CRIANÇAS

Emaranhado de sonhos

Baseado no livro de Roger Mello, João por um Fio revela o mundo particular de um menino

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Logo ao entrar, o público encontra Ricardo Schöpke no palco e um vídeo sendo projetado em suas costas. É a primeira das muitas peculiaridades de João por um Fio, espetáculo baseado no livro homônimo do autor e ilustrador Roger Mello, em cartaz até domingo (10) no CCBB. A montagem em pouco ou nada se aproxima das outras produções infantis encontradas na cidade. Do texto original foi preservado o clima onírico, que torna até difícil explicar mais sobre a história contada em cena. Sozinho em um ambiente envolto por fios, Schöpke (também idealizador e diretor da peça) dá vida ao personagem-título, um menino que vive suas noites a costurar pensamentos, imagens e sonhos desconexos.

A opção por universo temático um tanto etéreo revela-se uma faca de dois gumes: algumas crianças se aborrecem diante da falta de ação, mas outras embarcam nos devaneios do menino. Sugestivo, o cenário de Sergio Marimba é um achado. Uma trama de fios entrecruzados é manipulada pelo ator no nível do chão. Acima fica a cama elástica, usada em alguns momentos, protegida pela tela translúcida na qual são exibidos vídeos. Mal equalizado, o áudio às vezes se torna incompreensível. Schöpke, porém, defende o papel com garra, exibindo ótimo trabalho de corpo, e merece crédito por fugir de uma encenação trivial.

João por um Fio (55min). Livre. Estreou em 4/6/2011. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (155 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado e domingo, 16h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes. Até domingo (10).

Fonte: VEJA RIO