RESTAURANTES

De casa nova

Sofisticado, e caro, endereço do clã Troisgros, Olympe reabre com salão reformado e pratos instigantes acrescidos ao menu

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

Ana Cecilia Brignol / Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Depois de três meses fechado para obras, o Olympe reabriu no último dia 11. O pequeno salão, onde só se come com reserva, ficou mais acolhedor. Ganhou paredes de madeira, luz intimista projetada pelo profissional de teatro Maneco Quinderé e uma bela adega. No cardápio entraram novidades concebidas por Claude Troisgros e seu filho Thomas, o titular da cozinha. Uma forma de apreciá-las é optar pelo menu criação (R$ 260,00), degustação de cinco receitas, incluindo a sobremesa. Com a excelência habitual, o serviço trouxe pratos instigantes. Caso do bacalhau imperial em lascas, guarnecido de fatias finas de queijo da Serra da Canastra e nhoque de batata-roxa, bem-vinda ousadia. Ou do delicioso leitão de pele crocante, ladeado por farofa de panko e amêndoas de cacau torradas, maçã assada e denso molho de vinho. A quem puder bancar mais uma extravagância, recomenda-se a harmonização do sommelier Amilton Alves, por um acréscimo de R$ 130,00 na conta.

Rua Custódio Serrão, 62, Jardim Botânico, ☎ 2539-4542 (42 lugares). 19h30/0h30 (sex. 12h/16h e jantar normal; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. Couvert: R$ 14,00 (individual). ? ⑤ ⑥ (R$ 88,00) → ↔ www.claudetroisgros.com.br. Aberto em 2003. $$$$

Fonte: VEJA RIO