COTIDIANO

Alerta verão

Saiba a melhor época do ano para submeter-se a dez tratamentos estéticos diferentes. Veja quais você não dever fazer durante o verão

Por: Louise Peres - Atualizado em

beleza-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

As temperaturas sobem e trazem de volta aquele desejo de desfilar por aí com pernas à mostra, pele viçosa e livre de imperfeições. Apesar das promoções tentadoras que surgem nesta época do ano nas clínicas de beleza, é preciso ter cuidado. Muitos tratamentos exigem que o paciente abra mão de um dos maiores prazeres do carioca: a exposição ao sol. Para que você continue bonita e não ponha em risco a saúde da sua pele, VEJA RIO consultou dermatologistas que apontam a melhor época do ano para realizar dez tipos diferentes de procedimentos estéticos. Alguns deles podem ser realizados mesmo nos meses mais quentes do ano; outros, é melhor se planejar e agendar para daqui a um bom tempo, quando o friozinho voltar. Veja abaixo a lista.

Tratamento: Peelings superficiais

Melhor época: qualquer época do ano

Recomendação: São adequados os procedimentos mais leves, que atuam na renovação celular, amenizam os sinais de envelhecimento e suavizam manchas. Dão homogeneidade tanto na textura como no tom da pele, e podem ser feitos na face e no corpo. "Muitas vezes, esta é a única época do ano que algumas pessoas tiram para realizar estes tipos de procedimentos. Quando feitos por um dermatologista e com a indicação precisa, podem ser feitos sem problema algum", atesta a dra. Fernanda Casagrande, médica da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Tratamento: Laser CO2 Fracionado

Melhor época: outono/inverno.

Recomendação: "Após o procedimento podem surgir algumas crostas na região aplicada. Após a remoção natural delas, pode ficar um eritema (coloração mais avermelhada) na pele. Caso o paciente se exponha ao sol, a área sensível ficará manchada", explica a dermatologista Karla Assed sobre o procedimento, indicado para o rejuvenescimento cutâneo, remoção de manchas e cicatrizes, rugas superficiais e profundas.

Leia também: Às vésperas do verão, novos tratamentos prometem devolver o viço à pele sem provocar dores nem manchas

Tratamento: Remoção estética de pintas

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: O sol piora muito a qualidade da cicatriz. Como não existe protetor solar que bloqueie 100% da radiação solar, temos que usar fitas para cobrir o local, e isso pode tornar-se um inconveniente para você. É mais prático retirar nos meses mais frios, quando a roupa cobre a maior parte do corpo e cuidados extras são dispensáveis.

Tratamento: Depilação definitiva

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: A pele não pode estar queimada quando a sessão for realizada. Quanto mais bronzeada, maior é o risco de queimaduras. Para driblar o problema, a alternativa é usar potências muito baixas - a desvantagem é que provavelmente serão necessárias mais sessões para eliminar todos os pelos.

beleza-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Tratamentos: remoção de manchas a laser

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: Para aplicações deste tipo, o ideal é que a paciente esteja com a pele mais clara possível, para diminuir o risco de queimaduras. "O laser atua sobre pigmentos. Se a pele estiver queimada, o raio vai interpretar toda a área escurecida pelo bronzeamento como uma grande mancha e o tratamento será ineficaz", explica a dra. Fernanda Tassara, da Clínica Bibas.

Tratamento: Limpeza de pele

Melhor época: qualquer época do ano.

Recomendação: É justamente nos meses mais quentes do ano que a pele acneica mais sofre e a desobstrução dos poros se faz necessária. "Devido ao calor, ocorre maior atividade das glândulas sebáceas e a pele fica extremamente oleosa, com maior propensão à acne", explica a dra. Fernanda Casagrande. Ela destaca que existem diversos tratamentos que podem ser realizados no verão, sem que o paciente abra mão de ir à praia ou piscina no período. Basta evitar a exposição ao sol nos primeiros dias seguintes ao procedimento, já que a pele estará mais sensível, e caprichar no bloqueador solar de alta proteção.

Tratamento: Contra vasos e varizes

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: Aplicações e tratamentos anti-varizes devem ser interrompidos no verão em razão dos hematomas que ocorrem com certa frequência neste tipo de procedimento. Como o uso do protetor solar não é suficiente para evitar danos, a exposição ao sol é altamente desaconselhável. Os raios solares podem marcar a pele e gerar manchas irreversíveis, tão desagradáveis quanto os vasinhos.

beleza-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Tratamento: Massagens modeladoras

Melhor época: qualquer época do ano

Recomendação: Tanto as de efeito estético, voltadas para a redução de medidas e remoção de celulites, como as de drenagem linfática, que têm movimentos menos vigorosos, são muito bem-vindas mesmo nos períodos de calor mais intenso. São benéficas porque consistem em estimular as linfas do organismo para a eliminação de líquidos e toxinas.

Tratamentos: Endermoterapia/Carboxiterapia

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: Alguns tratamentos corporais anti celulite podem deixar hematomas no corpo. "As manchas roxas, quando expostas ao sol, podem se transformar em manchas desagradáveis, que fixam na pele como tatuagem", alerta a dra. Fernanda Tassara. Os métodos que fazem uso de sucção, como a endermoterapia, e agulhas, como a carboxiterapia, devem ser evitados por quem tem a pele mais sensível.

Tratamento: Laser Fraxel

Melhor época: outono/inverno

Recomendação: O paciente não pode estar bronzeado ou se expor ao sol após o procedimento, que é indicado para atenuar cicatrizes provocadas pela acne, para o rejuvenescimento (eliminar rugas finas e profundas ao redor da boca, dos olhos ou em toda a face), clarear manchas na pele do rosto e do corpo (colo, braços e mãos) ou suavizar estrias. "Para eliminar essas imperfeições, o tratamento provoca uma descamação na pele. Em caso de exposição aos raios solares, o paciente deixará essas regiões tratadas sujeitas a manchas", diz a dra. Karla Assed.

Fonte: VEJA RIO