ROTEIRO DA SEMANA

Bares

Comes e bebes imperdíveis em alguns dos melhores bares do Rio

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BARES-RESTAURANTES

BAR URCA. Armando Gomes assumiu o negócio em 1972. Morreu em junho, aos 96 anos, ainda batendo ponto na casa, e deixou a missão de tocar um dos recantos mais originais da cidade nas mãos do filho e do neto ? que têm o nome do patriarca. Segue, portanto, a rotina dura do bar, com novidades: entrou no cardápio o polvolone (R$ 30,00), bolinho de provolone e mussarela, recheado de cubos de polvo, e o tradicional caldinho de frutos do mar ganhou versão míni (R$ 10,00, 180 mililitros). A atração principal, no entanto, continua sendo a vista incomparável da baía. Clientes usam a mureta à beira-mar, do outro lado da rua, como balcão para apoiar garrafas de Antarctica Original e Bohemia (R$ 8,00, 600 mililitros). Completam o programa outros tira-gostos apetitosos, vendidos por unidade, a exemplo de empada aberta de siri (R$ 4,60), pastel de camarão (R$ 2,20) e bolinho de bacalhau (R$ 2,40). Rua Cândido Gaffrée, 205, Urca, ☎ 2295-8744 (70 lugares). 7h/23h (sáb. a partir das 9h; dom. 9h/20h). Cc: D, M e V. Cd: todos. www.barurca.com.br. Aberto em 1939.

CACHAÇARIA DO PETISCO. No salão, os belos tonéis de cobre não são apenas decorativos. O estabelecimento, dos mesmos donos do Petisco da Vila, abriga um alambique de verdade. Produção local e mais de 100 rótulos podem ser adquiridos ou degustados em doses ali mesmo. Um dos quatro tipos de cachaça feitos na casa é envelhecido em barril de jequitibá (R$ 6,00). Também faz sucesso a gabriela (R$ 5,50), infusão de cravo e canela, mas a campeã de pedidos é mesmo a versão envelhecida em carvalho francês (R$ 8,50 a dose). Porções de provolone à milanesa (R$ 34,40) e de picanha grelhada com pão de alho (R$ 68,80, para três pessoas) podem acompanhar as purinhas. Para refrescar, peça o chope da Brahma (R$ 5,90 a tulipa). Avenida Pastor Martin Luther King Jr., 126, 1º piso (Shopping Nova América, Rua do Rio), Del Castilho, ☎ 2583-1500, ? Del Castilho (120 lugares). 11h/0h (sex. e sáb. até 2h). Cc: V. Cd: todos. Couvert art.: R$ 3,99 (qua. e sáb. a partir das 19h). Estac. (R$ 2,00 os primeiros trinta minutos e R$ 1,00 a fração). www.petiscodavila.com.br/cachacaria.htm. Aberto em 2006.

ESTAÇÃO BAIÃO DE DOIS. Um cajueiro artificial carregado de frutas e o letreiro em néon conferem um toque kitsch ao reduto de comida nordestina dentro da Feira de São Cristóvão. Nos dias mais quentes, o salão refrigerado serve de alento, assim como o chope Sol (R$ 4,95, 350 mililitros) oferecido na caneca zero grau. Entre as boas amostras da culinária regional estão bolinho de aipim com carne de sol (R$ 18,70, dez unidades) e patinha de caranguejo, no vinagrete ou à dorée (R$ 38,50, 24 unidades), além do acarajé (R$ 8,80 cada um). A seleção de purinhas oferece cinquenta rótulos. A mineira Germana e a fluminense Nega Fulô (R$ 9,90 a dose) estão na lista. Avenida Nordeste, loja 46-A (Feira de São Cristóvão), São Cristóvão, ☎ 3860-3296/3238 (400 lugares). 10h/17h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 19h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. R$ 5,00 (R$ 7,00 sáb. e dom.). ↔ www.baiaodedois.com.br. Aberto em 2003.

LAPAMAKI. Em Ipanema, a filial da rede iniciada na Lapa tem como público-alvo os banhistas que planejam emendar um programa ao sair da praia. Por lá, às 18h, entra em cena o profissional das coqueteleiras, que prepara bebidas com ingredientes tipicamente japoneses. É o caso do wasabi (R$ 17,80), drinque de raiz-forte, limão, calda de açúcar e vodca. Na ala dos tira-gostos, o salmãomeji (R$ 23,90) traz seis unidades do peixe defumado recheado de shimeji e cream chesse, aos molhos indiano e teriyaki. Para uma refeição mais completa, há a opção do rodízio (R$ 64,90) ou os combinados: o arcos da lapa (R$ 57,20) traz 33 peças, entre sushi, sashimi e makimono. O que leva o nome da casa custa R$ 78,00 e abriga 46 peças. Rua do Riachuelo, 67, Lapa, ☎ 2221-9140/9082 (40 lugares). 11h30/0h (qui. até 1h; sex. até 3h e sáb. até 2h, fecha dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos; Rua Vinicius de Moraes, 124, Ipanema, ☎ 3547-5803 (110 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V; Rua Bolívar, 7, Copacabana, ☎ 2547-4326 (50 lugares). 11h30/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V. www.lapamaki.com.br. Aberto em 2009.

BOTEQUINS

ARCO-ÍRIS DA LAPA. Uma pequena distância separa as duas unidades na Lapa. A matriz, na Avenida Mem de Sá há mais de cinquenta anos, é mais concorrida. Ponto de encontro no bairro, o local é propício para uma escala antes de seguir para uma das muitas casas de show ao redor. A lista de cervejas tem Skol (R$ 6,00), Antarctica Original e Bohemia (R$ 7,00 cada uma). Para forrar o estômago, escolha entre a linguiça aperitivo com mel (R$ 19,80) e o escondidinho de camarão ou carne-seca (R$ 24,80 cada pedido). Avenida Mem de Sá, 72, Lapa, ☎ 2253-8908 (120 lugares). 7h/2h (qui. a sáb. até 4h). Cc: todos. Cd: todos; Rua do Lavradio, 202, Lapa, ☎ 2222-7278 (100 lugares). 7h/2h (qui. a sáb. até 4h; dom. 16h/2h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1960.

BAR DO FERREIRA. Tábuas atravessadas nas portas, que servem de apoio para copos e garrafas, reforçam a extrema informalidade do boteco e fazem parte das mudanças feitas na única reforma desde a inauguração. A principal transformação no salão foi a ampliação do pé-direito, com a retirada de um forro de gesso. A chapa de camarão à paulista (R$ 40,00) traz uma porção de 900 gramas do crustáceo para tabelar com chope Brahma (R$ 4,00 a tulipa). Sob queijo gratinado, o escondidinho é servido com recheio de carne-seca (R$ 15,50) e camarão (R$ 17,50). Outros petiscos à disposição do freguês são as tigelinhas com caldo de feijão ou caldo verde (R$ 6,90) e o bobó de camarão (R$ 7,90). Para beber, Antarctica Original, Serramalte e Bohemia (R$ 6,50 a garrafa). Rua João Lira, 148, Leblon, ☎ 2540-7014 (30 lugares). 8h/0h (sex. até 2h; sáb. 10h/2h; dom. a partir de 10h). Cc: M e V. Cd: todos. ↔ Aberto em 1975.

CANECO 85. Aproveitando o agito provocado pelo chorinho e pelas rodas de samba nos fins de semana, Mário Lúcio Dias decidiu, ao lado do pai, encerrar as atividades da mercearia da família, aberta havia trinta anos. No mesmo lugar, a dupla administra este pé-limpo há pouco mais de um mês. Além de fazer menção ao número do imóvel, o 85 evoca o ano do campeonato carioca conquistado pelo Fluminense em final contra o Bangu. O empreendimento de donos tricolores, no entanto, é democrático: uma parede inteira da casa é enfeitada em homenagem aos quatro maiores times do Rio. No cardápio de petiscos, os pastéis são o forte, oferecidos em dezessete sabores. São pedidas acertadas os recheios de palmito (R$ 3,00), de gorgonzola com tomate seco (R$ 3,50), de brie com damasco (R$ 4,20) e de bacalhau (R$ 3,80 cada um). Para beber, vá de chope Brahma (R$ 4,20, 300 mililitros) ou cerveja. Nas geladeiras se encontram, entre outras, garrafas de 600 mililitros de Antarctica Original (R$ 7,00) e Budweiser (R$ 7,00). Rua São Salvador, 85, loja A, Laranjeiras, ☎ 2558-4166 (70 lugares). 9h/1h (seg. a partir das 16h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ ? Aberto em 2012.

OLIMPÍADAS DO CHOPP. Bem em frente à estação de metrô Saens Peña, é uma mão na roda em tempos de Lei Seca. Da Brahma, o chope (R$ 4,00, 300 mililitros) é a pedida para acompanhar um dos triviais petiscos do cardápio. A isca de frango ou peixe é ladeada por molho tártaro ou rosé (R$ 21,00 a porção). Também têm seus adeptos a carne-seca com aipim (R$ 39,00) e o bolinho de bacalhau (R$ 18,00, dez unidades). De segunda a quinta, a partir das 17h, o chope é vendido pela metade do preço. Sábado é dia de música ao vivo, a partir das 20h, sem cobrança de couvert. Rua Carlos Vasconcelos, 155, Tijuca, ☎ 2254-1090, ? Saens Peña (200 lugares). 11h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 1995.

TIJUCANO. Na decoração e no cardápio são celebrados cenários e a história do bairro. Pelo comprido balcão de madeira passam o chope Brahma, claro (R$ 5,20 a caldeireta), além de cervejas em garrafa de 600 mililitros das marcas Antarctica Original e Bohemia (R$ 8,50 cada uma). Pedidas atraentes se encontram na seção dos comes. São criações como o orgulho tijucano (R$ 21,00, seis unidades), um bolinho de batata-baroa com recheio de filé-mignon, ou o bolinho de carne-seca com aipim (R$ 20,00, seis unidades). O croquete de carne (R$ 19,50, seis unidades) também faz sucesso entre os clientes. Rua Conde de Bonfim, 616, loja A, Tijuca, ☎ 2572-8947 (150 lugares). 11h30/1h (seg. até 15h30; sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 2011.

CEVICHE

LA CARIOCA. Típico da cozinha peruana, o ceviche utiliza uma técnica de cozimento peculiar, obtida através do uso de suco de limão para marinar o ingrediente principal. Na charmosa casa do Jardim Botânico, peixe branco ou frutos do mar aparecem nas versões convencionais, mas doses de criatividade multiplicam as opções do cardápio. São pouco mais de dez sabores, entre eles a curiosa união de sardinha, pepino em conserva e sour cream, acompanhada de pão de centeio (R$ 18,30). Outra pedida é o pulpo andino (R$ 19,20), que traz polvo grelhado com salada de legumes e quinoa crocante. Da ala tradicional, a sugestão de salmão (R$ 20,70) é mergulhada no limão com shoyu, gengibre, mel, fatias de tangerina, pimenta-vermelha e cebolinha. O pisco, destilado produzido com o bagaço da uva, aparece no drinque chilcano (R$ 18,50), que leva ainda soda limonada e sucos de limão e lima-da-pérsia, e na caipisco (R$ 18,50), versão da caipirinha com a bebida. Rua Maria Angélica, 113, loja A, Jardim Botânico, ☎ 2226-8821 (40 lugares). 18h30/0h (ter. e qua. até 1h; qui. a sáb. até 2h). Cc: M e V. Cd: todos. www.lacarioca.com.br. ? Aberto em 2011.

CHOPE E CERVEJA

BEERTASTE. Um tanto discreta em um shopping da Barra, a casa exibe nas estantes a sua especialidade: a cerveja. O assunto é tratado com paixão por um dos sócios, Léo Oliveira, que tem tatuados os rótulos de suas preferidas. Ele está sempre à disposição para dar dicas. A happy hour da quarta-feira tem um motivo para ser tão concorrida: é dia de abrir o barril de chope importado da semana. Costumam passar pelas torneiras os belgas Maredsous e Tripel Karmeliet. Certos de encontrar por lá são Guinness (R$ 19,90) ? às terças, após o pedido de dois copos de 500 mililitros, o terceiro é grátis ? e Stella Artois (R$ 7,90 a taça). Entre as cervejas geladas disponíveis, destacam-se a holandesa Urthel Saisonnière (R$ 19,90, 330 mililitros), com 6% de álcool, e a checa Pilsner Urquell (R$ 25,90, 500 mililitros). É um dos únicos lugares da cidade que exibem a raríssima Samuel Adams Utopias. Com quase 30% de teor alcoólico, ela só pode ser admirada, pois não está à venda. O cardápio de tira-gostos ganhou o reforço da terrine de cordeiro com pistache acompanhada de torrada (R$ 17,90) e do sanduíche de pastrami com queijo gouda no pão ciabatta (R$ 17,90). Completa o programa a música ambiente, com repertório de blues e rock clássicos. Avenida das Américas, 700, bloco 8, loja 117-E (Shopping Città América), Barra, ☎ 2494-9136 (45 lugares). 12h/22h30 (qui. a sáb. até 0h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas). www.beertaste.com.br. Aberto em 2008.

GIBEER. Remanescente dos primórdios do processo de urbanização do bairro, a casa pode passar despercebida, mesmo pintada de vermelho. No salão, rótulos de cerveja dividem o espaço das paredes com pôsteres de personagens de história em quadrinhos. Daí vem o trocadilho que dá nome ao bar, que trabalha com quatro tipos de chope artesanal da cervejaria Noi, produzido em Niterói. A bebida é servida em copos de 340 mililitros, nas versões pilsen premium (R$ 7,90), red ale, dunkel e golden ale (R$ 9,50 cada uma). Das importadas, a pedida é a belga Chimay (R$ 25,90, 330 mililitros), do tipo ale trapista. Para beliscar, há bolinho de parmesão ao molho de redução de laranja, gengibre e mel e quibe de picanha (R$ 23,90 cada porção com oito unidades), além de anéis de cebola empanados (R$ 18,00). Rua Lopes Quintas, 158, Jardim Botânico, ☎ 2279-4161 (50 lugares). 12h/1h (sex. e sáb. até 2h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.gibeer.com.br. ↔ Aberto em 2007.

SANTA SAIDEIRA. Numa esquina de frente para o Largo das Neves, em Santa Teresa, o botequim prima pela simplicidade ? e pela tranquilidade. A carta de cervejas é um pouco mais completa do que a de outros estabelecimentos do bairro. Na lista das pilsen figuram Norteña, Quilmes e Stella Artois (R$ 15,00, 960 mililitros), além das brasileiras Baden Baden Cristal (R$ 15,00, 600 mililitros) e Therezópolis Gold (R$ 12,00, 600 mililitros). São opções mais convencionais as garrafas de 600 mililitros de Antarctica Original, Bohemia (R$ 7,00), Antarctica e Brahma (R$ 5,00). A tábua nordestina leva à mesa porções de aipim frito, carne-seca, queijo de coalho, filé aperitivo e farofa (R$ 55,00). De massa fina e feitas na pedra, as pizzas são outra alternativa e chegam cortadas à francesa. Entre as mais solicitadas estão as coberturas de rúcula com tomate seco (R$ 40,00), margherita (R$ 38,00) e calabresa (R$ 34,00). Rua do Progresso, 5, Santa Teresa, ☎ 3233-0122 (100 lugares). 10h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 18h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ → www.santasaideira.com.br. Aberto em 1999.

EM HOTEL

CASA DA CACHAÇA. Coisa incomum em um bar de hotel, o endereço é dedicado às purinhas. Na carta de trinta rótulos encontram-se, entre outras marcas conhecidas, Nega Fulô, Germana, Salinas, Meia Lua e Dona Beja ? no inverno, a lista sofre uma pequena redução. Os preços das doses variam de R$ 12,00 a R$ 14,00. Com vista para o mar e frequência eclética, o lugar oferece também um cardápio competente, com destaque para as pizzas. A de frango com catupiry e a de camarão com alho custam R$ 39,00 cada uma. A margherita, campeã de pedidos, é vendida por R$ 35,00. Porção de lula à dorée (R$ 22,00), casquinha de siri (R$ 23,00 a dupla) e bolinho de bacalhau (R$ 22,00, oito unidades) também podem acompanhar cervejas Skol, Itaipava e Bohemia (R$ 9,00 a lata) ou o chope Itaipava (R$ 8,00, 300 mililitros). Avenida Niemeyer, 121 (Sheraton Rio Hotel & Resort), Leblon, ☎ 2274-1122 (180 lugares). 11h/1h. Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 por uma hora). → ? ↔ www.sheraton-rio.com.br/gastronomia. Aberto em 1974.

FIM DE NOITE

STALOS. Dos donos do Eclipse, na mesma Copacabana, o lugar tem iluminação espalhafatosa que chama a atenção de quem passa pela rua à noite ? algo fundamental para um negócio 24 horas. Depois de investir num mix de produtos que incluía sorvetes e sucos, o Stalos resolveu privilegiar a faceta etílica. Às mesas chegam chope Brahma (R$ 4,90 a tulipa) na temperatura certa e caipirinhas de limão, morango ou abacaxi (R$ 11,90 cada uma). Caprichados, os sanduíches aparecem em trinta variedades. Duas boas sugestões, servidas na ciabatta e guarnecidas de batata frita, são os recheios de picanha grelhada e cheddar (R$ 33,50) e o stalos especial (R$ 31,90), que leva iscas de filé, shiitake, cebola e mussarela de búfala. Também caem bem os espetinhos (R$ 10,00 a unidade): há opções de carne, frango e coração de galinha. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 986, Copacabana, ☎ 2521-5143, ? Cantagalo (44 lugares). 24 horas. Cc: todos. Cd: todos. ↔ ? Aberto em 2010.

HAPPY HOUR

ADELOS. A história do endereço inspira o nome da casa, na esquina da Rua do Mercado com a Travessa do Tinoco, que, até 1873, se chamava Beco dos Adelos. Assim eram conhecidos os negociantes de produtos de segunda mão que ocupavam a região. Amplo, o casarão de 250 metros quadrados de área teve recuperadas partes originais do teto de madeira, do piso de ladrilho hidráulico e das paredes de pedra. Em cenário típico do Rio Antigo, dedique-se a geladas como Therezópolis Gold (R$ 11,00) ou Heineken (R$ 7,00), ambas em garrafas de 600 mililitros. O cardápio tem picanha fatiada com batata frita (R$ 43,00 a porção) e filé aperitivo ao molho madeira no pão italiano (R$ 38,00). Entre os petiscos mais pedidos figura o chapa quente (R$ 29,00 a porção), com frango, linguiça e tiras de filé-mignon. Rua do Mercado, 51, Centro, ☎ 2516-1734 (200 lugares). 11h/0h (sáb. 12h/17h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2011.

MEXICANO

PUEBLA CAFÉ. De inspiração tex-mex, o espaço serve burritos, tacos e margaritas no pátio da Cobal. Um campeão de pedidos é o generoso combo com quinze peças (seis minitacos, quatro miniburritos, duas quesadillas, um minichili com carne, um minitaco salad e uma tortilha com queijo e presunto; R$ 52,00). Outra sugestão é o chili (R$ 27,00), com carne moída temperada com cravo, coberto de cheddar e acompanhado de tortilhas. Servido apenas sexta e sábado, o ceviche de peixe (R$ 17,00) tem tempero saboroso e cai bem com uma das duas cervejas mexicanas disponíveis: Sol (R$ 7,00) e Dos Equis (R$ 7,50), ambas em garrafa long neck. À base de tequila, o frozen (R$ 15,00) é preparado na hora com frutas da estação. A carta de drinques também anuncia o absolutelly fabulous (margarita com vodca Absolut, licor triple-sec, limão, gelo e sal na borda; R$ 17,00) e a michelada (R$ 5,00), na caneca com sal na borda, com cerveja, limão e gelo. Rua Voluntários da Pátria, 448, loja 23 (Cobal do Humaitá), Humaitá, ☎ 2286-5623 (70 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. até 2h; dom. e seg. a partir das 20h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 4,00 a primeira hora). ? Aberto em 1998.

MÚSICA AO VIVO

BECO DO RATO. Boa programação musical e tira-gostos inusitados fazem do endereço um programa atraente na Lapa. Pastéis de massa de angu (R$ 25,00, dez unidades) podem ganhar recheios de queijo e óregano, de bacon, couve e torresmo e de carne. Também é uma ideia interessante optar pela linguicinha mineira (R$ 20,00) para tabelar com a cerveja Antarctica Original (R$ 9,00 a garrafa). Terça e sexta tem samba e quinta, choro, sempre a partir das 21h. Rua Joaquim Silva, 11, Lapa, ☎ 2508-5600 (250 lugares). 17h/4h (seg. e qua. até 0h; fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 7,00 (sex.). Aberto em 2005.

BIG BEN PUB. Endereço à moda de uma típica casa inglesa, com direito a sino que avisa o fechamento iminente. São mais de vinte as variedades de cerveja à disposição. A alemã Paulaner, de trigo, e a irlandesa Guinness custam os mesmos R$ 19,80 (500 mililitros e 440 mililitros, respectivamente). Na garrafa long neck, a Stella Artois sai por R$ 8,90. Para entreter a clientela, há jogos de gamão e dardo eletrônico. Com banda ao vivo, o karaokê conquistou seu público e passou a acontecer de terça a sábado. Para quem prefere ficar só na plateia, as noites de sexta (a partir das 22 horas) e sábado (a partir das 22h30) também são animadas por apresentações ao vivo de pop, rock, MPB e blues. Duas dicas para beliscar são o bolinho de bacalhau (R$ 21,80, doze unidades), servido com molho de aipo, e a porção de aipim frito com linguiça calabresa (R$ 28,80). É novidade na lista de petiscos o croquete holandês (R$ 23,70, seis unidades). Rua Muniz Barreto, 374, Botafogo, ☎ 2286-8120 (100 lugares). 18h30/2h (sáb. 21h/2h; fecha dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. Entrada: R$ 16,00 (ter. e qua.); R$ 18,00 (qui.); e R$ 19,00 (sex. e sáb.). www.bigbenpub.com.br. Aberto em 1992.

CARIOCANDO. Espécie de posto avançado da Lapa no Catete, a casa tem ampla pista de dança, pequeno palco e mezanino ? lá de cima é possível apreciar os pés de valsa rabiscando o salão e o desenho do tampo do balcão, que imita o calçadão de Copacabana. Aos sábados, a feijoada (R$ 33,00 por pessoa) é animada pelo grupo de choro Chapéu de Palha. Entre uma música e outra, bebem-se chope Brahma (R$ 4,30 a tulipa) e caipirinha de limão (R$ 9,00). Na trivial lista de petiscos aparecem porções de isca de filé-mignon (R$ 30,00), aipim frito (R$ 15,00) e frango à passarinho (R$ 25,00). Sugestão generosa, o quarteto (R$ 35,00) traz carne-seca, aipim frito, queijo de coalho e farofa. Rua Silveira Martins, 139, Catete, ☎ 2557-3646, ? Catete (120 lugares). 11h30/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 8,00 a R$ 25,00 (seg. a qua. a partir das 20h; qui. a sáb. a partir das 21h). ↔ Aberto em 2009.

DUCK WALK PUB. Batizado com o nome da dança criada pelo lendário guitarrista americano Chuck Berry, o pai do rock, o lugar se destaca na Rua Ceará com letreiro de néon e toldo limpinho. Antes de examinar o cardápio, passe os olhos pelo ambiente, repleto de itens curiosos como a lambreta roxa pendurada na parede e o tampo de mesa em forma de guitarra instalado no mezanino. No teto fica uma grande bandeira do clube de motociclistas Os Camaradas, cujas reuniões semanais acontecem por lá. Quartas, quintas e sextas são dias de música ao vivo. Nove sanduíches de tamanho generoso, acompanhados de batata frita, dominam o menu. Processada na cozinha do lugar, a carne de hambúrguer pode ser recheada de queijo gorgonzola, no caso do indian (R$ 22,00), ou preparada com pernil suíno, ingrediente do apetitoso chuck berry (R$ 22,00), que leva ainda molho de maionese caseira e limão. Da carta de bebidas, experimente a cerveja francesa Tequieros (R$ 10,00 a long neck), com toques de limão e tequila, ou a irlandesa Guinness (R$ 18,00, 440 mililitros). Rua Ceará, 73A, Praça da Bandeira, ☎ 3860-1711 (70 lugares). 18h/2h (sáb. a partir das 20h; fecha seg. e ter.). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 5,00 (qua. a sex.). Aberto em 2011.

RIO ROCK & BLUES. Trata-se de uma espécie de clube de música, dedicado aos dois gêneros que o batizam. Na primeira visita, o cliente paga taxa de R$ 35,00, recebe uma carteirinha e passa a ter ingresso livre no lugar por trinta dias, com acesso à programação de shows. Dois bares abastecem os sócios de cerveja long neck das marcas Bohemia (R$ 5,50) e Stella Artois (R$ 8,00), além de caipirinhas de frutas da época e cachaça artesanal (R$ 11,00 cada uma). No cardápio de comes, hambúrgueres são a especialidade. O clapton?s burger (R$ 22,90) é composto de picanha, coberta de queijos gorgonzola e mussarela, e acompanhado de batata frita. Outro ídolo da música serve de inspiração para o elvis burger (R$ 25,90), com carne de picanha picante, queijos provolone e gorgonzola, tomate, alface e molho barbecue. Para beliscar, boa pedida é o blues filet (tiras de mignon ao molho madeira acompanhadas de torradas de alho; R$ 24,75). Na quinta e na sexta quem chega até as 20h fica isento de pagar entrada. Rua do Riachuelo, 20, Lapa, ☎ 2222-2334 (300 lugares). 18h/1h (sex. até 3h; sáb. 21h/3h). Cc: M e V. Cd: todos. Entrada: R$ 35,00 (válida por 30 dias). www.riorockebluesclub.com.br. Aberto em 2005.

ORLA

AZUL MARINHO. Além da vista espetacular de toda a extensão da orla de Ipanema e do Leblon, mais bem apreciada das mesinhas na calçada, o lugar tem um leque de criações culinárias interessantes, bem representado pela canjiquinha de camarão (R$ 18,50). O crustáceo aparece ainda no recheio do pastel de forno (R$ 32,00, seis unidades), porção que também chega às mesas nos sabores queijo (R$ 28,00) e siri (R$ 32,00). Refogados e acompanhados de palmito, são servidos o camarão e a isca de badejo (R$ 48,00 cada porção). Para beber, há garrafas long neck de Stella Artois (R$ 11,00) e Heineken (R$ 10,00), além de drinques de receita própria. O sol e mar (R$ 21,00) é preparado com vodca, suco de laranja, suco de abacaxi e curaçao blue. Avenida Francisco Bhering, s/nº (Hotel Arpoador Inn), Arpoador, ☎ 2513-5014, ? General Osório (132 lugares). 7h/0h (dom. até 23h). Cc: todos. Cd: todos. ? → ↔ Aberto em 2000.

PARA DANÇAR

EMPÓRIO. Roqueiros de tribos e gerações variadas batem ponto por lá há décadas ? casais nasceram e se desfizeram nas mesas do casarão. No 2º andar, os shows são duplamente concorridos: o público prestigia e bandas fazem fila para tocar no pequeno palco. Marca registrada, o chope tango, misturado a groselha, custa R$ 5,50. Para quem prefere não inventar, a versão convencional, da Brahma, sai por R$ 5,00. Completam o programa a tábua dos bruxos (R$ 29,00, com torrada de alho, pães, uma pasta, dois frios, dois queijos e um molho) e porções variadas, a exemplo da que traz cubos de frango empanados (R$ 22,00). Rua Maria Quitéria, 37, Ipanema, ☎ 3813-2526 (92 lugares). 20h/4h. Cd: todos. Entrada para shows no 2º andar: R$ 10,00 a R$ 20,00. Aberto em 1982.

TRADICIONAL

BAR BRASIL. Pela serpentina de 66 metros, resfriada com gelo socado, passa um dos melhores chopes da cidade. Da Brahma, a caldeireta (R$ 3,99) chega à mesa sob farto colarinho. A antiga torre sobre o balcão, de onde sai a bebida, é um dos raros exemplares desse tipo ainda em funcionamento no Rio. No salão são servidos pratos da culinária alemã e tira-gostos de outras inspirações, a exemplo do bolinho de bacalhau (R$ 24,00, dez unidades). O croquete de carne (R$ 25,00, seis unidades) de casca crocante tem lugar cativo na preferência da freguesia. Ainda nos petiscos alemães, faz sucesso o mix de salsichas, nas versões branca de vitela, suíça, salsichão tradicional e tipo frankfurt (R$ 38,00 a porção). Avenida Mem de Sá, 90, Lapa, ☎ 2509-5943 (80 lugares). 11h30/0h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1907.

BAR DA AMENDOEIRA. Tem esse nome por causa da frondosa árvore na esquina em frente. No salão, a arquitetura praticamente original da década de 50 é uma atração à parte, com azulejos azuis e brancos revestindo o balcão e tijolos vazados amarelos e pretos. Mas o que realmente seduz a clientela é o diálogo do chope Brahma (R$ 3,70), que recebe tratamento esmerado, com a carne-seca, cortada em cubos e envolta na farinha. A porção custa R$ 19,00. Saboroso, o bolinho de carne moída (R$ 2,00 a unidade) ganhou o apelido de ?feio? por causa de seu aspecto. Outro item que é a cara do lugar: a couve-flor à milanesa (R$ 1,00 a unidade). Às sextas, das churrasqueiras dispostas na calçada saem espetinhos de carne, frango com bacon, coração de galinha e linguiça. Cada um deles custa R$ 4,00. Rua Conde de Azambuja, 881, Maria da Graça, ☎ 2501-4175 (36 lugares). 6h30/22h (sex. até 0h; sáb. até 20h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1953.

Fonte: VEJA RIO