EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins

Bairro cover

reprodução do livro
(Foto: Redação Veja rio)

A foto pequena mostra Miami, na Flórida, Estados Unidos. E a imagem maior a gente conhece muito bem: Barra da Tijuca, Zona Oeste, num registro da década de 90. A semelhança é analisada num dos capítulos de O Presente do Futuro, livro recém-lançado pelo urbanista Carlos Eduardo Nunes-Ferreira, adaptação de sua tese de doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A obra fala como se deu e se dá a evolução do bairro carioca que mais cresceu nos últimos cinquenta anos, rememora o Plano Piloto de 1969 e mostra que nem tudo saiu como o previsto. Detalhista, o autor enumera características de microrregiões da Barra e de seus principais condomínios e centros comerciais, relatando histórias que misturam sucessos e fracassos, sobre empreendimentos como Athaydeville, Riviera Dei Fiori, Parque das Rosas, New York City Center e Barra World.

historias-cariocas-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Teatro militar

Fotos Leo Aversa/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Curiosa coincidência, integram o elenco de duas peças em cartaz no Rio dois atores de nome semelhante, e que ainda por cima carregam, no sobrenome, patentes militares. São eles Rainer Cadete e Reiner Tenente. O primeiro interpreta um garoto de programa na comédia O Cachorro Riu Melhor, em temporada no Teatro dos Quatro, na Gávea. O segundo vive um palhaço no musical O Grande Circo Místico, na Sala Tereza Rachel do Net Rio, em Copacabana. Além disso, como seria natural acontecer na hierarquia do Exército, Tenente é mesmo o mais velho: 34 anos, mineiro, contra os 26 de seu "subordinado", que é oriundo de Brasília.

Recadinhos pós-feijão

Rozane Sztejnberg
(Foto: Redação Veja rio)

Estava mofando havia anos dentro de um armário, no mês passado voltou à estante do salão principal e de lá para cá virou xodó dos clientes o livro de assinaturas da Casa da Feijoada, em Ipanema. Iniciado em 1998, nove anos após a inauguração do restaurante, ele tem na primeira página um recado fofo e o batom da cantora Emilinha Borba. A ideia de revitalizá-lo surgiu quando atores da série Games of Thrones foram ali e quiseram deixar a rubrica. Ainda há espaço em algumas folhas, e a meta é deixá-lo totalmente preenchido. Aí, abre-se outro.

Moda no canteiro de obras

Anna Paula Pacheco
(Foto: Redação Veja rio)

Vestida de plástico, esta é Carla Morone, do programa de TV Caldeirão do Huck. A foto foi tirada numa estação de tratamento de água na Linha Amarela, perto da Cidade de Deus. Ela faz parte da exposição Transtorno da Moda, em cartaz até o fim do mês no Espaço Cultural Fnac, no BarraShopping. São trabalhos de Anna Paula Pacheco, ensaios todos eles ambientados em obras e escombros que nos últimos anos vêm mudando a cara da cidade.

Fonte: VEJA RIO