diversão

Confira 58 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com shows, exposições e muito mais

Por: Redação VEJA RIO

CINEMA

Cine Daros

Casa Daros
Casa Daros: espaço cultural realiza mostra com filmes de destaque em 2014 (Foto: Alline Ourique)

O pátio da Casa Daros volta a receber os apaixonados por cinema em seu pátio, na terceira edição do Cine Daros. A mostra ocorre a partir desta quarta (12) e vai até próximo domingo (16), sempre às 19h. Ao todo serão exibidos cinco filmes de animação produzidos nos últimos 20 anos, como o brasileiro Uma História de Amor e Fúria, dirigido por Luiz Bolognesi e vencedor do Festival Internacional de Animação de Annecy, na França. Clique para saber mais.

O Planeta dos Macacos

O Cineclube Sci-fi desse mês convida a todos para viajar para outro planeta através de um blockbuster de alto renome e consagrado na história do cinema. O filme escolhido é Planeta dos Macacos’, um clássico original de 1968, que mostra as aventuras de um astronauta americano ao descobrir um planeta que anteriormente foi dominado pela raça humana, porém, com o tempo, foi perdendo espaço para os macacos.

Planetário do Rio – Cúpula Carl Sagan. Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea. Sábado (15), 17h30.

TEATRO

O Porto nas Ondas do Rádio

Ari Barroso-Jorge Goulart-Emilinha e Orlando Silva foto de Leo Farah
Os atores que interpretam Ari Barroso, Jorge Goulart,Emilinha e Orlando Silva (Foto: Leo Farah)

As escadarias da Alerj serão transformadas em um palco para este espetáculo, que remonta atrações da Rádio Nacional. Uma pequena orquestra homenageará ícones da época, como Ary Barroso, Ataulfo Alves, Dolores Duran e Cauby Peixoto. Alexei Waichenberg é o autor e diretor do espetáculo.

Palácio Tiradentes. Rua Primeiro de Março, s/nº, Centro, ☎ 2588-1186. → Sábado (15) e domingo (16), 18h. Grátis.

Shakespeare no Morro

nós do morro
(Foto: Divulgação)

A 16ª Mostra Nós do Morro homenageia William Shakespeare. Na variada programação gratuita, atores da instituição cultural fundada em 1986, no Vidigal, apresentarão peças e leituras dramatizadas. As atrações ocupam a sede do grupo, o Teatro do Vidigal e a Vila Olímpica do Vidigal. Clique para ver a agenda completa.

Teatro do Vidigal. Rua Doutor Olinto de Magalhães, 16, Vidigal,  3874-9412. A partir de sexta (3), 19h/21h. Até 15 de agosto. Grátis.

DANÇA

Festival Dança em Foco

dança em foco 3
(Foto: Kristy Kennedy)

Em sua 13ª edição, o Festival Dança em Foco traz ao Castelinho do Flamengo a tradicional Mostra Internacional de Videodança. Na abertura do evento, que ocorre nesta terça (4), o cineasta Gustavo Gelmini apresenta o trabalho Dança.MOV - Cidade em movimento, com os coreógrafos Alex Neoral, Renato Cruz e Renato Vieira. Com curadoria de Paulo Caldas, Leonel Brum, Eduardo Bonito e Regina Levy, o festival traz 126 videodanças de países como Alemanha, França, Israel, Itália e Taiwan. Clique para saber mais.

FESTAS

DUO

DUO
Festa anima o 00, na Gávea, com entrada gratuita até as 20h (Foto: Divulgação)

A festa ocupa o 00, na Gávea, a partir das 17h, com o som no deck, que recebe o DJ Julius Diniz. A partir das 21h, a pista esquenta com os DJs Pedro Whitaker, Dri Toscano e Leo Gattuso.

00 Gávea. Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Domingo (16), 17h/5h. Grátis (entre 17h e 20h); R$ 20,00 (de 20h às 21h); R$ 30,00 (de 21h às 22h) e R$ 40,00 (após 22h). 

SHOWS

Gabby Moura

A participante da segunda temporada do The Voice Brasil vai apresentar ao público seu som genuinamente carioca. A culinária ficará por conta de hambúrgueres artesanais, que serão servidos para degustação em food trucks.

Mood Lapa. Rua do Resende, 190, Lapa. Sábado (15), a partir das 10h.

Fábio Keldani

Fábio, que também é ator, com participações em novelas da TV Globo como Desejos de MulherEterna Magia e Malhação, desfila as composições de seu primeiro CD,Depois do Pôr do Sol, temperadas com releituras de grandes sucessos.

Quiosque Geneal. Avenida Atlântica, Copacabana (em frente ao número 2.376, próximo à Rua Figueiredo de Magalhães). Sexta (14) e domingo (16), 18h.

ESPECIAL

Feira Gastronômica

Feira Gastronômica Américas Shopping
Américas Shopping promove feira gastronômica (Foto: Honer Oliveira)

O Américas Shopping promove, a partir desta terça (11), a segunda edição de sua Feira Gastronômica. O evento, que vai até domingo (16), acontece na área ao ar livre no terceiro andar do empreendimento e promete animar as noites do Recreio dos Bandeirantes com a presença de 26 food trucks, além de apresentações musicais e DJs. Clique para saber mais.

Por Dentro do Palácio

Por dentro do palácio
Por Dentro do Palácio (Foto: Divulgação)

O Antigo Palácio da Justiça abre as portas para uma visita lúdica e informativa. Guiados por atores que interpretam Justiniano, O Grande, e sua esposa Teodora, os visitantes podem conhecer as instalações do palácio, no Centro do Rio, e suas histórias nas visitas teatralizadas.

Antigo Palácio da Justiça. Rua Dom Manuel, 29, Centro. Tel: 3133-3366 / 3133-3368. Sábado (15). Grátis (distribuição de senhas no local, 15 minutos antes de cada sessão).

Food Bikes no Village Mall

A partir desta sexta (14), o fim de tarde do deck do Village Mall contará com uma atração diferente. O evento terá 12 food bikes de salgados, doces e bebidas. Para completar o programão, que vai até o próximo domingo (16), o Village Bossa Jazz comandará o som, das 18h às 20h. DJs assumem as carrapetas após o horário para animar o público. Clique para saber mais.

Expoarte – Feira Internacional de Artesanato

O evento conta com artigos de países como Turquia, Itália, Senegal e Bolívia e de outras regiões brasileiras como o Rio Grande do Sul e Paraná. Merecem destaque as bijuterias bolivianas trabalhadas à mão (a partir de R$ 20), as peças de decoração de cristal de Murano (a partir de R$49), as cerâmicas da Turquia (a partir de R$20) e as jaquetas de couro vindas do Paraná (a partir de R$150).

Shopping Via Parque. Av. Ayrton Senna, 3000, Barra da Tijuca. Segunda à sábado, 10h às 22h; domingo e feriados, 13h às 21h. Até 25 de agosto.

Espaço Mostra Mundi

A praça de eventos do empreendimento (primeiro piso) recebe a exposição, que traz artesãos e suas peças de artesanato provenientes de sete países. Há artigos da Índia, Paquistão, Filipinas, Dubai, Turquia, Peru e Tunísia. Além das peças artesanais exclusivas, o evento conta ainda com outra atração cultural oferecida gratuitamente, a Pintura Mehandi. Nos dias 15, 18 e 21 de agosto, a designer mehandi, Rosana Araujo estará à disposição do público das 14h às 18h para desenhar a tradicional pintura indiana nas clientes.

Plaza Shopping Niterói. Rua XV de Novembro, 8, Centro. Até 21 de agosto.

CRIANÇAS

Fuzuêzinho

O musical da Companhia de Aruanda, formada por integrantes do Morro da Serrinha, em Madureira, mostra histórias populares através de danças como jongo, boi-bumbá, coco e ciranda. O público é sempre convidado a participar (60min). Rec. a partir de 3 anos.

Teatro Glauce Rocha (202 lugares). Avenida Rio Branco, 179, Centro, ☎ 2220-0259 ↕ Carioca. → Sábado, 16h. Grátis. Entrada definida por ordem de chegada. Até o dia 29.

Museu Naval

Com as obras de demolição da Perimetral na Praça XV, os passeios que antes saíam do Espaço Cultural da Marinha agora partem do Museu Naval, ali perto, onde também se encontra a exposição O Poder Naval na Formação do Brasil. De lá os grupos seguem, aos sábados e domingos, para uma volta de barco pela Baía de Guanabara, passando por dezessete pontos turísticos. De ônibus, a visita é à Ilha Fiscal, local do último baile do Império, em 1889 — cenários com informações sobre a ilha foram reformulados recentemente. Rec. a partir de 2 anos. 

Museu Naval. Rua Dom Manuel, 15, Centro,  2532-5992 (seg. a sex.) e 2104-5506 (sáb. e dom.). Terça a domingo, 12h às 17h. Grátis. Passeio de barco (70 lugares): sábado e domingo, 13h15 e 15h15. R$ 20,00. Ilha Fiscal (60 lugares): sábado e domingo, 12h30, 14h e 15h40. R$ 20,00.

Museu Aeroespacial

museu aeroespacial
Museu Aeroespacial: coleção de noventa aeronaves (Foto: Divulgação/Museu Aeroespacial)

Do teco-teco a velozes jatinhos, passando por uma réplica do pioneiro 14-Bis, a história da aviação se encontra guardada nesta tradicional e ampla instituição inaugurada em 1976. A principal atração é a exposição permanente de noventa aeronaves, mas também são exibidos motores usados nas duas guerras mundiais, além de objetos e documentos sobre a vida e a obra de Santos Dumont. Completa a visita a mostra Edu Chaves — Época Heroica da Aviação, sobre o piloto Eduardo Pacheco Chaves (1887-1975), aviador civil pioneiro no voo entre as cidades do Rio e de São Paulo. Rec. a partir de 3 anos. 

Museu Aeroespacial. Avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campo dos Afonsos, 2108-8955. Terça a sexta, 9h às 15h. Sábado, domingo e feriados, 9h30 às 16h. Grátis.

Roda da Galinha Pintadinha

Ilha Plaza - Galinha Pintadinha
Ilha Plaza - Galinha Pintadinha (Foto: Divulgação)

A galinha mais famosa do Brasil chega com um playground repleto de atrações. Entre elas, a roda gigante de 8 metros de altura, além de ovos giratórios, oficinas de pintura e desenho. Tudo em um ambiente decorativo com personagens e imagens da animação, localizado na praça de eventos. Os visitantes ainda conhecem a Casa da Galinha Pintadinha com personagens em 2D da turminha e a presença da anfitriã da festa no local para fotos. Fotografias e atividades são gratuitas, exceto o passeio na roda gigante com capacidade para 24 pessoas (R$ 10). 

Ilha Plaza. Avenida Maestro Paulo e Silva, 400, Ilha do Governador. Segunda a sexta, das 10h às 22h, e, domingo, das 13h às 21h. Até 16 de agosto.

A princesa e a ervilha

O espetáculo conta a história do príncipe Ricardo que deseja casar com uma princesa de verdade. Ele conhece princesas de todas as partes do mundo e não consegue gostar de nenhuma delas. Certa noite, durante uma forte chuva, bate à sua porta uma moça dizendo ser uma verdadeira princesa. A rainha, não convencida da origem nobre da moça, que está maltratada, encharcada e toda suja de lama, decide lhe aplicar o teste da ervilha. Somente uma verdadeira princesa passaria nesse teste e assim, poderia se casar com Ricardo para serem felizes para sempre.

Bangu Shopping fica na Rua Fonseca, 240, Bangu. Domingo (16), 17h.

Clubinho da Alegria

Durante quatro finais de semana, a criançada poderá usar toda a criatividade para confeccionar diversos presentes para a família. No próximo domingo (16), os pequenos participarão de uma divertida sessão de fotos no local e também receberão, junto aos familiares, cofrinhos personalizados com a imagem escolhida, que será estampada no objeto. A atividade – com duração de quatro horas – acontecerá a partir das 16h, no 2º piso. Os interessados poderão se inscrever no local, 30 minutos antes. São 100 vagas.

 São Gonçalo Shopping. Avenida São Gonçalo, 100, Boa Vista, São Gonçalo. Domingo (16), 17h.

Clubinho Via Parque

O show “Que palhaçada é essa?” é o espetáculo do dia 15 e mistura a ludicidade da mágica com a arte do palhaço de forma divertida e instrutiva. Com duração de aproximadamente 45 minutos, sempre com números participativos em que a plateia faz parte do show. No domingo, dia 16, “A Menina e O Palhaço” é a atração teatral.

Via Parque. Avenida Ayrton Senna, 3.000, Barra da Tijuca. Sábado (15) e domingo (16), 17h.

A Princesa e o Sapo

Tiana é uma bela jovem que vive na lendária cidade de Nova Orleans, que sonha um dia abrir um restaurante onde pessoas de todos os lugares possam experimentar sua comida. Tudo pode acontecer quando Naveen, um atraente e exótico príncipe do país africano retorna à cidade de Nova Orleans. Os dois se apaixonam e precisam provar o que o verdadeiro amor é capaz de ser vivenciado.

Santa Cruz Shopping. Rua Felipe Cardoso, 540, Santa Cruz. Domingo (16), 17h.

EXPOSIÇÕES

Cássio Loredano

Cássio Loredano
O Rio pelo traço de Cássio Loredano: desenhos produzidos com grafite, nanquim, esferográfica e aquarela (Foto: Coleção Cássio Loredano/IMS/Divulgação)

Habituado a flanar pela cidade — sempre a pé, de táxi ou de ônibus, já que não tem carteira de motorista —, o artista empresta seu ilustre traço a cenas cariocas na mostra Rio, Papel e Lápis, que o Instituto Moreira Salles abre neste domingo (9). Em 35 belos desenhos, todos em preto e branco, produzidos com grafite, nanquim, esferográfica e aquarela, o conceituado ilustrador retrata o chafariz do Mestre Valentim, o imóvel em Santa Teresa chamado de Casa dos Azulejos, o edifício do Museu de Arte Moderna, a fachada da Confeitaria Colombo, a sede do Botafogo e a do Fluminense, entre tantas outras paisagens. É uma oportunidade rara de ver o superlativo talento de Loredano, colaborador de importantes veículos da imprensa mundial, mais conhecido por suas caricaturas, a serviço de outro tipo de trabalho. Curiosamente, ele foge dos clichês de natureza atribuídos à cidade e investe em obras do engenho humano. Para além da sofisticação do traço, singular em sua harmonia entre detalhismo e despojamento, chama atenção a completa ausência de pessoas nas ilustrações, valorizando ainda maisa beleza das construções.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 9 de janeiro de 2016.

Pernambuco: o Primeiro Retrato do Brasil

Membro da comitiva holandesa que, sob o comando de Maurício de Nassau, chegou ao Brasil em 1637, o pintor Frans Post foi um pioneiro na reprodução de paisagens locais — notadamente do Recife, on­de o grupo aportou. Uma longeva tradição artística ali deflagrada está em foco na mostra Pernambuco: o Primeiro Retrato do Brasil, que ocupa o Centro Cultural Correios a partir de quinta (13). Com curadoria de Marcus de Lontra Costa, a exposição apresenta um amplo panorama de retratos da paisagem pernambucana desde o século XVII até os dias de hoje. Criações do próprio Post estão no acervo, completado ainda por mais de vinte nomes, entre eles Lula Cardoso Ayres, Gilvan Samico, Abelardo da Hora, Telles Júnior e Francisco Brennand. Uma sala inteira será reservada à obra de Cícero Dias, expoente do modernismo brasileiro e um entusiasta da cultura de Pernambuco, sua terra natal. Dele estarão presentes trabalhos como Amizade, de 1929.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro. A partir de quinta (13).

André De Castro

Em Movimentos, o artista (cujo “De” no nome é grafado com maiúscula) exibe um painel formado por telas em silk screen com retratos de jovens que participaram de manifestações políticas no Brasil e na Turquia, em 2013, nos Estados Unidos, em 2011, e na Grécia, em 2010. Duas séries de trabalhos relacionadas a essa temática também são exibidas.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 12 de outubro.

Antonio Dias

Na individual Papéis do Nepal — 1977-1986, o artista exibe obras que foram produzidas durante uma viagem ao país. Os trabalhos trazem planos geométricos em cores obtidas através da adição de elementos como chá, terra, cinzas e curry.

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema, ☎ 3591-0052. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até o dia 26.

Jacqueline Siano

A artista apresenta uma instalação formada por objetos encontrados na praia, trazidos pelas ondas, como conchas, garrafas e placas. A ideia é propor uma reflexão sobre o sentimento de ausência e a sensação de espera.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro.

Linhas de Fuga

Fruto de uma pesquisa sobre as transformações sofridas pelo Rio, a exposição reúne fotografias e instalações que convidam o visitante a refletir sobre a cidade.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro.

A Música Canta a República

Fotos, painéis, cartazes, vídeos, áudios e textos compõem a exposição, resultado de uma pesquisa sobre a produção musical brasileira, com temas inspirados em episódios políticos ou em personagens a eles ligados.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 20 de setembro.

Novos Talentos: Fotografia Contemporânea no Brasil

Alexandre Mury, Arthur Scovino, Berna Reale, Gustavo Speridião, Luiza Baldan, Matheus Rocha Pitta, Paulo Nazareth, Raphael Couto, Rodrigo Braga e Yuri Firmeza são os artistas que integram esta coletiva de fotógrafos emergentes na cena artística brasileira. Cinquenta trabalhos integram o acervo exposto.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 15 de outubro. A partir de quarta (12).

✪✪✪ Códigos Primordiais

Pioneiros da arte computacional, os britânicos Paul Brown, Harold Cohen e Ernest Edmonds, além do alemão Frieder Nake, apresentam suas obras nesta coletiva, incluindo trabalhos feitos especialmente para a exposição.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até domingo (16).

Kilian Glasner

Em Horizontes Artificiais, o pernambucano exibe desenhos, feitos com carvão, pastel e tintas, que retratam cidades iluminadas.

Marsiaj Tempo Galeria. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. →Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sábado (15).

✪✪✪ Marc Chagall

Marc Chagall
Gravura de Marc Chagall: inspiração em A Galinha dos Ovos de Ouro (Foto: Divulgação)

Separados por quase dois séculos de história, o fabulista Jean de La Fontaine (1621-1695) e o pintor Marc Chagall (1887-1985) tiveram seus superlativos talentos reunidos em uma alentada série de 100 gravuras em metal, realizadas entre 1927 e 1930, nas quais o artista plástico ilustrava as histórias do autor. Esse representativo conjunto, editado pelo marchand Ambroise Vollard, é apresentado no Centro Cultural Correios, em uma mostra com a curadoria do crítico de arte Enock Sacramento. Alternam-senas paredes imagens em preto e branco, marcadas por uma profusão de traços que lhes emprestam certa densidade. Algumas obras são mais realistas, como a que retrata a fábula A Perdiz e os Galos. Em outras, o traço de Chagall assume sua reconhecida faceta onírica, evidenciada, por exemplo, nas figuras aparentemente voadoras presentes na gravura de O Cavalo que Quer Se Vingar do Cervo. Na ambientação, árvores cenográficas são enfeitadas com dez trabalhos, cinco deles escolhidos para ter as histórias correspondentes musicadas pelo compositor Luciano Oze, em canções de pegada meio roqueira, ouvidas pelo visitante por meio de alto-falantes.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro,  2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 20 de setembro.

Álbum de Família

Questões íntimas são evocadas na coletiva que ocupa todas as salas do Centro de Arte Hélio Oiticica a partir de segunda (3). Batizada de Álbum de Família, a mostra vai além do trivial para sugerir perspectivas mais diversificadas, perpassando temas como diferentes configurações de matrimônio, abuso de poder e violência doméstica, além de ausência, perda e solidão. Estão reunidos cerca de quarenta trabalhos, em técnicas distintas. Entre os vinte artistas escalados figuram os brasileiros Adriana Varejão, Fábio Morais e Anna Bella Geiger, o americano Bill Viola e a sul-africana Candice Breitz — que, em Mother (2015), reúne estrelas de Hollywood em papéis maternos que interpretaram no cinema.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro,  2232-4213 e 2242-1012. → Segunda, quarta e sexta, 14h às 20h; terça, quinta, sábado e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até 19 de setembro.

✪✪✪ As Primeiras Cores do Rio

Primeiro método economicamente viável de obtenção de imagens em cores, o autocromo começou a ser comercializado pelos irmãos Louis e Auguste Lumière, pioneiros do cinema, na Europa em 1907. Apenas dois anos depois, paisagens do Rio já eram registradas pelo mesmo processo graças ao banqueiro e mecenas francês Albert Kahn, que mandou à época uma série de fotógrafos para diversas partes do mundo com o objetivo de documentar os mais variados aspectos da vida humana. Vinte dessas imagens preciosas, atribuídas a Auguste Léon, estão reunidas em mostra enxuta, mas de incontestável valor histórico, no CCBB. No caminho inverso das pinturas hiper-realistas, as fotografias por vezes enganam os olhos e se assemelham a telas algo nostálgicas. Como de hábito nesse tipo de exposição, as fotos propiciam a viagem ao passado de uma Rua Paissandu, no Flamengo, ainda repleta de casarões, e do Corcovado sem a estátua do Cristo Redentor.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro,  3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 21 de setembro.

Antonio Bokel

Antonio Bokel
Obra de Antonio Bokel: na individual La Nature D'Or (Foto: Divulgação)

Em La Nature d’Or, o artista exibe dez trabalhos em técnica mista, sete gravuras, nove fotografias, quatro esculturas e um vídeo. R$ 2 000,00 a R$ 30 000,00.

Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea,  2294-4395. →Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 15h às 19h. Grátis. Até 28 de agosto.

✪✪✪ Maria de Todos Nós

O universo de Maria Bethânia inspira ou se relaciona com as obras de mais de uma centena de artistas que integram a coletiva. Entre os nomes reunidos estão Batman Zavareze, Carlos Bracher, Chicô Gouvêa, Mana Bernardes e Ziraldo. Até 13 de setembro.

Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

✪✪✪ Ricardo Ventura

A individual conta com dezenove trabalhos escultóricos e uma instalação. Até 13 de setembro.

Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

✪✪✪ Eduardo Sued

Eduardo Sued
Obra de Eduardo Sued: domínio da cor (Foto: Divulgação)

Um dos mais destacados coloristas da arte brasileira — de talento comparável, pela crítica, ao de Alfredo Volpi (1896-1988) —, o carioca Sued esbanja vitalidade aos90 anos, completados no mês passado. Pertencem a uma leva recém-saída de seu ateliê em Jacarepaguá as catorze obras sem título (doze telas e dois objetos) exibidas nesta individual. Em todas, evidencia-se a notória maestria do autor, espraiando-se em variada paleta cromática, do amarelo luminoso aos tons escuros. Nas telas, várias formas geométricas se mostram aparentemente isoladas, quando, na verdade, podem estar sobrepostas. Não saber ao certo instiga no visitante a especulação sobre qual cor está por cima e qual fica embaixo. Nesse surgimento de tons intermediários causado pela sobreposição de tintas (investigação obsessiva na carreira do artista), alguns trabalhos podem exibir variações da mesma cor. Novidade em sua trajetória, certos quadros trazem linhas diagonais que cruzam a tela, também presentes nas extremidadesdos objetos exibidos, algo como uma sucessão de faixas multicoloridas enfileiradas.

Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon,  2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 15 de agosto.

Claudia Andujar

Nascida na Suíça, em 1931, a fotógrafa Claudia Andujar cresceu na Romênia, voltou ao seu país para fugir do antissemitismo durante a II Guerra Mundial, emigrou para os Estados Unidos e, em 1955, radicou-se definitivamente no Brasil. Essa trajetória nômade se reflete no espírito desbravador de sua obra, perceptível em No Lugar do Outro, individual com abertura prevista para domingo (26), no Instituto Moreira Salles. Fruto de dois anos de pesquisa no arquivo da fotógrafa, a exposição faz um apanhado de seu trabalho no período que se estende da chegada de Claudia a São Paulo, em 1955, às suas primeiras viagens para a Amazônia, no começo dos anos 1970 — que resultariam em uma parte expressiva de sua produção, uma fração desta presente no acervo, de fotografias de natureza. Registros do cotidiano de quatro famílias, feitos entre 1962 e 1964, reportagens desenvolvidas para a revista Realidade e ensaios experimentais produzidos em São Paulo completam a mostra.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,  3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 15 de novembro.

Fernando Limberger

Fernando Limberger
Desmoronamento, Azul: instalação de Fernando Limberger (Foto: Mario Grisolli/Divulgação)

Desmoronamento, Azul é o nome da exposição e também da única obra presente: uma instalação pensada especificamente para o espaço, com 20  000 quilos de areia tingida de azul, formando uma elevação topográfica irregular.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro,  3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 17 de agosto.

Ficções

O ato de narrar é evocado nas obras presentes à coletiva. O acervo reúne mais de quarenta trabalhos de 33 artistas brasileiros, entre eles Adriana Varejão e Luiz Zerbini. Até 6 de setembro.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro,  3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis.

✪✪✪✪ Pablo Picasso

picasso.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em Picasso e a Modernidade Espanhola — Obras da Coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, o foco recai sobre o pai do cubismo: Pablo Picasso (1881-1973) assina praticamente metade das quase 100 obras reunidas. O acervo é completado por trabalhos de outros espanhóis que impulsionaram a história da arte, a exemplo de Dalí, Gris e Miró. Até 7 de setembro. As Primeiras Cores do Rio. Com curadoria de Milton Guran e Cristianne Rodrigues, a coletiva integra a programação do FotoRio 2015. Até 21 de setembro.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro,  3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis.

✪✪✪✪✪ Rio: Primeiras Poses — Visõesda Cidade a Partir da Chegada da Fotografia (1840-1930)

Cerca de 450 imagens, registros do Rio entre meados do século XIX e o início do XX, compõem esta imperdível exposição. Há fotografias de pioneiros como Marc Ferrez, Augusto Malta e Georges Leuzinger. Recursos multimídia permitem a ampliação de parte das imagens. Até 31 de dezembro.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,  3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h.

Efrain Almeida

Em Uma Pausa em Pleno Voo, o artista cearense apresenta séries de trabalhos inéditos na cidade, além da instalação Uma Coisa Linda, com 150 esculturas de pássaros. Até 13 de setembro. Maria de Todos Nós. O universo de Maria Bethânia inspira ou se relaciona com as obras de mais de uma centena de artistas que integram a coletiva. Entre os nomes reunidos estão Batman Zavareze, Carlos Bracher, Chicô Gouvêa, Mana Bernardes e Ziraldo. Até 13 de setembro. Ricardo Ventura. A individual conta com dezenove trabalhos escultóricos e uma instalação. Até 13 de setembro.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093.→ Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

Trajetórias em Processo 3

Dez artistas selecionadas pelo curador Guilherme Bueno comparecem à coletiva com 28 obras em diferentes técnicas e suportes, como pintura, desenho, fotografia, objetos, escultura e instalação.

Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, 2274-3873 e 2540-6446. → Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 22 de agosto.

Antonio Guerreiro — O Homem que Amava as Mulheres

Nascido na Espanha e radicado ainda criança no Brasil, para onde se mudou com a família, Antonio Guerreiro construiu, entre os anos 70 e 90, uma sólida reputação como fotógrafo de personalidades — na maioria das vezes com cliques carregados de sensualidade. Cerca de trinta registros compõem o acervo da individual, em cartaz na Galeria da Gávea a partir de sexta (10). A seleção inclui fotografias célebres para revistas de moda e capas de disco, além de retratos inéditos em Polaroid. Como sugere o nome da exposição, boa parte das imagens traz musas que posaram para Guerreiro, entre elas duas atrizes com quem o artista foi casado: Sônia Braga e Sandra Bréa. A ala das beldades inclui ainda Luiza Brunet e Monique Evans, esta em curioso registro, de maiô cavado, ao lado do ator Tarcísio Meira.

Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea,  2274-5200. Segunda a sexta, 11h às 19h (visitas agendadas por telefone). Grátis. Até 14 de setembro.

Kilian Glasner

Em Horizontes Artificiais, o pernambucano exibe desenhos, feitos com carvão, pastel e tintas, que retratam cidades iluminadas.

Marsiaj Tempo Galeria. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema,  2513-2074. → Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 15 de agosto.

Códigos Primordiais

Pioneiros da arte computacional no mundo, os britânicos Paul Brown, Harold Cohen e Ernest Edmonds, além do alemão Frieder Nake, apresentam suas obras, incluindo trabalhos feitos especialmente para a exposição. Impressões digitais, instalações, pinturas, vídeos, aplicativos e projeções interativas compõem o acervo.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo,  3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 16 de agosto.

Eduardo de Martino

Oficial da Marinha de Guerra de seu país entre 1849 e 1855, o italiano Eduardo de Martino (1838-1912) levou para a arte sua experiência no posto. Radicado no Brasil em 1868, o pintor especializado em marinhas foi oficialmente encarregado por dom Pedro II de registrar os eventos da Guerra do Paraguai. Uma fatia dessa produção compõe a maior parte do acervo da individual que o Museu Nacional de Belas Artes abre na terça (16). Episódios como a Batalha Naval do Riachuelo, uma das mais importantes pelejas do conflito, travada em 1865, são retratados em toda a sua dramaticidade. Cenas marítimas de outras épocas e lugares completam a seleção de aproximadamente cinquenta obras.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro,  3299-0600, ↕ Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 8,00 (pelo mesmo valor, o ingresso-família contempla até quatro parentes) e grátis aos domingos. Até 20 de setembro.

Aos Olhos de Caymmi - Exposição de Canções Ilustradas

Um dos artistas mais importantes da música popular brasileira, Dorival Caymmi embalou gerações com músicas que revelam os hábitos do povo baiano. Mas o que os admiradores de canções como “Marina” e “O que é que a baiana tem?” pouco conhecem é a faceta de ilustrador do cantor. Com curadoria da arquiteta Rose Lima, a mostra fica em cartaz até 30 de agosto. Clique para saber mais.

Eva

Flor Vagina - Panmela Castro
Flor Vagina (Foto: Divulgação)

Conhecida por utilizar a arte urbana para promover os direitos das mulheres, a artista visual Panmela Castro inaugura, nesta quarta (8), a exposição Eva. A mostra, que fica em cartaz até o dia 19 de agosto, reúne quatorze obras em spray e óleo sobre tela que retratam a figura deste mito feminino sob diversas perspectivas. Há ainda desenhos, aquarelas, fotos, vídeo e uma instalação que seguem a temática central, com foco no gênero e no corpo feminino. Clique para saber mais.

Newman Schutze

Sobre Águas Newman Schutze
Sobre Águas, de Newman Schutze (Foto: Divulgação)

O artista paulista apresenta a exposição individual Sobre Águas, na Sergio Gonçalves Galeria. Na mostra, Schutze apresenta dezesseis obras inéditas incluindo seis telas e dez desenhos sobre papel.

Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro. Terça a sexta, 11h às 19h; sábados, 11h às 18h. Até 29 de agosto.

Sobre Papel

A mostra reúne 50 obras de 13 artistas que utilizam o papel como suporte ou protagonista de seus trabalhos. Guaches, colagens, grafites, esculturas, vídeos e assemblages celebram a respeitada matéria-prima, que ganha diferentes interpretações pelas mãos de John Nicholson, Raimundo Rodriguez, Paulo Vieira, Valério Ricci Montani, Luiz Paulo Rocha, Ana Luiza Rego, Clarisse Tarran, Mirela Luz, Leonardo Etero, Maurício Noblat, Marcelo Catalano, Rodrigo Munhoz e Mario Carneiro (participação especial com obras da coleção de Hileana Menezes de Carneiro).

Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa. Terça a domingo, 8h às 18h. Até 30 de agosto.

Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro

A partir desta quinta (6), a Biblioteca Nacional recebe a exposição Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro. Na mostra, 236 peças, incluindo gravuras, ilustrações, cartas, mapas, fotografias, charges, partituras e outras obras raras contam a história da cidade por meio da arquitetura e urbanismo, bem como da vida política, religiosa, cultural e esportiva de seus habitantes Até 30 de outubro. Clique para saber mais.

Jardim do Brasil – Rota 450

O Monumento Estácio de Sá recebe até o dia 2 de setembro a exposição com obras assinadas pelo mineiro Gildásio Jardim. Promovida pela Estácio, curadora do Centro de Visitantes do Monumento desde 2010, a exposição exibe imagens do Rio eternizados pelos traços da obra do artista, que pinta sobre tecido estampado em tela.

Monumento Estácio de Sá. Av. Infante Dom Henrique, s/nº, subsolo, Aterro do Flamengo. Terça a domingo, 9h às 17h. Até 2 de setembro.

Eva por Ar

Eva por Ar
Eva por Ar (Foto: Divulgação)

São cinco obras inéditas - quatro fotografias e uma instalação feita com um pedaço de asfalto da Av. Brasil ligado à uma "nuvem de rendas". Para essa exposição, a artista Livia Mourautiliza técnica mista – nanquim, aquarela, canetinhas – e materiais rejeitados, como rendas e fios. No dia 24 de agosto, a artista fará uma performance com a bailarina russa Dasha Lavrennikov chamada "O sonho da terra por debaixo do asfalto".

Galeria INOX. Av. Atlântica, 4240, subsolo 101, Copacabana. Segunda à sexta, 10h às 20h; sábado, 11h às 19h.

O Campo

O Campo
O Campo (Foto: Fábio Seixo)

O carioca poderá conferir as imagens carregadas de potência cromática do fotógrafo Fábio Seixo. Com larga experiência em fotojornalismo e diversos prêmios, o profissional se vale de apurado olhar estético para desvendar ângulos e formas do campo de golfe olímpico, na região da Barra da Tijuca, o primeiro do gênero no Brasil, construído para as competições dos Jogos Olímpicos de 2016. 

Galeria Rampa. Avenida das Américas, 10.001, Barra da Tijuca. Segunda a sexta, 14h às 20h; sábado e domingo, 9h às 21h. Até 30 de novembro.

 

Fonte: VEJA RIO