CINEMA

Depois da nouvelle vague

Nome de destaque no cinema francês na década de 70, Maurice Pialat é tema de mostra no CCBB, que exibe todos os seus longas a partir de quarta (29)

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Artista plástico de origem, o francês Maurice Pialat (1925-2003) começou sua carreira de diretor tardiamente, aos 43 anos. A demora, no entanto, não impediu que se firmasse como um dos cineastas mais importantes de seu país nos anos 70, na chamada pós-nouvelle vague. Ainda pouco conhecida no Brasil, sua obra é reverenciada na mostra que tem início na quarta (29) no CCBB. Todos os dez longas do artista serão exibidos, além de seis curtas. São destaques da primeira semana Sob o Sol de Satã (1987), vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, e Van Gogh (1991), sobre o pintor holandês, que serão exibidos, respectivamente, na quarta (29), às 19h30, e na quinta (30), às 19h.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. R$ 4,00. Até 10 de fevereiro. A partir de quarta (29).

Leia a programação completa em abr.ai/maurice-pialat

Fonte: VEJA RIO