EXPOSIÇÕES

No MAM, em grande estilo

Em sua maior individual, o carioca Daniel Feingold exibe sessenta obras, entre fotografias e pinturas

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

Pat Kilgore/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Carioca da safra de 1954, ele vive e trabalha no Rio. Desde o início de carreira, em 1988, já exibiu sua obra ? pinturas, fotografias, esculturas e instalações ­? em mostras no exterior, além de coletivas e individuais nacionais, a exemplo das realizadas no Paço Imperial (2001) e no Espaço Cultural Sérgio Porto (2003). Planejada por dois anos, com curadoria de Vanda Klabin, a primeira grande panorâmica dedicada a Daniel Feingold ocupa o Museu de Arte Moderna a partir de domingo (29). Sessenta criações, em grande parte inéditas, feitas para a ocasião, vão se espalhar pelo Espaço Monumental do MAM. Formas geométricas são exploradas de forma inventiva em fotos e pinturas. Na primeira lista sobressaem as 36 imagens da série Homenagem ao Retângulo, capturadas no jardim botânico de Paris, em 2007. Entre as telas, prometem atrair atenção as séries Estruturas (2013), reunião de quatro trabalhos produzidos com esmalte sintético sobre tecido, e a série Grades e Empenado, desenvolvida entre 1999 e 2003.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 18h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 17 de novembro. A partir de domingo (29).

Fonte: VEJA RIO