EDIÇÃO DA SEMANA

Mundo Animal

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Arnie Levin/www.cartoonbank.com
(Foto: Redação Veja rio)
Tomás Rangel
(Foto: Redação Veja rio)

Os preferidos

Até pouco tempo atrás, o buldogue-francês encabeçava o ranking dos cachorros prediletos dos cariocas. Mas, segundo dados do Brasil Kennel Clube, o simpático cão de focinho achatado e orelhas pontudas perdeu a primeira colocação para o felpudo shih-tzu, o atual campeão de registros no Rio. Em terceiro figura o yorkshire. "São raças pequenas e brincalhonas, perfeitas para apartamento, deslocamento no colo ou em passeio de bicicleta", diz José Luiz Vasconcelos, diretor da Confederação Brasileira de Cinofilia. Devido ao tamanho, as despesas com ração e higiene são menores.

fotos istockphoto
(Foto: Redação Veja rio)

Viajando juntos

Para quem planeja curtir o inverno na Região Serrana ou de Itatiaia e não admite se separar do seu bicho de estimação, eis uma lista de hospedarias charmosas onde os pets são bem-vindos.

? Solar Fazenda do Cedro (Petrópolis): permite nos chalés gatos e cães de pequeno e médio porte. Taxa extra de 50 reais por dia. ☎ (24) 2223-3618; ? Borgo San Felice (Petrópolis): pets de até médio porte podem ficar nos chalés e ter acesso à área verde. Sem taxa extra. ☎ (24) 2223-1826; ? Parador Lumiar (Nova Friburgo): felinos, cães, hamsters e coelhos podem frequentar até a varanda do restaurante. Sem taxa extra. ☎ (22) 2542-4777/4774; ? Vista Linda Hotel (Itatiaia): permite pets de médio porte, que devem circular sempre com coleira. Taxa extra de 50 reais por dia. ☎ (24) 3352-1124 e 7834-5276; ? Hotel Halloween (Penedo): libera a entrada de animais de até médio porte nos apartamentos, chalés e áreas comuns, com exceção do restaurante. Sem taxa extra. ☎ (24) 3351-1210/1684.

Tomás Rangel
(Foto: Redação Veja rio)

Gatos e as letras

Na crônica "Escritores e seus gatos", no site Vida Breve, o jornalista e escritor Marcelo Moutinho, dono da vira-lata Mila, tenta decifrar a paixão de seus colegas das letras pelos felinos. Entre eles, incluem-se Lygia Fagundes Telles, Ruy Castro, Balzac, Drummond, Borges e Baudelaire. Eis dois argumentos definitivos que Moutinho destaca:

? A relativa independência desses bichos evita a necessidade constante de atenção, embora isso não deva ser confundido com indiferença (as consequências seriam terríveis).

? Gatos dormem muito, o que garante a placidez necessária ao ofício da escrita.

Mande a foto do seu pet ou uma dúvida para o nosso especialista e saiba mais notícias sobre bichos em abr.io/vida-de-cao

Fonte: VEJA RIO