EXPOSIÇÕES

Voando para o Rio

A filial da Galeria Nara Roesler, de São Paulo, abre as portas em Ipanema com uma individual do carioca Marcos Chaves

Por: Rafael Teixeira

Marcos Chaves/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Aberta há 25 anos em São Paulo, a Galeria Nara Roesler tornou-se uma das mais importantes do país graças à visão arrojada da marchande que a criou e batiza. Naquele 1989, ela agitou o mercado com propostas então inovadoras, como a criação de cursos para colecionadores e demais interessados, além da publicação de um jornal sobre arte brasileira. Atualmente, Nara representa cerca de quarenta criadores. A lista inclui alguns dos mais importantes nomes da cena contemporânea nacional, a exemplo de Vik Muniz, Tomie Ohtake, Paulo Bruscky, Brígida Baltar e Antonio Dias, e internacional, caso do argentino Julio Le Parc. Na sexta (8), ela finca sua bandeira em terras cariocas. Com projeto arquitetônico assinado por Marta Bogéa, a filial ocupará uma casa de 200 metros quadrados na Rua Redentor, em Ipanema. Quem abre os trabalhos é um artista local, Marcos Chaves, com uma individual também alusiva à cidade. No 1º andar será exibida a instalação Academia, reunião de diversas esculturas construídas com cimento, tubos de ferro, pneus e madeira - inspirada nos locais para a prática de exercícios ao ar livre que se espalham pelo Rio. O 2º piso receberá em torno de vinte fotografias inéditas da série Sugar Loafer, uma espécie de crônica visual composta a partir da inconfundível imagem do Pão de Açúcar.

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema, ☎ 3591-0052. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 7 de setembro. A partir de sexta (8).

Fonte: VEJA RIO