DIVERSÃO

Sem perder o embalo

Veja os tipos mais comuns que são assíduos da boate Miroir

Por: Daniela Pessoa e Ernesto Neves - Atualizado em

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)
Tiozão

Meia-idade metido a garotão, usa peças sociais como blazer. Normalmente já vem acompanhado de casa e se vale do ambiente para impressionar a parceira. Não tem problemas de dinheiro e se acomoda no camarote. Se, no entanto, está sozinho, lota o reservado com mulheres vistosas (convidadas ali mesmo, na boate) e gasta uma boa nota com bebidas como champanhe e uísque de primeira

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)

Bombado

Camisa bem justa e bronzeado de praia, define alvos múltiplos e avança em uma menina após a outra. Não paga bebida a ninguém e fica à espera de quem dê mole

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)
Almofadinha

Gel no cabelo, camisa social um pouco aberta e estilo mais playboy. Veste roupas de marca (Lacoste com jeans Diesel é quase um uniforme). Paga o drinque da garota e aposta na conversa como arma de sedução

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)

Alpinista social

Frequenta a boate para encontrar um homem que banque seus drinques e, quem sabe, vire seu namorado. Chama atenção com saias curtas e decotes profundos, exibindo o corpo malhado e os cabelos alisados. Dança de forma provocante, indo até o chão, e utiliza recursos duvidosos de sedução, como pirulito na boca

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)

Pati Zona Sul

Vai para curtir a música eletrônica, bater papo com as amigas e encontrar conhecidos. Tem pele impecável, maquiagem caprichada e veste sempre o que está na moda. Nos pés, saltos altíssimos. Ao contrário da alpinista social, tende a ter um look mais comportado e cabelos com ondas à Gisele Bündchen ? fake ou não

ilustração Tiago Elcerdo
(Foto: Redação Veja rio)

Deslumbrada

Quer ver e ser vista, conhecer gente famosa e, se tiver a chance, se promover para conseguir uma ponta na TV ou nas passarelas. O visual moderninho é mais comportado que o da alpinista social

e menos chique que o da elegante. Nem salto alto nem maquiagem forte são obrigatórios

Fonte: VEJA RIO