EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Protesto olímpico

Vila autódromo, em Jacarepaguá
(Foto: Divulgação)
historias-cariocas-05
(Foto: Redação Veja Rio)

Um café da manhã da paz. É o que moradores da Vila Autódromo, em Jacarepaguá (à direita, sua vista aérea), vão oferecer aos funcionários do consórcio de empresas que, desde março, vem demolindo casas da favela para abrir espaço a novas vias de acesso ao parque olímpico, na antiga pista de automobilismo. O evento, às 7h de quarta (24), terá leite, pão, manteiga, mas também faixas de protesto contra a forma, descuidada segundo os moradores, como o desmonte dos imóveis tem sido realizado — em agosto, um grupo de engenheiros fez uma vistoria, em que se constatou uma série de problemas (ao lado). O lanche servirá ainda para anunciar que a comunidade receberá em breve 80 000 dólares do Deutsche Bank. Prometidos desde 2013, são o prêmio por um projeto de reurbanização pensado para a área por engenheiros, arquitetos e economistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Federal Fluminense (UFF). Apesar das perspectivas remotas, muitos moradores ainda acreditam que têm chance de permanecer ali e, quem sabe, construir uma creche com o dinheiro.

 

Cicerones radicais

Mariana Reis e Fernanda Britto
(Foto: João Caldeira)

Mariana Reis e Fernanda Britto posaram nas areias da Barra, mas bem poderiam estar no Leblon, no Ar­poa­­dor ou na Joatinga. São frequentadoras assíduas das praias mais conhecidas, mas também manjam muito acerca de recantos do Rio aonde poucos se atrevem a ir. Já esteve nas grutas da Floresta da Tijuca? Banhou-se nas cachoeiras da Serra do Mendanha? Fez surf-wake na Restinga de Marambaia? Isso tudo é com elas. Titulares do blog Dupla Carioca, agora estão virando cicerones de passeios turísticos de esporte e aventura. Não vão sozinhas: acabam de firmar parceria com uma empresa do ramo, sediada em Guaratiba, conseguindo equipamentos, apoio logístico e, claro, seguranças.

 

O Recreio dos Beatles

Está em cartaz no Américas Shopping, no Recreio, uma exposição de deixar beatlemaníaco com a cabeça virada. Organizada pelo fã-clube Revolution (que chega aos cinquenta anos de atividade), reúne itens originais do grupo, como este baixo autografado que um dia pertenceu a Paul McCartney. “O comportamento do mundo mudou por causa dos Beatles”, analisa Marco Antonio Mallagoli, curador da mostra. Na programação também há espaço para covers, e vale prestar atenção na banda BlueBeetles, que toca no domingo da semana que vem (28), último dia do evento: o vocalista Mario Vitor tem postura e pegada realmente muito parecidas com as de Paul.

 

Herança de Betinho

historias-cariocas-03
(Foto: Reprodução)

Em 1993, o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho (irmão do cartunista Henfil e do músico Francisco Mário), criou no Rio a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, para arrecadar alimentos, além de denunciar o fato de 32 milhões de brasileiros viverem abaixo da linha de pobreza. A trajetória do movimento, cujo símbolo era um prato vazio, está no livro Ação da Cidadania 20 Anos, de Ana Redig e Nádia Rebouças, a ser lançado nesta quinta-feira (25) na Travessa de Botafogo. Em destaque, criações como o desenho Fome, de Marco.

 

180 reais

Esse é o valor do “investimento solidário”, apelido pomposo da taxa de inscrição dos cursos que desde o mês passado vêm sendo ministrados no Instituto de Arte Tear, resistente casa de cultura rodeada por espigões, na Tijuca. Eles não costumam cobrar pelas atividades (quase 100% são gratuitas), mas desta vez o dinheiro ajudará na manutenção de suas ações sociais, como contação de histórias em praças públicas. O próximo curso, em outubro, versará sobre os “contextos visuais, sonoros, simbólicos e estéticos” do Rio.

Fonte: VEJA RIO