pesquisador Mauricio Lissovsky, sobre o tema ?Retratos: Situação da Arte Contemporânea Ibero-Americana?. Instituto Cervantes ? Sala de Exposições. Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo, ☎ 3554-5910, ? Botafogo. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até quinta (15). www.riodejaneiro.cervantes.es. Integra a programação da FotoRio 2011.

✪✪✪ MESTRES DA GRAVURA NA COLEÇÃO DA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Parte do acervo de 20?000 gravuras da Real Biblioteca de Portugal, trazido para o Rio em 1810 por ordem de dom João VI, um tesouro composto de 171 obras está exposto nos Correios. Bem organizada, a mostra exibe os trabalhos de oitenta artistas europeus, separados por ordem cronológica e em oito coleções ? alemã, holandesa, italiana, francesa, flamenga, inglesa, espanhola e portuguesa. Lupas oferecidas aos visitantes permitem que se verifiquem os detalhes e o bom estado de conservação dos exemplares produzidos entre os séculos XV e XIX. Dois mestres que justificam sobejamente a visita são Rembrandt (1609-1669), presente com doze obras, e Francisco Goya (1746-1828), representado por nove imagens da série Os Provérbios, a exemplo da bela Modo de Voar. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (18). www.correios.com.br.

EM CARTAZ

✪✪✪ ANNA BELLA GEI­GER. Em atividade desde os anos 50, Anna Bel­la está no rol dos mais importantes nomes das artes plásticas no Brasil. Na retrospectiva batizada Circa MMXI, ela exibe sessenta trabalhos em variados suportes produzidos em diferentes épocas. No acervo, com curadoria assinada pela própria artista, entram desenhos de telhados de Nova York, feitos em 1954, e telas da série Pier & Oceans, da década de 80, além de obras raramente exibidas de sua fase visceral, a exemplo das pinturas Órgão Ocidental, Tronco e Garganta. Arte Sesc ? Mansão Figner. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1343, ? Flamengo. → Terça a sábado, 12h às 20h; domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até dia 30.

ANO 4. Para celebrar os quatro anos de atividades do Largo das Artes, a coletiva apresenta mais de sessenta trabalhos de treze artistas representados pela galeria e de outros quinze criadores cuja trajetória é ligada à casa. Curadora da mostra, a marchande Martha Pagy agrupa no acervo obras de nomes de diferentes gerações para promover diálogos artísticos. Na seleção há nomes como Bruno Miguel, Marinho, Lica Cecato, Maria do Carmo Secco, Nelson Félix, Regina Silveira, Valéria Costa Pinto, Lena Bergstein, Flavio Colker, Murillo Meirelles e Zeka Araújo. R$ 500,00 a R$ 50?000,00. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 5 de novembro.

✪✪✪ BONITO POR NATUREZA: RIO ONTEM E HOJE. Ao lado de vinte fotografias recentes de Almir Reis e Jaime Acioli, a mostra apresenta 22 pinturas e gravuras do século XIX raramente exibidas, pertencentes à Coleção Brasiliana de Raymundo Ottoni de Castro Maya (1894-1968) ? empresário e patrono das artes que legou à posteridade um formidável acervo de 22?000 obras. O conjunto reunido pela curadora Anna Paola Baptista guarda achados como as belas gravuras do alemão Emil Bauch e do marinhista inglês Emeric Essex Vidal. Museu da Chácara do Céu. Rua Murtinho Nobre, 93, Santa Teresa, ☎ 3970-1126. Quarta a segunda, 12h às 17h. R$ 2,00. Grátis para menores de 12 anos, pessoas com mais de 65, grupos escolares e às quartas. Estac. Até dia 19. www.museuscastromaya.com.br.

✪✪✪ CADU. Paulistano radicado no Rio, Carlos Eduardo Felix da Costa ou, simplesmente, Cadu, tem variada produção focada em instalações, esculturas, vídeos e objetos constituídos de mecanismos que envolvem tecnologia. Na individual Entardecer no Ano do Coelho, o curador Fernando Cocchiarale surpreende o público apresentando quatro pinturas abstratas de grandes formatos no salão central da galeria, integrantes da série Nantucket Island ? nome da ilha no estado americano de Massachusetts que inspirou Herman Melville a escrever a obra-prima Moby Dick. Nos espaços adjacentes estão três instalações, dois vídeos e um objeto. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 2 de outubro.

✪✪✪ CAFI. Pernambucano do Recife, radicado no Rio desde os anos 70, Carlos da Silva Assunção Filho, mais conhecido como Cafi, fotografou artistas ? Milton Nascimento, Chico Buarque e Nana Caymmi, entre muitos outros ? para mais de 300 capas de discos, além de elaborar cartazes de espetáculos e exposições. Em paralelo, toca projetos autorais como a série Andaimes, que tem quinze exemplares à mostra na individual O Fio da Meada. Trabalhos como Aeroporto e Mulheres de Atenas foram criados por meio da superposição de fotografias de estruturas metálicas usadas em construções, explorando o grafismo de suas formas para compor novas imagens. R$ 7?000,00 a R$ 18?000,00. Múl.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 14 de outubro.

CONVERSA DE ARTISTA. Coletiva com trabalhos de doze autores, em que seis criadores representados pela galeria Amarelonegro convidam outros seis colegas de produção convergente. A ideia é promover diálogos artísticos entre as obras, como sugere o título da mostra. Os pares são formados por Andréa Facchini e Rebeca Rasel, Danielle Carcav e Julia Debasse, João Penoni e Tiago Rivaldo, Patrizia D?Angello e Matias Mesquita, Rafael Adorján e Juliana Borzino e Raul Leal e Maria Mattos. R$ 600,00 a R$ 8?000,00. Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, loja 2, Ipanema, ☎ 2549-3950. ? General Osório. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até dia 30. www.amarelonegro.com.

DANIEL BLAUFUKS E ENRICA BERNARDELLI. Os dois artistas são os convidados da 14ª edição do Projeto Respiração. Marcio Doctors assina a curadoria do evento que promove intervenções de arte contemporânea no acervo da Fundação Eva Klabin, sede de uma rica coleção que abrange do Egito antigo aos impressionistas. O português Blaufuks apresenta, em Três Quartos de Memória, um vídeo gravado nos ambientes da casa-museu e exibido na suíte principal, além das obras Déjà Vu, Memory Landscapes (Shoah) e Autorretrato. Enrica leva à Sala Renascença a instalação Concerto de Pálpebras, constituída de cortinas de filó de 4 metros de altura que instigam um novo olhar para as peças ali exibidas. Fundação Eva Klabin. Avenida Epitácio Pessoa, 2480, Lagoa, ☎ 3202-8550. Terça a sexta, 14h às 18h. R$ 10,00. Visitas guiadas às 14h30 e 16h. Estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 5,00. Grátis para menores de 10 anos. Até 6 de novembro. www.evaklabin.org.br.

ESTELA SOKOL. Artista paulistana com 31 anos de idade e dez de carreira, Estela apresenta A Morte das Ofélias, sua primeira individual na cidade. O título faz referência a pinturas que retratam a princesa suicida da tragédia shakespeariana Hamlet: a tela assinada pelo inglês John Everett Millais, de 1852, hoje no londrino Tate Britain, e o quadro do francês Eugène Delacroix, de 1844, guardado no Louvre, em Paris. Metade do acervo, que reúne trinta trabalhos, foi produzida durante residência artística na cidade de Linz, nos Alpes austríacos, caso das séries fotográficas Secret Forest, com cinco ampliações em grandes formatos, e Polarlicht, de dez exemplares em médias dimensões. Nos trabalhos, peças de cores fluorescentes contrastam com a paisagem nevada. R$ 2?400,00 a R$ 40?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 8 de outubro. www.anitaschwartz.com.br.

FERNANDO BOTERO. Conhecido por retratar personagens rechonchudos e bem-humorados, o pintor colombiano Fernando Botero, 79 anos, há quatro décadas radicado em Paris, apresenta uma diferente faceta de sua produção. Na individual Dores da Colômbia, exibe 36 desenhos, 25 pinturas e seis aquarelas com cenas violentas repletas de vítimas de conflitos políticos que envolvem guerrilheiros, paramilitares e forças do governo de seu país. As telas de cores vibrantes podem impressionar crianças e adultos suscetíveis a imagens fortes ? são obras como Morte na Catedral e O Desfile, retrato de um enterro coletivo. Caixa Cultural ? Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 30 de outubro. www.caixacultural.com.br.

FRANZ WEISSMANN [1911-2005]. Expoente do neoconcretismo, o escultor tem seu centenário de nascimento lembrado na mostra que reúne 76 obras. Curador do acervo, Max Perlingeiro selecionou trabalhos emblemáticos, a exemplo de Cubo Vazado, exibido na Bienal de São Paulo de 1953, e criações menos conhecidas, além de maquetes. Completam a exposição peças assinadas por artistas que tiveram importante participação na trajetória de Weissmann, como Alberto da Veiga Guignard (1896-1962), criador da Escola do Parque, em Belo Horizonte, que o convidou para ser professor. Amilcar de Castro (1920-2002), um dos alunos do artista na instituição mineira, comparece com uma obra. Pinakotheke Cultural. Rua São Clemente, 300, Botafogo, ☎ 2537-7566. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado e feriados, 10h às 16h. Grátis. Até 3 de dezembro.

✪✪✪ I AM A CLICHÉ ? ECOS DA ESTÉTICA PUNK. Mostra de 150 obras, entre fotos, fotocolagens e instalações, produzidas por doze importantes artistas selecionados pela francesa Emma Lavigne, curadora do Centro Georges Pompidou, em Paris. Andy Warhol é representado por quatro exemplares de seus conhecidos Screen Tests (testes de câmera): em um vídeo, retrata silenciosamente os cinco membros do conjunto Velvet Underground, entre eles Lou Reed. Também integram a exposição doze fotografias da americana Patti Smith, elevada a musa e poetisa do punk quando lançou o disco Horses, em 1975, feitas por Robert Mapplethorpe. Há ainda 44 imagens ? impróprias para menores de 14 anos ? da série Arthur Rimbaud em Nova York, produzidas por David Wojnarowicz em 1978, em que modelos com máscaras do poeta Rimbaud (1854-1891) são retratados em cenas eróticas. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 2 de outubro.

LEDA CATUNDA. Nova individual na cidade da pintora, escultora e artista gráfica paulista que conquistou notoriedade na época da Geração 80. Desta vez, ela exibe dez pinturas-objeto em acrílica sobre materiais diversos. Dominam o acervo selecionado trabalhos que utilizam como suporte camisetas e artigos esportivos, como um skate e uniformes de basquete e de futebol. R$ 10?000,00 a R$ 120?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 8 de outubro. www.silviacintra.com.br.

LELIENE RODRIGUES. Mineira de Ponte Nova, radicada no Rio, a artista que já integrou coletivas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage apresenta sua primeira individual: Campo de Prova. O acervo se constitui de uma instalação multimídia em que sobressaem duas grandes esculturas de madeira em formato de jaulas, com o intuito de provocar reflexões sobre os limites de espaço a que as pessoas se impõem. Completam a obra treze fotografias das grades, de diferentes ângulos, e um vídeo com registros de uma performance realizada por Leliene na mesma instalação. Galeria de Arte Maria de Lourdes Mendes de Almeida ? Centro Cultural Candido Mendes. Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2523-4141, ramal 206. Segunda a sexta, 14h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de outubro.

MIRA SCHENDEL, PINTORA. Ao longo de sua carreira, a artista suíça radicada no Brasil Mira Schendel (1919-1988) costumava trabalhar com materiais e linguagens diversos. Os exemplares mais conhecidos de sua produção trazem o papel como suporte para monotipias e objetos gráficos. Na mostra inédita, a curadora Maria Eduarda Marques reúne 27 pinturas rea­lizadas entre os anos 50 e 80, distribuídos por diferentes fases delimitadas por cada década. Há, entre outras criações, naturezas-mortas, obras compostas de areia e cimento e têmperas monocromáticas. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 20h. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 20 de novembro. www.ims.com.br.

PANORAMAS: A PAISAGEM BRASILEIRA NO ACERVO DO IMS. Mostra com 313 trabalhos, entre gravuras, desenhos e pinturas produzidos de 1820 a 1920 por artistas como o inglês Charles Landseer e os alemães Rugendas e Von Martius. Fotografias completam o acervo. A lista inclui imagens oitocentistas do suíço Georges Leuzinger e do francês Augusto Stahl, além de um belo flagrante de Marc Ferrez: Jardim da Glória com Avenida Beira-Mar à Esquerda e Entrada da Barra, de 1906. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 20h. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 13 de novembro. www.ims.com.br.

✪✪✪✪ QUEREMOS MILES ? MILES DAVIS, LENDA DO JAZZ. Mostra com 450 itens ? fotografias, instrumentos, roupas, documentos, capas de discos e partituras ? pertencentes ao trompetista Miles Dewey Davis III (1926-1991). Montada pela Cité de la Musique, em Paris, onde estreou em 2009, a exposição, que já passou por Montreal, no Canadá, traz ao Rio um rico panorama da trajetória do artista, da infância na cidade natal, East St. Louis, no estado de Illinois, até a morte, aos 65 anos. No acervo estão, entre outras curiosidades, o manuscrito original da música Nem um Talvez, de Hermeto Pascoal, que tocou com Miles no álbum Live-Evil, de 1970, uma jaqueta criada pelo figurinista Gianni Versace e telas pintadas pelo músico. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até dia 28.

TATIANA GRINBERG E VÂNIA MIGNONE . As duas artistas ocupam com suas respectivas individuais os salões da galeria de Mercedes Viegas. A carioca Tatiana exibe, na mostra Anotações, Ensaios e Embates, um objeto e quinze desenhos. Onze deles são sobre papéis de pequenos formatos, três sobre chapas de fórmica em grandes dimensões e um sobre espelho. Vânia, paulista, apresenta uma série de oito desenhos e duas pinturas, todos inéditos. R$ 6?000,00 e R$ 60?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de outubro. www.mercedesviegas.com.br.

✪✪✪ 3º FESTIVAL INTERNACIONAL DE HUMOR. Sob curadoria de Ângela Porto e direção de Eliana Caruso, a edição deste ano espalha-se por três mostras. Vinda de Portugal, a World Press Cartoon 2011 traz os 27 premiados e os ganhadores de menções honrosas no concurso internacional Press Cartoon. A exposição Três Séculos de Desenho no Brasil conta um pouco da história do humor gráfico nacional com a ajuda de desenhos já publicados desde o século XIX. Na lista há relíquias como A Campainha e o Cujo, considerada a primeira caricatura feita no país, assinada por Araújo Porto Alegre em 1837, e trabalhos de Millôr Fernandes, Ziraldo e Chico Caruso, entre outros. Na coletiva Prêmio Imprensa estão exibidas obras dos trinta concorrentes do festival nas categorias melhor desenho de cartum, charge e caricatura, selecionadas sob a coordenação do cartunista Amorim. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 5,00 (grátis aos domingos). Até dia 25. www.mnba.gov.br.

ESPECIAL

ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. Terceira edição do evento que congrega galerias de arte instaladas no Shopping Cassino Atlântico. Treze estabelecimentos integram a programação: Anderson Thives (individual Dez-Colados, de dez colagens de Thives), Athena Contemporânea (individual do artista paulistano Zezão), Colecionador Contemporâneo (coletiva Gerações, com obras de Carlos Vergara, Ernesto Neto e do expoente da arte de rua Ozi), Espaço Eliana Benchimol (obras cinéticas de Ianelli, Sacilotto, Perez-Flores e Dolino, entre outros), H.Rocha (individual de Lincoln Nogueira), Inox (individual do francês Thomas Henriot), Marcia Barrozo do Amaral (coletiva Linha Reta/Linha Curva, com trabalhos geométricos de Anna Letycia, Ascânio MMM e Frans Krajcberg, entre outros), Mauricio Pontual (individual Vida e Floresta, do hiper-realista Maurício Barbato), Movimento (individual de Walter Nomura, mais conhecido como Tinho), Patrícia Costa (Com os Óleos para um Jardim, de Gilvan Nunes), Reuse (vinte móveis das décadas de 50 e 60 assinados por designers como Sergio Rodrigues e Joaquim Tenreiro), Tramas (individual de Paiva Brasil) e VG Arte (mostra Memória do Branco ? Armadilha de Todas as Cores, com obras dos artistas Marilou Winograd e Osvaldo Gaia). Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico). Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 13h às 19h. Grátis. Até dia 30.

FOTOGRAFIA

✪✪✪ FOTOGRAFIAS ? COLEÇÃO JOA­QUIM PAIVA. Coletiva com 134 obras de 69 artistas estrangeiros, pertencentes à coleção Joaquim Paiva, cedida em comodato ao MAM desde 2005. Os curadores, Luiz Camillo Osório e o próprio Paiva, selecionaram trabalhos de nomes como a alemã Grete Stern (1904-1999), o peruano Martín Chambi (1891-1973) e os americanos Diane Arbus (1923-1971) e Ansel Adams (1902-1984). Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 9 de outubro. www.mamrio.com.br.

VALÉRIE BELIN. Fotógrafa francesa, Valérie tem produção caracterizada por trabalhos que se aproximam das pinturas hiper-realistas. Em 2008, exibiu na coletiva Demi-Verités ? Meias Verdades, no Oi Futuro Flamengo, um conjunto de retratos de mulheres que provocavam estranhamento pela dificuldade de distinguir se as personagens eram humanas ou bonecas. Agora, na individual O Ser e o Aparecer, são apresentados exemplares em grandes formatos das séries Black-Eyed Susan ? de figuras femininas retratadas à moda dos anos 50, com os rostos circundados por flores ?, Fisiculturistas 1, Vintage Cars e uma ampliação monumental do conjunto Ballroom Dancers. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 6 de novembro. www.fcfb.rj.gov.br.

Fonte: VEJA RIO