CRIANÇAS

Ode à diferença

Peça de Lázaro Ramos, a singela As Paparutas entretém a plateia e passa bela mensagem

Por: Bruna Talarico - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Alline Ourique
(Foto: Redação Veja rio)

Hoje ator de talento reconhecido, Lázaro Ramos escreveu uma peça infantil em 2002 ? o ano em que viria a estourar como protagonista do filme Madame Satã, de Karim Ainouz. Após algumas apresentações com elencos de crianças, As Paparutas voltou ao circuito defendida por atores adultos. No Oi Futuro Ipanema, o espetáculo inspira-se nos personagens folclóricos do título. As aventuras das guardiãs da cultura africana, que falam de comida o tempo todo, estão entre as favoritas do menino Jovi (Samuel de Assis), o narrador da montagem.

Na trama, a líder das Paparutas não é lá muito tolerante com as diferenças. Decide, então, criar seu mundo ideal, formado apenas por gente como ela. Para implementar o plano perverso, é apoiada por Feio, seu mensageiro. A chegada de uma nova integrante, no entanto, vai mudar o rumo dos acontecimentos. Renata Celidonio, como a chefe do grupo, exibe segurança no papel e nos números musicais. Munir Kanaan, que encarna o ajudante de vilã, também se sai bem, explorando os trejeitos de um ser meio gente, meio ave. Maria Gal, a mocinha, falando com a língua presa, oferece desempenho convincente. Apoiado pelo trio de protagonistas, sob a direção correta de Luiz Antônio Pillar, o texto singelo de Lázaro Ramos entretém a plateia e passa sua bela mensagem.

As Paparutas (80min). Rec. a partir de 7 anos. Reestreou em 12/1/2013. Oi Futuro Ipanema (120 lugares). Rua Visconde de Pirajá, 54, 3º andar, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. → Sábado e domingo, 16h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Até domingo (3).

Fonte: VEJA RIO