Histórias Cariocas

Histórias Cariocas

- Atualizado em

Uma maravilha de cenário
Analu Prestes
(Foto: Redação Veja rio)

A atriz Sara Antunes está de costas porque hoje a notícia principal não é ela, e sim o cenário de Analu Prestes. Daqui a três semanas, ele vai representar o Brasil na 12ª edição da Quadrienal de Praga, na República Checa, a maior feira de cenografia do mundo. A instalação tem sido usada como pano de fundo ? literalmente ? no monólogo Sonhos para Vestir, em cartaz no Sesc Tijuca. Trata-se de uma cortina de seda bordada, de 9 metros quadrados, que não custou aos produtores nem 10 000 reais. É um elemento fundamental para dar o clima de sonho do espetáculo. O público pode ficar tranquilo: há uma réplica menor que vai ficar exposta numa redoma de vidro durante as duas semanas da mostra. Assim, a peça original continuará embalando os devaneios da personagem de Sara, também autora da montagem. Ela passou por uma crise existencial após viajar de férias pela Bahia e a partir daí desenvolveu o tema, junto com Analu e a diretora Vera Holtz.

Língua ferida
Fernando Lemos
(Foto: Redação Veja rio)

O ensino do português entrou na pauta das conversas nesta semana, depois que o Ministério da Educação (MEC) advogou a adoção de uma obra que tolera erros grosseiros, como "nós pega o peixe" e "os livro". Segundo o texto da publicação, que tem a petulância de se apresentar como didática, a norma culta e a concordância gramatical devem ser relativizadas em nome de uma suposta defesa da linguagem popular. Nas imagens ao lado, alguns exemplos fotografados no centro da cidade em letreiros de camelôs e botecos. Embora equivocados, com absurdos do tipo "licheira" e "cachicol", esses avisos poderiam receber nota 10 nas provas do MEC.

Memórias da Cidade
Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Um passageiro mordeu a toalhinha quente para lavar as mãos achando que era tapioca. Durante forte turbulência, uma mulher acabou ejetada do banheiro num momento totalmente impróprio. O viajado maestro Tom Jobim ficava sempre apavorado na hora das decolagens. Já o cirurgião plástico Ivo Pitanguy adorava as comidinhas servidas no voo. Quer mais uma história? Houve um tempo em que Chico Buarque embarcava quase toda semana para tomar café com seus amigos em Paris. Curiosidades como essas, vividas a bordo de aviões da Varig, foram reunidas pela gaúcho-ipanemense Cláudia Vasconcelos, que trabalhou como aeromoça na inesquecível companhia aérea. Ela lança o livro Estrela Brasileira, na próxima sexta (dia 27), na Livraria da Travessa do Shopping Leblon.

Malhação com tradição
Fernando Lemos
(Foto: Redação Veja rio)

Se os costumes judaicos estão em alta, revalorizados com a estreia do musical Um Violinista no Telhado, no Teatro Oi Casa Grande, a cultura daquele povo também mostra força em outras áreas. No início do mês foi aberta, em Copacabana, uma academia de ginástica voltada para a comunidade. Chama-se Soul Life, e nela é comum encontrar gente malhando de quipá na cabeça. Sua decoração reúne símbolos religiosos e ali o hebraico funciona como segunda língua. A academia segue um horário especial, em respeito ao shabat, descanso semanal na tradição do judaísmo: fecha as portas na sexta, logo após o pôr do sol, e só reabre no domingo. "O sábado é sagrado", diz o personal trainer carioca Marcos Rabinowicz, dono da empresa.

Estímulo ao turismo
Paulo Araújo
(Foto: Redação Veja rio)

Abra a gaveta e faça uma cópia daquela conta de luz, gás ou telefone que aparentemente já não serviria para mais nada. Pois ela vale como comprovante de residência e será a sua senha para os descontos do Projeto Carioquinha, iniciativa que chega a seu 13º ano. A promoção começa no próximo sábado (28) e se estende até o dia 30 de junho. Vários pontos turísticos estão na lista de ofertas. Para pegar o trenzinho do Corcovado, por exemplo, serão cobrados 18 reais, a metade do preço habitual. E um passeio de jipe pela Floresta da Tijuca, com guia, custará 50 reais, também 50% do valor convencional.

Fonte: VEJA RIO