CINEMA

Violência de videogame

Uma absurda vingança move De Volta ao Jogo

Por: Miguel Barbieri Jr.

de volta ao jogo
Keanu Reeves: trajetória de tiros, sangue, suor e lágrimas (Foto: FOTOS DIVULGAÇÃO)

Há pelo menos uma década Keanu Reeves tenta emplacar um sucesso no cinema. Não tem sido fácil. Aos 50 anos, completados em setembro, o astro de Matrix estrela, em De Volta ao Jogo, uma trama chinfrim. Sem êxito, o estilo visual do diretor estreante (e dublê) Chad Stahelski tenta domar a mesmice da história. Reeves interpreta John Wick, viúvo recente e matador de aluguel aposentado. Quando o filho de seu ex-patrão mata seu cachorro de estimação, ele vira uma fera e, de posse de armas poderosas e golpes de artes marciais, vai em busca de vingança. A história se resume a isso: uma revanche prolongada em cenas de violência ultrajante e assassinatos risíveis embalados por trilha sonora de balada moderninha. Embora tenha momentos de humor, o filme, com seu protagonista de cara amarrada, se leva a sério. Caso fosse um game, teria, ao menos, um motivo para chegar ao cinema. Só que não.  ✪ De Volta ao Jogo, de Chad Stahelski (John Wick, EUA/Canadá/China, 2014, 101min). 16 anos. Estreou em 27/11/2014. 

Fonte: VEJA RIO