COMER E BEBER 2013

A melhor cozinha: Aconchego Carioca

Por: Rachel Sterman, fotos Fernando Frazão - Atualizado em

bares-cozinha-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A primeira aparição do bolinho de feijoada deu-se em um concurso de quitutes de botequim realizado em 2008. Ironicamente, o petisco inventado pela carioca Kátia Barbosa ficou em segundo lugar. Alguém lembra quem foi o campeão? Cinco anos depois, o salgado de massa de feijão-preto e recheio de couve com bacon (R$ 21,00, quatro unidades) tornou-se um símbolo da gastronomia carioca, a ponto de virar atração da cidade. Em visita ao Rio, em maio, a superstar da culinária inglesa Nigella Lawson fez questão de provar a iguaria ? e adorou. Essa delícia acabou detonando a expansão da marca. Em 2012, o Aconchego Carioca desembarcou em São Paulo. Da pauliceia veio a inspiração para o bolinho de virado à paulista (R$ 21,00, quatro unidades), com massa de feijão-carioquinha, recheado de ovo, bisteca, linguiça e couve. Outras imperdíveis sugestões são o tapa na cara, minissanduíche de carne moída, e o buraco quente, pão recheado de carne moída picante (R$ 5,00 cada um). A caprichada carta de cervejas lista 200 rótulos. Entre as bebidas nacionais destacam-se as gaúchas Coruja Viva (R$ 36,00) e Extraviva (R$ 38,00), ambas em garrafas de 1?litro, e a paulista Bamberg (R$ 21,00, 600 mililitros). A propósito: o vencedor em 2008 foi um saboroso bife à rolê aperitivo do Original do Brás.

bares-cozinha-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira, ☎ 2273-1035 (56 lugares). 12h/0h (dom. até 17h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2002.

Fonte: VEJA RIO