CINEMA

Anos Incríveis

Comédia dramática inspirada em fatos verídicos mostra a trajetória de jovem com uma tremenda vontade de ser cineasta

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O diretor Michel Leclerc já havia acertado em Os Nomes do Amor (2010) e agora faz um registro saboroso nesta comédia dramática inspirada em fatos verídicos. Ambientada em 1996, a história segue o jovem Victor, interpretado pelo enérgico Félix Moati, indicado ao César 2013 de revelação masculina. Ele sai da casa da família, no interior da França, ao descolar um estágio no programa de TV de uma badalada apresentadora (Emannuelle Béart). Com uma tremenda vontade de ser cineasta, o rapaz encontra numa trupe de esquerdistas radicais seu habitat em Paris. Jean-Lou (Eric Elmosnino) e Yasmina (Mäiwenn) são os líderes de uma atração pirata cujo charme vem da mistura anárquica de humor e política ? algo na linha do CQC. Ao conhecer Clara (Sara Forestier), Victor une as sensações do primeiro amor à paixão por um trabalho que ele e seus parceiros julgam revolucionário. Em uma reflexão astuta sobre a crise do então governo do presidente Jacques Chirac, o enredo é crítico e simpático, esfuziante e contemplativo, qualidades difíceis de encontrar em um único longa-metragem. Direção: Michel Leclerc (Télé Gaucho, França/Bélgica, 2012, 108min). 14 anos. Estreou em 20/9/2013.

Fonte: VEJA RIO