EXPOSIÇÕES

John Graz

Um dos expositores na Semana de Arte Moderna, Graz reflete ems eu trabalho a paixão por conhecer novos lugares

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Viní­cius Girnys/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Nascido na Suíça, John Graz (1891-1980) teve uma formação tão eclética quanto cosmopolita: aos seus estudos de belas-artes somou cursos de arquitetura, design, decoração e publicidade, feitos na sua Genebra natal e também na Alemanha, na França e na Espanha. Radicado no Brasil a partir de 1920, ele foi um dos expositores na Semana de Arte Moderna, marco histórico ocorrido dois anos depois. A paixão por conhecer novos lugares se refletiu em seu trabalho, como mostra eloquentemente a individual Viajante, em cartaz no Centro Cultural Correios. Com curadoria de Sérgio Pizoli, a alentada seleção de 150 obras representa, em sua maior parte, um diário ilustrado de viagens. Estão lá, por exemplo, os belos óleos A Ponte de Ronda (1978), visão do artista para uma das construções mais famosas da cidade espanhola, e Marrocos: Mulheres em Azul (1976), com seis personagens femininas vestindo burca e carregando ânforas. Lugares como Mykonos, na Grécia, Veneza, na Itália, e Valais, na Suíça, entre muitos outros, também são lembrados. O Brasil não fica de fora ? surge em cenas na floresta, com direito a índios e animais, e em paisagens praianas, como em um óleo sem título de 1980.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (24).

De mala e cuia: após radicar-se no Brasil, Graz casou-se com a artista paulista Regina Gomide (1897-1973), que havia conhecido em Genebra

Fonte: VEJA RIO