latino-americano

Caixa Cultural homenageia cineasta Christensen

Com ingresso a R$ 4,00, mostra resgata vida e obra do diretor argentino a partir desta terça (26)

Por: Redação VEJA RIO - Atualizado em

o tempo e o vento
Longa O Tempo e o Vento (Foto: Divulgação)

Durante duas semanas a Caixa Cultural homenageia o diretor Carlos Hugo Christensen, ícone do cinema latino-americano. O recém-completado centenário do cineasta é o gancho da mostra, que exibe a partir desta terça (26), 13 longas do artista. Além do resgate das obras de Christensen, dois debates com o público estão programados. Neste sábado (30), a vida e a carreira do cineasta serão analisadas pelo filho, Carlos Hugo Christensen, e pelo autor da biografia do cineasta, Mario Gallina. No dia seguinte, os comentários ficam por conta de Francisco Marques, produtor de 11 de seus filmes brasileiros, e que realiza um documentário sobre artista, e pela crítica de cinema, Andrea Ormond. O aspecto autoral e transgressor também serão contemplados na exposição, em cartaz até 7 de junho.

O centro cultural fica na Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, próximo à estação de metrô da Carioca. 

Confira a programação completa (Cinema 1):

Terça, 26/5 

14h - Mãos sangrentas

16h - Meus amores no Rio

18h30 - Amor para três

Quarta, 27/5

14h - O rei Pelé

16h - Viagem aos seios de duília

18h30 - Crônica da cidade amada

Quinta, 28/5

14h00 - O Menino e o vento

16h30 - Anjos e demônios

18h30 - Uma pantera em minha cama

maos sangrentas
Mãos Sangrentas (Foto: Divulgação)

Sexta, 29/5

14h - Enigma para demônios

16h30 - A mulher do desejo

18h30 - A Morte transparente

Sábado, 30/5

14h30 - Mesa de debate com participação de Mario Gallina e Carlos Christensen

16h30 - A intrusa

18h30 - Mãos sangrentas

Domingo, 31/5

14h00 - Mesa de debate com participação de Francisco Marques, Martin Maisonave e Andrea Ormond

16h30 - Meus amores no Rio

19h15 - Amor para três

Terça, 2/5

14h - O rei Pelé

16h - Viagem aos seios de Duília

18h30 - Crônica da cidade amada

a intrusa
A Intrusa (Foto: Divulgação)

Quarta, 3/6

14h - O Menino e o vento

16h30 - Anjos e demônios

18h30 - Uma pantera em minha cama

Quinta, 4/6

14h30 - Enigma para demônios

16h30 - A Mulher do desejo

18h30 - A Morte transparente

Sexta, 5/6

14h30 - A intrusa

16h30 - Mãos sangrentas

18h30 - Meus amores no Rio

uma pantera em minha cama
Uma Pantera em Minha Cama (1971) (Foto: Divulgação)
Sábado, 6/6

14h30 - Amor para três

17h - O Rei Pelé

19h15 - Viagem aos seios de Duília

Domigno, 7/6

14h30 - Crônica da cidade amada

17h - O menino e o vento

19h15 - Anjos e demônios

Fonte: VEJA RIO