MEMÓRIA DA CIDADE

É para comer rapidinho

Um dos ícones do Rio, a rede de fast-food Bob?s muda o logotipo, o visual das lojas e até o queijo. Tomara que não mexam no milk-shake

Por: Lula Branco Martins

divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O passar do tempo, a qualidade dos serviços oferecidos e, além disso, uma espécie de laço firmado com distintas gerações de cariocas são condições que levam algumas marcas a extrapolar seu mero objetivo comercial, muitas vezes tornando-se, tal como o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, ícones da cidade. Foi o que aconteceu, por exemplo, com os consagrados Matte Leão e as sandálias Havaianas. E é o que ocorre, de certa forma, também com o Bob?s, rede de fast-food fundada no Rio na década de 50 por um tenista americano (campeão de Wimbledon), nascido Robert Falkenburg, apelidado de Bob ? vem daí o nome da empresa. Pois essa tradicional lanchonete, cuja primeira filial, na Rua Domingos Ferreira, em Copacabana, está há 62 anos ali, acaba de passar por um banho de loja. Mudou o logotipo pela sexta vez (na foto acima, vê-se um dos primeiros e, ao lado, o anterior e o atual), está alterando a configuração interna de todos os seus endereços e promete, a partir de agora, um queijo bem derretido, daqueles que esticam e puxam na boca, além de sanduíches que podem ser, até certo ponto, personalizados. O Rio é, de longe, a cidade que mais tem unidades do Bob?s no Brasil (200, contra 160 de São Paulo). Recém-aberta, a loja do Américas Shopping, no Recreio, já está no novo padrão. A próxima a se adequar (até julho) será uma das filiais mais antigas, a da Rua Senador Dantas, no Centro.

memoria-da-cidade-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO