EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Adoradores de Baco

Marcelo Faustini
(Foto: Redação Veja rio)

Do mês passado para cá, faz parte da decoração do restaurante Ibérico, no Jardim Botânico, um quadro imponente, de grandes proporções, com 1,5 metro de base. Traz uma foto, com produção de Lou Bittencourt, tirada por Marcelo Faustini, que usou como cenário as dependências do bar Aurora, em Botafogo. Deu uma trabalheira reunir tantos chefs de cozinha (confira, ao lado, quem é quem) e mais difícil ainda foi buscar roupas e objetos que dessem um clima espanhol à imagem ? inspirada na pintura O Triunfo de Baco, sobre o deus do vinho, feita no século XVII pelo sevilhano Diego Velázquez. Nos dois andares do restaurante, outras telas nesse estilo completam a mostra Alma Ibérica, como Quem Carlota Joaquina Gostaria de Ter Sido, estrelada pela hostess Clarisse Miranda, e Abanico de Colores, trazendo a atriz Christiane Torloni e a sensualidade de leques madrilenhos.

O monstro de Copacabana

Felipe Fittipaldi
(Foto: Redação Veja rio)

Olhando de longe, parece que essa obra é escorada, perigosamente, em sacos de cimento. E há muita gente em Copacabana preocupada com o que vê. Verificando mais de perto, descobre-se que é uma espécie de muro de proteção, para impedir o avanço, ferragem adentro, das águas da maré alta. O trambolho, no Posto 6, é um centro de mídia para emissoras estrangeiras que vêm para a Copa. O.k., mas vamos combinar que centenas de quilos de areia acondicionados, no improviso, em sacos de ração animal está longe de ser o melhor exemplo do proclamado padrão Fifa, apesar de a estrutura estar sendo erguida (boa parte dela) com recursos daquela entidade.

A economia passou longe

historias-cariocas-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A jornada de uma mulher, entre Minas e Rio, perseguindo sombras e segredos do passado, na tentativa de entender os próprios sonhos. Tudo isso, misturado a uma atmosfera de conflitos afetivos e políticos, deu em romance ? Tempos Extremos, a primeira obra de ficção, para adultos, da jornalista Míriam Leitão, especializada em economia e negócios. Em núcleos narrativos que se cruzam, há dois temas principais: escravidão e ditadura. Lançamento na quinta (8) na Livraria da Travessa do Shopping Leblon.

Sete vidas?

Lorena Mossa/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Esta é Catharina, com tê e agá, gatinha que mora há seis anos no Estação Botafogo ? no hall, na sala escura... mas seu canto favorito era a recém-fechada locadora de filmes. Perdeu, portanto, os mimos dos clientes (comida, almofada) e deve estar torcendo para que a rede de cinemas, em grave crise, tenha como ela sete vidas e passe incólume pela nova assembleia de credores, agora em maio.

Até da ponte dá pra ver

Fotos divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Um dos primeiros prédios prontos no projeto Porto Maravilha, o Port Corporate Tower, na Avenida Rio de Janeiro, vem projetando, em quatro andares de janelas (640 metros quadrados), imagens como o Cristo e os Arcos da Lapa. Revezam-se a cada doze segundos, a partir das 18h30. A bossa, criação da Tishman Speyer, é visível de várias ruas e da Ponte Rio-Niterói, e vai até junho.

Fonte: VEJA RIO