DIVERSÃO

Muito além do Tinder

Outros aplicativos de paquera ganham popularidade entre os cariocas

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

app.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

No ano passado, um aplicativo de celular agitou a vida amorosa dos solteiros de plantão. Criado em outubro de 2012, o Tinder caiu no gosto dos brasileiros e deu cara nova à tradicional paquera. Com as portas abertas para novas modalidades de flerte, os cariocas começaram a descobrir outros apps que têm o mesmo objetivo. Muitos deles já existiam até mesmo antes do Tinder se popularizar, mas só depois do sucesso alcançado por ele ganharam alguma evidência. As opções são variadas e cada usuário pode escolher o formato que mais lhe agrada para conhecer pessoas novas. ?Conheci o Tinder recentemente e, como sou fascinada por tecnologia e comunicação, me inscrevi para conhecer, mas o meu preferido é o Badoo, que é um dos mais antigos aplicativos de relacionamento?, conta a produtora Deborah Ferreira. ?Uma vantagem dele em relação ao Tinder é que você não precisa esperar a pessoa curtir a sua foto para conversar. Assim fica mais fácil puxar assunto com alguém que te interessou?, explica o empresário Mauricio Cardoso, que também é adepto do WeChat.

Os programas são formulados para atender aos diferentes tipos de usuários. Nos diversos aplicativos disponíveis, é possível selecionar um flerte somente pela aparência ou por características mais aprofundadas. Com formato semelhante ao Tinder, o Hot or Not também mostra aos usuários fotos de possíveis pretendentes e a conversa só começa se ambos tiverem interesse. ?É basicamente uma cópia, com a diferença de que ele também tem um medidor de popularidade para cada pessoa?, afirma o profissional de TI Victor Tavares. Para quem prefere conhecer pessoas com gostos em comum e está em busca da verdadeira cara-metade, uma das opções é o eHarmony. ?É preciso responder a um grande questionário para criar um perfil mais detalhado e aí o aplicativo te mostra pessoas que tenham mais afinidade com você?, conta a radialista Luciana Pereira, que baixou o aplicativo por incentivo de uma amiga e chegou a sair com um dos pretendentes. ?Ele era bacana e nos falamos até hoje, mas não deu em nada mais sério?.

Para o público gay também há opções. Além do Tinder - que pode ser usado por todos, já que, no momento do cadastro, o usuário escolhe se tem interesse em homens ou mulheres ? há ainda programas como o Hornet ou o Grindr. ?Baixei o Tinder e o Grindr ao mesmo tempo e, para mim, os dois estão no mesmo patamar. Em um primeiro momento, o Grindr não traz uma boa impressão, já que a maioria dos usuários não mostra interesse em nenhum tipo de relacionamento duradouro, apenas um encontro casual, porém nem sempre é assim?, afirma o recepcionista de hotel Gustavo Magalhães. Com opções variadas, basta escolher o app que mais se encaixa no que você está procurando para aquela mãozinha na hora da conquista.

Conheça alguns dos aplicativos que aparecem como opções ao Tinder:

badoo.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Badoo

O Badoo é uma rede social que acabou se tornando mais focada na paquera. Com mais de 200 milhões de pessoas cadastradas, há muitas chances de encontrar alguém interessante. Os assinantes que optarem por pagar a mensalidade podem ter acesso a outros recursos que otimizam a experiência.

Disponível no iTunes, no Google Play e na Windows Store.

Preço: Grátis.

we-chat.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
WeChat

Ele lembra bem o WhatsApp, com a opção de mensagens de texto ou voz, mas é mais focado em conhecer pessoas novas. Com a função "olhar ao redor" é possível ver quem está por perto para pedidos de chats, além de dar a opção de um chat a dois ou em grupo. Também é possível adicionar os amigos com o "hold together".

Disponível no iTunes, no Google Play e na Windows Store.

Preço: Grátis.

eharmony.jpeg
(Foto: Redação Veja rio)
eHarmony

Presente no Brasil desde 2010, o app visa encontrar o seu parceiro ideal. Para isso, é preciso responder a um extenso questionário. O programa envia uma análise da sua personalidade e faz um acompanhamento diário das pessoas compatíveis com você. Além disso, é possível importar fotos do Facebook e adicionar à sua conta direto do celular ou tablet. O app é grátis, mas, para conseguir interagir com outros usuários e ter acesso a todas as ferramentas, é preciso adquirir os planos pagos.

Disponível no iTunes, no Google Play e na web.

Preço: Grátis.

twoo.jpeg
(Foto: Redação Veja rio)
Twoo

Uma mistura de rede social com paquera online, ele é mais completo que os outros. O app apresenta um histórico de curtidas dadas e recebidas e você pode falar quem dos seus amigos você pegaria e até mesmo saber quem visitou seu perfil e jogar joguinhos. Alguns usuários, no entanto, criticam o envio de spam por e-mail.

Disponível no iTunes, no Google Play e na Windows Store.

Preço: Grátis.

hot.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Hot or Not

No app, é possível avaliar os outros usuários como hot (quente) ou not (não) e então começar um bate-papo com quem também te achou "quente". O perfil pode ser personalizado com a adição de interesses (filmes e televisão, esportes, música etc). Há ainda a possibilidade de enviar imagens do álbum do aparelho ou do Facebook ou tirar fotos na hora com a câmera do celular.

Disponível no iTunes e no Google Play.

Preço: Grátis.

grindr.jpeg
(Foto: Redação Veja rio)
Grindr

Criado em 2009, o Grindr é o aplicativo mais popular do segmento de flerte via smartphone, com mais de 6,5 milhões de usuários em mais de 190 países. Voltado para o público gay, homens em busca de relacionamentos casuais criam perfis e o app funciona como um radar para possíveis ficadas, mostrando outros usuários que se encontram a curtas distâncias. Caso se interesse por algum dos perfis, é possível iniciar um bate-papo, ver a localização exata, trocar fotos ou convidar para um encontro.

Disponível no iTunes e no Google Play.

Preço: Grátis.

brenda.jpeg
(Foto: Redação Veja rio)
Brenda

Criado há dois anos, o Brenda veio para dar uma mãozinha na paquera das meninas que curtem meninas e fez sucesso por aqui - em menos de seis meses foram mais 30 mil downloads, o que deixa o Brasil em quarto lugar entre os países que mais baixam o app. O esquema é basicamente o mesmo do Grindr, mostrando o perfil das mulheres que estão a a curtas distâncias.

Disponível no iTunes e no Google Play.

Preço: Grátis.

hornet.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Hornet

Voltado para o público gay, o aplicativo cria um perfil com fotos e informações básicas e, a partir de então, é possível conhecer pessoas através do bate-papo. Também é possível procurar pessoas próximas da sua localização ou em qualquer outro lugar do mundo, além de pesquisar pretendentes por idade e etnia. Há um recurso que envia um coração para quem você se interessou e ainda é possível apresentar o pretendente para alguém, via e-mail ou SMS por meio do aplicativo.

Disponível no iTunes e no Google Play.

Preço: Grátis.

Fonte: VEJA RIO