EXPOSIÇÕES

Um olhar singular

Retrospectiva do americano Roger Ballen reúne mais de uma centena de fotografias no MAM

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

roteiro-exposicoes-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Nascido em 1950, o americano Roger Ballen adquiriu sua primeira câmera aos 13 anos. Influenciado pela mãe, pesquisadora na lendária agência Magnum Photos e, posteriormente, galerista especializada em fotografias, passou a clicar profissionalmente no fim da década de 60. Desde então, construiu a trajetória que o colocou entre os fotógrafos mais importantes de sua geração. Radicado a partir de 1982 na África do Sul e ainda em atividade (sempre munido de uma Rolleiflex analógica, diga-se), ele é objeto da mostra Roger Ballen ? Transfigurações, Fotografias ? 1968-2012, em cartaz a partir de quinta (4) no Museu de Arte Moderna.

Com curadoria de Daniella Géo, a exposição é a primeira retrospectiva do artista na América Latina. Serão apresentadas oito séries fotográficas com, no total, mais de uma centena de imagens que provocam deleite e estranhamento. Sempre em preto e branco, estão lá os seus primeiros registros, onde aparecem americanos gritando palavras de ordem em manifestações pelos direitos civis e cenas cotidianas flagradas na rua. De Boyhood, título do seu livro de estreia, lançado em 1979, foram pinçados retratos de crianças de várias culturas. Os seis conjuntos restantes contemplam a produção realizada na África do Sul ? ora enquadrando a arquitetura de pequenas cidades, como em Dorps, realizada na primeira metade dos anos 80, ora seus habitantes, alvo da câmera em Platterland e Outland, que abrangem de 1986 até 2000. Shadow Chamber e Boarding House, ambas desenvolvidas em edifícios de empresas mineradoras, e Asylum, sua mais recente série, ainda inacabada, completam a seleção.

Roger Ballen. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Entrada franca na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 2 de dezembro. A partir de terça (4). www.mamrio.com.br.

Fonte: VEJA RIO