Histórias cariocas

Um cassino que é legal

Histórias e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

cassino
(Foto: Rodrigo Rosenthal/DIVULGAÇão)

Ele é André Schuartz, mora em Ipanema e ama carteado. Em 2008, abriu, com lojas em São Paulo e Florianópolis, o Cassinera, serviço que leva a casas e apartamentos jogos de cartas, como pôquer, e também roleta. Na semana passada, o empresário fez um balanço dos últimos anos e atestou o bom momento do setor: montou, em todo o país, 334 eventos em 2014, contra os 257 de 2013, e, pelas reservas que já tem até agora, prevê que em 2015 feche contrato com 400 clientes. Em maio abriu a filial carioca, e já conta com uma equipe de catorze crupiês. Mas o jogo não é proibido no Brasil? Sim, e por isso as fichas são reais, como se fossem de cassino de verdade, mas o dinheiro é de brincadeirinha (a moeda chama-se “cassinera”). Além disso, todos à mesa devem cumprir rígido código de ética. Veja ao lado as regras.

O salto das noivas na baía

O salto das noivas na baía
(Foto: Páprica fotos)

As fotos revelam bastidores de Loucas pra Casar, filme de Roberto Santucci, com Ingrid Guimarães, Tatá Werneck e Suzana Pires. As três são noivas e se encontram, como se vê, na estaiada Ponte do Saber, na Ilha do Fundão. O objetivo de uma delas é se jogar na Baía de Guanabara, suicidando-se. E mais do que isso não se deve falar. Na imagem à direita está o próprio diretor dando uma de dublê, mostrando como fazer. “Foi a cena mais difícil”, ele diz. A comédia, rodada também na Barra, na Gávea e no Outeiro da Glória, estreia na quinta (8).

Ventinho de Copa

Ventilador copa
(Foto: Divulgação)

Se você não mora perto da praia e a brisa do mar de Copacabana não lhe é rotineira, dá para dar uma enganada com o ventilador de teto recém-lançado pela Spirit, que reproduz, em suas pás, as pedras do calçadão da orla. O modelo faz parte da primeira linha decorada dessa marca tradicional, que reúne, nos outros itens, referências ao universo pop, como quadrinhos, colagens e muitos coloridos. “Contratamos designers para brincar com as hastes, e o resultado ficou divertido”, conta Daniel Rocha, presidente da empresa. Por enquanto o artigo só pode ser adquirido pela internet. Ele pesa 3 quilos e mede 1,1 metro.

Fantasia com contexto

Carnaval
(Foto: Reprodução)

Carnavalesca que mais conquistou títulos na era Sambódromo (foram cinco campeonatos com a Imperatriz e um com a Unidos de Vila Isabel), Rosa Magalhães lança O Inverso das Origens, coassinado por Maria Luiza Newlands, amiga desde os tempos do Colégio Sacré-Coeur de Marie, em Copacabana. O livro tem 180 páginas, fartamente ilustradas por desenhos originais de fantasias de doze enredos bolados por Rosa, e se propõe a contextualizar, de forma didática, essas roupas com os fatos históricos que inspiraram a artista.

100 planetinhas

É isso mesmo, cerca de uma centena de globos terrestres, pintados e decorados das mais variadas formas, vão enfeitar a orla carioca no segundo semestre. Essa espécie de cow parade com viés ecológico é uma iniciativa da Cool Globes, instituição internacional que aportará no Rio chamando atenção para as abruptas mudanças climáticas na Terra. Cada planetinha terá cerca de 1,2 metro de diâmetro, o nome do artista que o idea­lizou, e todos eles ficarão espalhados durante três meses. Na América Latina, seremos a primeira cidade a receber o evento.

Fonte: VEJA RIO