Memória da Cidade

Livro mostra como se deu a construção de nossos primeiros arranha-céus

Publicação sobre o arquiteto parisiense Joseph Gire reúne fotos e rascunhos de suas obras

Por: Lula Branco Martins

Divulgação
O Copacaban Palace ainda sem vizinhos, nos anos 30 (Foto: Divulgação)

UM OLHAR FRANCÊS NO RIO

O carioca Roberto Cabot, artista plástico, certo dia navegava on-line e fez uma pesquisa, sem compromisso, em busca de antepassados, parentes distantes, que só conhecia de nome. Eis que deparou com uma grande quantidade de referências a um bisavô, o arquiteto francês Joseph Gire, que trabalhou em cidades como Paris, Berlim e Barcelona. Só que Cabot descobriu também que em 1916 o velho havia desembarcado no Rio e assinara importantes edificações por aqui, a começar por hotéis como o Glória e o Copacabana Palace e ainda o big edifício do grupo de comunicação A Noite, no Centro, prédio que, aliás, leva o seu nome. Daí que para aquela singela procura na internet virar livro foi um passo. Cabot reuniu Jean Gire (também descendente do arquiteto) e o pesquisador Jean-Louis Cohen, e os três lançam, no próximo dia 14, na Travessa de Ipanema, A Construção do Rio de Janeiro Moderno, parceria da Casa da Palavra com a produtora Villegagnon. As fotos mostram vistas aéreas de obras ainda inacabadas, rascunhos no papel e imagens internas de salões sofisticados, uma das marcas de Joseph Gire. Na capa está a reprodução de uma placa em sua homenagem, ainda hoje exposta numa parede do Copacabana Palace.

Roberto Cabot
Joseph no Rio com a filha: projetos na Europa e aqui (Foto: Arquivo Roberto Cabot)

Fonte: VEJA RIO