COMIDINHAS

Geração saúde

Com conceito novo e importado, Salatteria & Co. oferece cardápio leve no Shopping Downtown

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪??? | AMBIENTE ✪✪✪?? | ATENDIMENTO ✪✪???

Fernando Frazão
| Crédito: Redação Veja rio

Em qualquer tipo de comércio, as novidades costumam servir de combustível para as vendas. A aposta mais recente no setor de comidinhas parece ser o fast-food saudável, ou fresh food, nome adotado por empreendimentos de cardápio leve e rápido na Europa e nos Estados Unidos. No Rio, abriu as portas, há duas semanas, a Salatteria & Co. Curiosamente, a loja, no Shopping Downtown, fica quase em frente à concorrente Salad Creations.

No lugar da decoração colorida presente em casas do gênero, a novata investe em madeira escura, mais elegante. Diante do balcão refrigerado com saladas prontas, basta escolher uma (R$ 9,90), duas (R$ 13,90) ou três (R$ 15,50) porções antes de procurar lugar entre as mesas no deque da varanda. Outro caminho é montar a própria receita, por R$ 17,90, selecionando folhas frescas expostas na vitrine, mais sete ingredientes (grãos e condimentos, por exemplo), uma proteína e o molho. Pratos quentes são alternativa mais consistente. O empadão de camarão (R$ 7,50) carregava no recheio crustáceos miúdos e congelados, o que não lembra muito fresh food. Melhor pedida, o quibe de abóbora com ricota e espinafre (R$ 7,60) fica bem ao lado de uma porção da salada grega, com alface, cogumelo, mussarela de búfala, tomate, orégano e vinagrete balsâmico (R$ 9,90).

Comandado pelo chef Fernando Vaz, treinado por profissionais do calibre de Roland Villard e Felipe Bronze, o negócio teve consultoria de Ana Luisa Salles e Ana Carolina Noisette, egressas do Celeiro. O tempo dirá se os cuidados foram suficientes para transformar a novidade em sucesso.

Salatteria & Co. Avenida das Américas, 500, bloco 21, loja 128 (Shopping Downtown), Barra, ☎ 3598-0031/0036 (56 lugares). 11h30/17h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 5,50 a primeira hora). ↔ Aberto em 2012.

Fonte: VEJA RIO