CINEMA

Os Filhos da Meia-Noite

O roteiro cobre mais de trinta anos da história da Índia, sobretudo a partir de 1947, data de sua independência do colonialismo britânico

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Salman Rushdie ficou marcado por seu livro Os Versos Satânicos, considerado uma ofensa ao profeta Mao­mé. Em 1980, o escritor publicou Midnight?s Children, adaptado para o cinema por ele e pela diretora indiana Deepa Mehta. O roteiro cobre mais de trinta anos da história da Índia, sobretudo a partir de 1947, data de sua independência do colonialismo britânico. Em 15 de agosto daquele ano, dois bebês nascem no mesmo hospital. Aconselhada por um rebelde revolucionário, uma enfermeira faz uma troca em nome da igualdade social. O menino rico Shiva (Siddharth) vai morar com um músico pobre e o garoto humilde Saleem Sinai (Satya Bhabha) será acolhido na família de um abastado empresário. Embora de mundos distintos, as crianças se conhecem e se estranham. Jovens, eles viram inimigos. A trama começa em Agra para mostrar o relacionamento dos avós de Saleem. Contudo, o foco do enredo está nele, um rapaz desprezado pelo pai autoritário que, desde pequeno, conversava com amigos imaginários. Da guerra separatista do Paquistão à criação de Bangladesh, em 1971, Saleem trafega pela história como um cidadão legítimo e também na forma de uma metáfora de seu turbulento país. O ritmo ágil e os acontecimentos variados impedem o novelão indiano de cair no marasmo em suas duas horas e vinte minutos. Direção: Deepa Mehta (Midnight?s Children, Inglaterra/Canadá, 2012, 146min). 14 anos. Estreou em 22/11/2013.

Fonte: VEJA RIO