MEU RIO

Com Hugo Gloss

Para ele, o Rio é o lugar da experimentação: tem de forró na Lapa e ensaio de escola de samba a passeio de barco no meio da night. Saiba os points mais bombantes da cidade na opinião do tuiteiro

Por: Louise Peres - Atualizado em

Seus tweets irônicos e hilários o trouxeram ao Rio e hoje essa figura, natural de Brasília, já é quase carioca. Há um ano e meio Hugo Gloss (@HugoGloss) se mudou pra cá a trabalho e, desde então, o "tuiteiro" já experimentou de tudo na cidade - inclusive coisas que ele nunca imaginou fazer um dia. Celebridade da web e amigo de globais, Gloss circula pelas melhores nights cariocas, sempre ladeado por famosos, e assume já ter visto muitos "baphos", como ele mesmo diz, nos restaurantes mais badalados da Zona Sul. Confira aqui o roteiro de dicas "glossificadas" para aproveitar o melhor do Rio.

O que o Rio tem e que Brasília ou São Paulo não consigam fazer igual?

Além das praias, das paisagens incríveis, das pessoas lindas e com a cor do verão que a gente vê caminhando pelas ruas, eu adoro a descontração e o despojamento das pessoas no Rio... Me sinto no verão o ano todo. E uma coisa que eu ADORO é o amor do carioca por chinelos! É shopping de chinelo, restaurante de chinelo... Em alguns lugares do Brasil, se você aparecer de chinelo, você nem entra! Acho ousada e charmosa essa "falta" de dress code. Acho tendência.

No Rio, qual é o seu lugar? Por que?

Qualquer lugar que tenha ar condicionado. Porque o calor que se faz aqui às vezes não é de Deus. Mas se tivesse que escolher um lugar pra ser feliz, escolheria a piscina do Fasano com uma garrafa de champanhe do lado... Quero mais o quê?

O que o seu bairro tem de melhor? Se tivesse que mudar para outro, onde você moraria? Por que?

Acho a Barra ótima porque é um pouco mais "organizada" que o resto da cidade. Me lembra Brasília em alguns aspectos (prédios, condomínios), com o beneficio da vista pro mar, que dá um plus ryquezza a qualquer lugar. A primeira vez que eu pisei na Barra, anos atrás, achei meio Miami, até nas pessoas cafonas que encontramos de vez em quando (risos). Se eu tivesse que me mudar, mudaria para Ipanema ou pra Lagoa. Acho esses bairros o suprassumo do glamour. Maneco imortalizou o Leblon, Tom Jobim Ipanema e eu quero imortalizar a Lagoa! Mas só depois que eu acabar de glamourizar a Barra (risos).

E em termos de programação cultural, o que a cidade maravilhosa tem de melhor?

Eu adoro a facilidade que se tem no Rio de assistir a boas peças de teatro. As melhores peças geralmente começam suas temporadas aqui. Às vezes me aventuro a ir ao teatro do Leblon ou ao Shopping da Gávea sem nem saber o que está em cartaz e sempre encontro uma peça boa pra assistir. Além disso, temos shows para todos os gostos acontecendo o tempo todo. Seja na Lapa, no Vivo Rio, no Teatro Rival ou até no Riocentro, tem show pra gente de toda cor e raça de toda fé, como diria Ivete. Acho chique.

meurio_diagonal.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Pra reunir os amigos, qual é o seu bar favorito? Por que?

Eu venho de um lugar onde o lema de algumas pessoas é "se não tem mar, vamos pro bar". Já "glossifiquei" muitos bares mundo afora, mas confesso que não é meu programa preferido. Aqui no Rio descobri que um boteco tem seu charme! Meu preferido é o Diagonal, do Leblon, porque de lá tenho vista privilegiada para os "baphos" do Leblon, e olha que não são poucos... Já presenciei cenas antológicas naquelas mesas... Se as ruas do Leblon falassem gritariam BAPHO! (risos)

LEIA MAIS: Meu Rio com Fernanda Paes Leme

Qual é o seu restaurante preferido no Rio? Por que?

Ainda me falta conhecer vários, como o da Roberta Sudbrack que dizem ser a oitava maravilha do mundo. Mas dos que conheço, adoro o CT Brasserie, o Alessandro e Frederico, o Gula Gula, o Via Sete e o Manekineko, que são sempre ponto de encontro pra almoços e jantares com amigos. Quando é pra fazer o "phyno", eu vou de Antiquarius e Celeiro, só pra fazer a linha "fiz curso de enólogo para escolher o melhor vinho". E quando é pra ver baphos de perto e fazer o papagaio de pirata em fotos de celebridade, o segredo é baixar na Dias Ferreira. Sushi Leblon e Quadrucci são quase uma filial dos sites de fofoca. Adoro!

Um lugar que sempre rende "baphos"?

Pizzaria Guanabara, do Leblon. É pra lá que as pessoas lariquentas correm depois da balada. O Baixo Gávea volta e meia também tem seus momentos bapho, com tanto bar... E onde tem álcool, tem bapho! Além disso, temos a Lapa, onde muita gente vai porque acha que ninguém tá olhando...

Um lugar pra ferver na night?

A The Week, que além de ser a The Week é uma das boates com melhor estrutura do Rio de Janeiro. Aqui tem também umas festas incríveis que acontecem de vez em quando que são a pura ferveção. Qualquer lugar que tenha Noite Preta é fervo certo! Outra que eu não perco é a Gambiarra que é "babado, confusão, gritaria e pegação". Na mesma linha temos a festa BOHO, no Bar da Rampa, em Botafogo! O Bar da Rampa é uma coisa que eu nao consigo explicar! Tem tudo pra ser péssimo, mas a Baía de Guanabara deixa incrível! Pros mais alternativos tem a BUATI, que é ótima pra ver gente diferente e roupas que você jamais usaria, mas acha fashion nos outros (ou só estranhas mesmo). Pra fazer a "ryca", temos o Londra e o Bar do Copa, que são pra exibir o carão e mostrar o cartão platinum.

meurio_theweek.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Qual é o point mais "magia" (gíria para homem bonito) da cidade?

A Orla! Seja de Copacabana pra ver os cafuçus magia, seja de Ipanema pra ver os mais arrumadinhos e as bees gringas, ou do leblon pra ver aquele povo mais vintage que corre ouvindo MPB no ipod! Só é bom ter cuidado com a orla da praia da barra! Voce pode dar de cara com a alma do Amin Khader correndo! #medo

LEIA MAIS: Meu Rio com Thalita Rebouças

E um programa de índio no Rio?

Tentar sair da Barra pra Zona Sul entre 18 e 21h. É mais rápido chegar em São Paulo que chegar na Zona Sul numa hora dessas! Você tem que sair com toda sua perseverança e entregar pra Jesus... Nem toda a coletânea de CDs de Madonna, Britney, Beyoncé, Lady GaGa, Rihanna e Katy Perry salvam uma viagem dessas. Além disso, praia aos domingos, pra mim, é uma visão do inferno. Me sinto na fila do programa "Minha areia, minha vida", disputando um lugar ao sol, literalmente.... Não gosto de praia lotada, acho melhor ficar em casa no meu ar condicionado ou partir pra uma piscina!

O Rio é a cidade perfeita para...?

Experimentar. Aqui fiz coisas que jamais pensei em fazer: forró na Lapa, inferninho em Copa, boate subterrânea, passeio de barco no meio da balada, ensaio de escola de samba, roda de pagode... O Rio te dá a oportunidade de soltar suas feras, abrir suas asas e fazer a louca, sem que ninguém te ache estranho. Adoro!

Pra você, o que falta aqui?

Além das óbvias soluções pro trânsito e pra segurança, precisamos de mais baladas, mais opções pra ferver. Tem que ter um lugar pra quem quer sair pra dançar em plena segunda. Essa é a capital da sensualidade, do verão e da brasilidade... Temos que ferver 24 horas por dia, sete dias da semana. O Rio ainda se dá ao luxo de parar e ficar calmo. E eu acho isso inadmissível! Um pouquinho de NY não faz mal a ninguém.

LEIA MAIS: Meu Rio com Nelson Motta

Fonte: VEJA RIO