BEIRA-MAR

O artista plástico que dá samba

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Fernando Azevedo
(Foto: Redação Veja rio)

Pouco reconhecido em seu país natal, mas querido nos Estados Unidos, onde mora há duas décadas e amealhou uma fortuna negociando seus quadros multicoloridos, o pernambucano Romero Britto visitou na semana passada a quadra da Renascer de Jacarepaguá. Ele será o enredo da agremiação, que em 2012 desfilará pela primeira vez no grupo de elite do Carnaval. Festeiro contumaz, Britto avisa que vai intensificar suas vindas à cidade e já procura um apartamento com salão amplo o suficiente para abrigar seus concorridos embalos.

Como é a sensação de virar enredo? Imagino que o desfile seja como disputar uma final de Copa do Mundo, quando o país também para tudo totalmente para ver aquilo. Já retornei a Miami, mas em julho estarei aí de volta para acompanhar o processo de perto. Vou opinar em todos os segmentos da escola, das alegorias às fantasias.

Quer dizer que sua arte vai dar o tom da Renascer na Sapucaí? Vamos tentar transpor para o desfile o sucesso da minha arte, reproduzindo nas alegorias a alegria e a explosão das minhas obras. Toda vez que eu tenho uma experiência bonita como esta eu crio alguma coisa. Estou pintando um quadro enorme para dar de presente à escola.

Qual a importância do samba na sua vida? Costumo pintar ouvindo sambas-enredos. Não posso esperar pela hora que o novo CD chegue ao mercado. Sei que demora, mas estou tão emocionado...

Fonte: VEJA RIO