diversão

Confira 43 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com festas, exposições e muito mais

Por: Redação VEJA RIO - Atualizado em

FESTAS

MAR de Música

Eu Amo Baile Funk
Eu Amo Baile Funk (Foto: Divulgação)

O projeto MAR de Música retorna ao Museu de Arte do Rio, com mais uma série de atrações gratuitas. Com curadoria do Circo Voador, a nova temporada faz uma homenagem aos 450 anos da cidade, reunindo bandas e festas cariocas da gema em eventos mensais nos pilotis do espaço cultural. Nesta sexta (17), a partir das 18h, é a vez do batidão com a festa Eu Amo Baile Funk, o DJ Grandmaster Raphael e a Velha Guarda do Funk. Clique para saber mais.

DUO

duo.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A festa ocupa o 00, na Gávea, a partir das 17h, com muito house até 5h da manhã.

00 Gávea. Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Domingo (19), 17h/5h. Grátis (entre 17h e 19h); R$ 20,00 (de 19h às 21h); R$ 30,00 (de 21h às 22h) e R$ 40,00 (após 22h).  

+ Veja outras festas que agitam o Rio

ESPECIAL

Literarte Indígena

Na véspera do Dia do Índio, a Escola de Cinema Darcy Ribeiro, festeja a data com o evento que mistura literatura e arte indígena, comandado por Cristino Wapichana, do povo Wapichana, de Roraima. Aluno do curso de direção da escola, Cristino vai exibir seu curta Uni/Versus (2011), seguido por um debate com o público sobre o filme, além de  autografar  seus  livros  “Sapatos Trocados”, que entrou este ano para o catálogo da Feira de Bolonha, na Itália, e “A onça e o fogo”.

Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Rua da Alfândega, 5, Centro. Sábado (18), 17h.

+ Confira outros passeios na cidade

Lavradio Musical

No sábado (18) acontece o show inaugural da Lavradio Musical, evento que acontecerá todo 3° sábado no Quarteirão Cultural da Rua do Lavradio, com apresentação do Grupo Pixin Bodega, às 12h30, fazendo uma homenagem ao Dia Nacional do Choro (23). Clique para saber mais.

Roteiros Geográficos do Rio

Pedra do Sal
Antigo mercado de escravos, foi berço do samba e hoje abriga animadas rodas nas noites de segunda (Foto: Redação Veja rio)

Para quem quiser conhecer melhor a cidade com direito a explicações históricas, o projeto oferece um passeio a pé pelo Centro. No domingo (19), às 11h, o encontro está marcado em frente ao antigo Edifício A Noite, na Praça Mauá. Em seguida, a excursão segue até a Região Portuária. Clique para saber mais.

CONCERTOS

Música no Museu - Clube Hebraica

A Orquestra Instituto GPA, do Grupo Pão de Açúcar, apresenta clássicos brasileiros.Clube Hebraica.

Rua das Laranjeiras, 346, Laranjeiras. Sábado (18), 17h.

Música no Museu - Museu de Artes Moderna

Os músicos Duo Alves-Henriques (Anderson Alves, no piano, e Aleska Henriques, no violoncelo) se apresentam com programa que inclui obras de E. Villani Côrtes, Osvaldo Lacerda, Pixinguinha e Zequinha de Abreu.

Museu de Artes Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Flamengo. Domingo (19), 11h30.

+ Veja mais concertos no Rio

CRIANÇAS

Eureka!!! Show Circense da Banda-trupe Irmãos Brothers Band

Irmãos Brothers Band
Irmãos Brothers Band apresentam espetáculo Eureka!!! (Foto: Fernanda Tomaz)

Com direção de Claudio Mendes, a apresentação tem a marca registrada da Irmãos Brothers Band: muita cor, efeitos visuais, acrobacias, malabarismo, trapézio, contorcionismo e principalmente humor, tudo isso com os artistas se revezando entre os instrumentos musicais, os vocais e os números circenses.

Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 160, Santa Teresa. Sábados e domingo, 18h. Até 31 de maio.

No meio do Caminho

A partir da poesia No meio do caminho, de Carlos Drummond de Andrade, poeta que compõe o acervo de Literatura do Instituto Moreira Salles, o espaço propõe um jogo de expedição pelo jardim de Roberto Burle Marx. Para crianças a partir de 6 anos acompanhados por responsáveis. Máximo de 10 participantes. Retirada de senha na recepção do instituto 30 minutos antes.

Insituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. Sábado (18), 15h às 16h.

Em Busca da Obra de Arte

Um convite a crianças de 4 a 10 anos para interagir com as obras de arte da Caixa Cultural. A partir de um conjunto de atividades pedagógicas, o público infantil conhecerá e trabalhará diversos aspectos dos painéis do artista Bandeira de Mello. Haverá cirandas, confecção de brinquedos, pintura, brincadeira e diversão. Capacidade para 25 participantes.

Caixa Cultural. Av. Almirante Barroso, 25, Centro. Tel:  3980-4898. Sábado (18), 14h às 16h.

Carrilhão

nopok
Coletivo Nopok se apresenta em espaços públicos da cidade (Foto: Renato Mangolin)

O Coletivo Nopok, conhecido por espetáculos que utilizam uma linguagem própria dentro do universo do circo e da comicidade, se realiza apresentações gratuitas em espaços públicos. O espetáculo conta a história de dois vendedores andarilhos, mesclando linguagens do circo, do teatro e da música. Neste sábado (18), o grupo estará no Rio das Pedras, em Jacarepaguá. Clique para saber mais.

Museu Naval

Com as obras de demolição da Perimetral na Praça XV, os passeios que antes saíam do Espaço Cultural da Marinha agora partem do Museu Naval, ali perto, onde também se encontra a exposição O Poder Naval na Formação do Brasil. De lá os grupos seguem, aos sábados e domingos, para uma volta de barco pela Baía de Guanabara, passando por dezessete pontos turísticos. De ônibus, a visita é à Ilha Fiscal, local do último baile do Império, em 1889 — cenários com informações sobre a ilha foram reformulados recentemente. Rec. a partir de 2 anos. 

Museu Naval. Rua Dom Manuel, 15, Centro, ☎ 2532-5992 (seg. a sex.) e 2104-5506 (sáb. e dom.). Terça a domingo, 12h às 17h. Grátis. Passeio de barco (70 lugares): sábado e domingo, 13h15 e 15h15. R$ 20,00. Ilha Fiscal (60 lugares): sábado e domingo, 12h30, 14h e 15h40. R$ 20,00.

Clubinho do Downtown 

Neste sábado (18), o destaque fica por conta da oficina de cowboys, cowgirls, índios e zorros, oficina de reciclado, música com instrumentos musicais, tatuagem e corda bamba. Para esse domingo (19), o destaque fica para o camarim, confecção de fantasias, reciclado com papelão para confecção de canoas, oficina de biju feito com macarrão e barbante e música com instrumentos musicais. As atividades são voltadas para crianças de até oito anos de idade.

Downtown. Avenida das Américas, 500, Barra da Tijuca. Sábado (18) e domingo (19), 16h às 19h.

Museu Aeroespacial

museu aeroespacial
Museu Aeroespacial: coleção de noventa aeronaves (Foto: Divulgação/Museu Aeroespacial)

Do teco-teco a velozes jatinhos, passando por uma réplica do pioneiro 14-Bis, a história da aviação se encontra guardada nesta tradicional e ampla instituição inaugurada em 1976. A principal atração é a exposição permanente de noventa aeronaves, mas também são exibidos motores usados nas duas guerras mundiais, além de objetos e documentos sobre a vida e a obra de Santos Dumont. Completa a visita a mostra Edu Chaves — Época Heroica da Aviação, sobre o piloto Eduardo Pacheco Chaves (1887-1975), aviador civil pioneiro no voo entre as cidades do Rio e de São Paulo. Rec. a partir de 3 anos. 

Museu Aeroespacial. Avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campo dos Afonsos, ☎ 2108-8955. Terça a sexta, 9h às 15h. Sábado, domingo e feriados, 9h30 às 16h. Grátis.

Terra à Vista

No dia 24 de abril, dois dias após a chegada, ocorreu o primeiro contato entre os indígenas brasileiros que habitavam a região e os portugueses. De acordo com os relatos da Carta de Pero Vaz de Caminha foi um encontro pacífico e de estranhamento, em função da grande diferença cultural entre estes dois povos, mostrando como a nossa história não poderia ser diferente.

Santa Cruz Shopping. Rua Felipe Cardoso, 540, Santa Cruz. Domingo (19), 17h.

Branca de Neve

Em um reino distante, viviam um rei e sua rainha que tiveram o desejo de ter uma filha: branca como a neve e lábios vermelhos. Assim é feito e Branca de Neve nasce e cresce extremamente bela. Após seu pai, o rei, ficar viúvo, ele casa-se com uma mulher má que desenvolve sentimentos terríveis pela princesa. Com emoção e diversão, Branca de Neve agrada a adultos e crianças de todas as idades.

Bangu Shopping. Rua Fonseca, 240, Bangu. Domingo (19), 17h.

+ Veja outras atrações infantis na cidade

O Soldadinho de chumbo

O soldadinho de chumbo é um brinquedo alegre e se orgulha de ser de grande utilidade para o seu dono, um menino que o carrega pra todos os lados. Um dia ele é jogado da janela de casa pelos outros brinquedos. Para voltar para casa e reencontrar seu grande amor, uma bailarina, ele terá que viver grandes aventuras sozinho.

Shopping Metropolitano Barra. Av. Abelardo Bueno 1.300, Barra da Tijuca. Domingo (19), 17h.

João e Maria na Casa de Chocolate

A peça conta a aventura de João e Maria, filhos de um pobre lenhador. Um dia, as crianças resolvem fazer uma torta para o pai, só que não encontram amoras nas redondezas. Elas resolvem, então, entrar na Floresta Negra, um lugar proibido. Perdidos, os irmãos são ajudados por uma simpática velinha. Só que, na verdade, ela é uma bruxa.

São Gonçalo Shopping. Avenida São Gonçalo 100, Boa Vista, São Gonçalo. Domingo (19), 17h.

EXPOSIÇÕES

Carlos Bracher

Carlos Bracher
Paisagem de Ouro Preto ll (2004): na exposição (Foto: Divulgação)

Do alto de quase seis décadas de carreira, o artista mineiro ganha uma retrospectiva com mais de 100 obras. Retratos, autorretratos, paisagens e naturezas-mortas compõem parte expressiva de sua produção.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 1º de junho. A partir de quarta (15).

Eija-Liisa Ahtila

Nome importante entre os criadores que trabalham com imagem em movimento na cena contemporânea, a artista finlandesa faz sua primeira individual no Brasil. Vídeos e videoinstalações compõem a mostra.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 7 de junho. A partir de terça (14).

✪✪✪ Apreensões e Objetos do Desejo: Obras Doadas pela Receita Federal ao MNBA

Dezenove obras de arte apreendidas pela Receita Federal em outubro do ano passado agora integram a coleção do MNBA e são exibidas nesta coletiva. Há criações de nomes importantes, como o italiano Michelangelo Pistoleto, o indiano Anish Kapoor, o inglês Antony Gormley e os brasileiros Daniel Senise, Cildo Meireles e Beatriz Milhazes.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ↕ Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis até maio. A partir de junho, R$ 8,00 (pelo mesmo valor, o ingresso-família contempla até quatro parentes) e grátis aos domingos. Até 3 de maio.

✪✪✪✪ Jean-Baptiste Debret

reprodução/Obra de Jean-Baptiste Debret
(Foto: Redação Veja rio)

Integrante da Missão Artística Francesa, movimento que revolucionou o panorama das belas-artes no Brasil no início do século XIX, Debret tem 120 obras exibidas aqui. Pertencentes à Coleção Castro Maya, os trabalhos retratam cenas do Rio, em especial aquelas referentes à relação entre homens livres e escravos no país, tema caro ao artista.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 3 de maio.

Osmar Dillon

Um dos participantes do movimento neoconcreto, Dillon (1930-2013) tem obras produzidas entre 1959 e 1972 reunidas na individual Não Ob­je­tos Poéticos. Alguns dos trabalhos foram expostos apenas uma vez há mais de cinquenta anos, caso de Palavra em Branco e Palavra em Vermelho, ambos de 1970.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. →Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 23 de maio.

Paulo Roberto Leal​, Ana Vitória Mussi, Alex Cerveny e José Pedro Croft

Quatro individuais ocupam simultaneamente o Paço Imperial, no primeiro bloco de exposições de 2015 no endereço. Em todo o 1º andar, Espaços Articulados reúne cerca de 100 telas e três instalações de Leal, artista morto prematuramente aos 46 anos. Imagética (1968-2015), de Ana Vitória, apresenta 26 trabalhos em quatro salas do 3º piso. Na maioria deles, ela desconstrói a ideia convencional de fotografia. Cerveny estrela Glossário dos Nomes Próprios, com trinta obras. À exceção da pintura sobre linho que dá nome à mostra, todas as outras criações são desenhos com nanquim em papel de arroz, técnica a que ele começou a se dedicar após uma viagem à China, em 2013. Por fim, em Fora de Sítio, o escultor português José Pedro Croft mostra peças que flertam com a ideia de descontextualização na arte.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 7 de junho.

✪✪✪✪✪ Rio: Primeiras Poses — Visões da Cidade a Partir da Chegada da Fotografia (1840-1930)

Rio Primeiras Poses
Lagoa Rodrigo de Freitas, por Marc Ferrez (c. 1888). Um dos mais ativos fotógrafos da cidade no fim do século XIX, o franco-brasileiro capturou um inusitado registro do espelho-d’água da Zona Sul carioca, ainda bucólico, quase rural, e praticamente sem edificações. Ao fundo aparece a extinta Companhia de Fiação e Tecelagem Corcovado, que ficava na região entre o Jardim Botânico e o Horto (Foto: Marc Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles)

Cerca de 450 imagens, registros do Rio entre meados do século XIX e início do seguinte, compõem esta alentada e imperdível exposição em homenagem ao aniversário de 450 anos da cidade. Há fotografias de pioneiros como Marc Ferrez, Augusto Malta e Georges Leuzinger. Recursos multimídia permitem a ampliação de boa parte das imagens.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 31 de dezembro.

Rodrigo Braga

Conhecido por sua pesquisa sobre a relação entre homem e natureza, o artista nasceu em Manaus, foi criado no Recife e mora no Rio há quatro anos. Para esta mostra, ele criou uma instalação, batizada como Tombo, com troncos de palmeiras-imperiais.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 24 de maio.

✪✪✪✪✪ William Eggleston

Aos 76 anos e ainda fazendo seus cliques, o americano trouxe o status de arte para a fotografia colorida na década de 70. Dotadas de enorme senso de composição, 170 imagens estão em A Cor Americana. As cores vibrantes do acervo não escondem um fio de melancolia, notável em personagens que parecem saídos de uma tela de Edward Hopper. Na mesma linha, o que dá a impressão de ser uma ode à modernização americana em fotos de carros, letreiros e outdoors deixa antever certa decadência.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 28 de junho.

✪✪✪ Miguel Rio Branco

Galerias de arte costumam ser lugares impessoais, algo como câmaras gélidas, silenciosas e imaculadamente brancas. Subverter essa imagem tão recorrente é, de saída, uma virtude de Mécanique des Femmes — La Suíte, individual do fotógrafo Miguel Rio Branco na Silvia Cintra + Box 4. Para recebê-la, o espaço expositivo passou por total transformação: paredes foram pintadas de cinza, o chão ganhou placas de MDF em diversos tons de vermelho, a iluminação foi reduzida, objetos pessoais do artista se espalham e trilha sonora de jazz suave domina o ambiente. O clima ao mesmo tempo uterino e sensual se estende apropriadamente às obras — como o nome da mostra entrega, evocativas da feminilidade. Trata-se de uma sequência da exposição que o artista realizou na mesma galeria, há dois anos. Agora, catorze trabalhos foram reunidos, naturalmente com o predomínio de fotografias. A maioria está arrumada em dípticos e trípticos, caso do belíssimo Hotel Mónaco (2014) e de Água Verde (2015), este exibido sobre uma caixa de luz. Dezenas de imagens dispostas de maneira aleatória numa grande placa de zinco em uma das paredes sugerem o processo criativo através do qual Rio Branco chega a essas combinações de fotos. Igualmente curiosas são três obras sem relação com fotografia, técnica pela qual o artista se consagrou: uma pintura abstrata, uma série de aquarelas sobre papel e uma espécie de instalação formada por uma enorme caixa de vidro cheia de objetos em uma mesa.

Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até o dia 25.

Se Liga — Arte, Ciência e Imaginação

Se Liga
Obra de Bedelgeuse: na exposição Se Liga (Foto: Divulgação)

Pontos de contato entre estética e conhecimento estão em foco na terceira edição da lúdica mostra Se Liga — Arte, Ciência e Imaginação, que abre na quarta (8) no CCBB. Como nas exposições anteriores, obras de artistas brasileiros e estrangeiros evocam, questionam, subvertem ou ironizam conceitos científicos. O acervo reúne trabalhos como The Minibook of Major Events, do americano Evan Lorenzen, um livro menor do que uma caixa de fósforos com páginas ilustradas por grandes episódios da história da humanidade. Também americano, Bedegeuse exibe colagens surrealistas que inserem elementos da flora e da fauna na anatomia humana. Entre os brasileiros presentes estão a cearense Luzia Simos, com criações hiper-realistas, e o mineiro Cao Guimarães, autor de uma videoinstalação batizada de Concerto para Clorofila. A parte mais divertida, porém, deve ser mesmo a das instalações e obras interativas desenvolvidas pelo estúdio carioca M’Baraká. Logo na primeira sala, por exemplo, haverá uma mesa com uma espécie de tangram (um tipo de quebra-cabeça chinês) que poderá ser manipulado pelo público.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 25 de maio.

Atemporal

Artistas jovens e pouco conhecidos integram o movimento que dá nome à mostra, cujas exposições vêm ocupando espaços alternativos da cidade há quatro anos. Em sua primeira coletiva em uma galeria convencional, quinze deles exibem obras em diversas técnicas. Preços sob consulta.

Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 129, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. → Segunda a sexta, 11h às 19h. Grátis. Até 2 de maio.

Maria Lynch

O imponente salão central do térreo recebe ambientação inusitada para a individual da artista carioca: o piso está inteiramente coberto por pipocas e as sete pinturas em grande formato reunidas são dispostas próximos ao solo. O acervo conta ainda com uma escultura de parede e quatro de chão. A partir de R$ 3 000,00.

Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446.  → Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado,12h às 18h. Grátis. Até 9 de maio.

+ Confira outras exposições em cartaz na cidade

Rodrigo Braga

Conhecido por sua pesquisa sobre a relação entre homem e natureza, o artista nasceu em Manaus, foi criado no Recife e mora no Rio há quatro anos. Para esta mostra, ele criou uma instalação, batizada como Tombo, com troncos de palmeiras-imperiais.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 24 de maio.

Daniel Buren

Um dos grandes nomes da arte conceitual desde os anos 60, o francês Daniel Buren apresenta um site specific, tipo de instalação inteiramente desenvolvida em função do espaço em que é apresentada.

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema, ☎ 3591-0052. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 2 de maio.

✪✪✪ Guignard e o Oriente, entre o Rio e Minas

A coletiva promove um diálogo entre obras de Alberto da Veiga Guignard (1896-1962) e duas vertentes estéticas: as xilogravuras orientais e o barroco brasileiro. Trabalhos de toque algo oriental assinados por outros artistas, a exemplo de Adriana Varejão, completam o acervo.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça, 10h às 19h; quarta a domingo, 10h às 17h. R$ 8,00. Grátis às terças. Grátis no domingo (29). Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 26 de abril.

Bruno Veiga

Na individual Polípticos, o premiado fotógrafo faz arte, através de dezoito imagens, a partir de fragmentos da propaganda política que tomou conta das ruas no processo eleitoral de 2014. R$ 3 500,00 a R$ 10 000,00.

Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, ☎ 2274-5200. Segunda a sexta, 11h às 19h (visitas agendadas por telefone). Até 15 de maio. 

História dos Mares

Incompletude Benjamin Rothstein
Incompletude, de Benjamin Rothstein (Foto: Divulgação)

A mostra reúne 12 trabalhos, produzidos por Benjamin Rothstein entre 2009 e 2015, nos quais o artista reflete sobre temas que permeiam a imensidão do oceano. São pinturas em acrílico que levam títulos como “O barquinho naufragou”, “Memória de infância”, “Incompletude” e “Brincando de garrafa”.

Galeria Patricia Costa. Av. Atlântica, 4240, loja 226, Shopping Cassino Atlântico, Copacabana. Segunda a sexta, 11h às 19h. Sábados, das 12h às 18h. Até 12 de maio.

✪✪✪ Marcos Chaves

Uma visão original de cenários do Rio domina a individual Paisagens Não Vistas. Cerca de trinta obras criadas a partir de 1990, entre fotografias e vídeos, suscitam reflexões sobre diversos aspectos da cidade, em uma espécie de crônica visual.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça, 10h às 19h; quarta a domingo, 10h às 17h. R$ 8,00. Grátis às terças. Grátis no domingo (29). Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 31 de maio.

O Cronista Graciliano no Rio de Janeiro

Uma exposição sobre o escritor Graciliano Ramos (1892-1953), autor de Vidas Secas e Memórias do Cárcere, marca a reabertura do espaço cultural Arte Sesc, no Flamengo. Com acervo de fotos, periódicos, documentos, vídeos e uma recriação do local de trabalho do autor alagoano, a mostra enfoca especialmente a sua relação com o Rio.

Arte Sesc. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1582 e 3138-1634. → Terça, 10h às 19h; quarta a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 10h às 17h. Grátis. Até 19 de abril. 

Azul Cobalto – Azulejos e Memórias

A mostra traz a Coleção do sócio do Grupo Scenarium Nelson Torzecki, garimpada, ao longo de mais de 20 anos. A exposição é composta por cerca de 100 painéis estruturados a partir de peças utilizadas dos séculos XVI ao XX, algumas nunca expostas anteriormente. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h.

Traço Livre - dos limites do humor à liberdade de expressão

Traço Livre
Traço Livre (Foto: Divulgação)

A mostra é inspirada nos fatos relacionados com o atentado ao jornal francês Charlie Hebdo, e traz uma reflexão sobre os limites do humor no mundo atual. A exposição conta com 24 obras, divididas entre chargistas e ilustradores/artistas gráficos, de diversas gerações e estilos, como Ziraldo, Aroeira, Jaguar e Paulo Caruso. Haverá também debates sobre temas ligados à mostra, como liberdade de expressão. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h. Até 25 de abril.

Inventário do Esquecimento

A exposição de Renato Bezerra de Mello reúne obras com grafite, um dia já considerado o “ouro negro”, para encobrir histórias de mulheres, possivelmente prostitutas,  relatadas em dossiês achados no lixo nas ruas de Paris há anos atrás.   

Galeria INOX. Av. Atlântica 4240, subsolo 101, Copacabana. Segunda à sexta, 10h às 20h; sábado, 11h às 19h. Até 25 de abril.

Ilumanidade: luz para cada vida, luz para toda vida

Ilumanidade
Ilumanidade (Foto: Raoni Libório)

A mostra do UNICEF tem o objetivo de provocar sensações nos visitantes para que eles compreendam a dimensão das desigualdades que afetam as crianças e sintam-se estimulados a participar de ações para a redução das desigualdades e na promoção dos direitos de crianças e adolescentes. Os visitantes poderão, por exemplo, segurar uma boneca com o peso de uma criança subnutrida ou se colocarem no lugar de crianças que precisam caminhar cerca de 6km todos os dias para buscar água que muitas vezes não é apropriada para uso.

Riosul. Rua Lauro Müller, 116, Botafogo. Segunda à sexta, 11h às 20h; sábado, 10h às 22h; e domingo e feriado, 12h às 21h. Até 21 de abril.

Sobre a Delicadeza das Coisas

Leonardo Ramadinha Diálogos #4
Diálogos #4, de Leonardo Ramadinha (Foto: Divulgação)

Em busca da sutileza das cenas cotidianas, o fotógrafo Leonardo Ramadinha registra as imagens que chamam sua atenção. Arquiva tudo e, tempos depois, retorna ao material fotografado. A partir de uma seleção minimalista e sensível é que surgem suas inspirações. Foi assim com as 18 obras inéditas que compõem a exposição, com curadoria de Vanda Klabin.

Tramas Arte Contemporânea. Av. Atlântica, 4240, loja 226, Shopping Cassino Atlântico, Copacabana. Segunda a sexta, 11h às 20h. Sábados, das 12h às 18h. Até 15 de maio.

Fonte: VEJA RIO