Comunidade

COMER&BEBER DA PAZ

A iniciativa foi criada para reconhecer e divulgar as delícias produzidas nos bares e restaurantes das comunidades pacificadas da cidade e o movimento Com o Rio de Braços Abertos esteve presente

Por: - Atualizado em

Foto: André Luy
(Foto: Redação Veja rio)

A quadra do Santa Marta, point que recebe cariocas e turistas nos fins de semana para festas e rodas de samba, viveu uma noite diferente no último dia 13 de novembro: abriu suas portas para celebrar a primeira edição do prêmio VEJA Rio Comer&Beber Da Paz. "Há cinco anos, quando ainda vivíamos em uma cidade partida, este projeto seria inimaginável. Apresentamos ao nosso leitor, ávido por novidades na área de gastronomia, estabelecimentos que após o processo de pacificação, começam, pouco a pouco, a fazer parte do roteiro de cariocas e turistas", explica Maurício Lima, diretor de redação da VEJA Rio.

A primeira edição do foi dividida entre cinco categorias, um grande campeão, nove destaques e 25 outros endereços escolhidos por um júri de seis especialistas e quatro chefs de cozinha.

Conheça os vencedores

Grande campeão - Bar do Tino

Melhor Petisco - Bar do Zequinha

Melhor Prato - Bar do Tino

Melhor Caipirinha - Bar do David

Melhor PF - Bar Lacubaco

Melhor Vista - Bar do Tino

Foto: André Luy
(Foto: Redação Veja rio)

#BRAÇOSABERTOS

O que cada um de nós tem feito no sentido de colaborar para que a cidade esteja pronta para os grandes eventos? Este é o mote do movimento #braçosabertos: inspirar as pessoas a fazer a sua parte pelo bem do Rio de Janeiro, para turistas e, acima de tudo, para o próprio carioca.

No evento, os convidados tiraram fotos com placas que simbolizam o desejo de abraçar e cuidar do Rio, e postaram nas redes sociais. "Todas as cidades enfrentam desafios, mas o cidadão pode e deve ser parte da solução. Pequenos gestos fazem toda a diferença, como recolher o lixo na praia e respeitar a sinalização de trânsito. Uma cidade cujo símbolo maior é a imagem do Cristo de braços abertos só irá mudar no dia em que seus seis milhões de habitantes resolverem não ficar mais de braços cruzados. Agir de forma correta e gentil é uma escolha simples e que faz toda a diferença", afirma Joaquim Monteiro de Carvalho, conselheiro do movimento Rio Eu Amo Eu Cuido e Embaixador do #braçosabertos

"Carioca que se preza tem um bar favorito, onde nem precisa pedir o cardápio e chama o garçom pelo nome."

Kátia Barbosa, jurada, chef do Aconchego Carioca

"É muito importante mobilizar a sociedade para que ela faça a sua parte. Sem mobilização, não se vai a lugar algum. Não é uma tarefa que cabe somente a mim, ou somente aos policiais: cada um pode e deve fazer a sua parte. O jornalista, o arquiteto, o dentista... cada um pode pensar em como ajudar, dentro da sua área de atuação, para a integração e o desenvolvimento das comunidades."

José Mariano Beltrame, secretario estadual de Segurança

Fonte: VEJA RIO