DIVERSÃO

Fique ligado

Sete espetáculos teatrais e sete exposições desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, quatro pré-estreias e três estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir outras cinco peças e oito mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

- Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

CINEMA

PRÉ-ESTREIAS

ALÉM DA LIBERDADE, de Luc Besson (The Lady, França/Inglaterra, 2010). O diretor de Nikita (1990) e O Quinto Elemento (1997) está à frente deste drama biográfico sobre a trajetória de Aung San Suu Kyi, Nobel da Paz em 1991. O roteiro mostra a luta da mulher, que, no fim dos anos 80, se tornou uma das líderes do movimento pela democracia em Mianmar (antiga Birmânia), sul da Ásia. Besson ainda narra o caso de amor entre Aung (papel de Michelle Yeoh, de O Tigre e o Dragão) e o escritor Michael Aris (David Thewlis), nascido em Cuba e criado na Inglaterra (132min). Cinemark Botafogo 2, Cinemark Downtown 1, UCI New York City Center 11.

AQUI É O MEU LUGAR, de Paolo Sorrentino (This Must Be the Place, Itália/França/Irlanda, 2011). Drama do diretor italiano de Il Divo (2008) estrelado pelo americano Sean Penn. No papel de Cheyenne, um roqueiro gótico dos anos 80, Penn adotou um visual desgrenhado e extravagante. Em decadência, esse sobrevivente do show business decide abandonar uma rotina monótona e sai em uma jornada para encontrar o principal inimigo de seu pai, um nazista refugiado nos Estados Unidos (118min). Kinoplex Leblon 4.

CHERNOBYL, de Bradley Parker (Chernobyl Diaries, EUA, 2012). Para escapar da mesmice, seis jovens turistas decidem escolher um destino de viagem inusitado: a cidade de Pripyat, na Ucrânia, onde, em 1986, ocorreu o acidente nuclear de Chernobyl. Não demora muito para o terror tomar a forma de estranhos seres que acompanham o grupo. Com Olivia Dudley e Devin Kelley (88min). 14 anos. Box Cinemas São Gonçalo 2, Cinemark Carioca Shopping 4, Cinemark Downtown 6, Cinépolis Lagoon 2, Cinesystem Via Brasil 1, Iguatemi 2, Kinoplex Nova América 6, UCI New York City Center 7, UCI Kinoplex NorteShopping 4.

VALENTE, de Mark Andrews e Brenda Chapman (Brave, EUA, 2012). Depois de decepcionar as plateias no ano passado com Carros 2, a produtora Pixar (de Toy Story, Procurando Nemo etc) mira meninos e meninas em sua nova animação. Na trama, uma jovem princesa tem um espírito feminista. A mocinha dispensa a vida de realeza e dá de ombros para casamento e filhos. Para desgosto da família, ela quer ser arqueira e, por remar contra as tradições, pode pôr em risco o reinado de seu pai (100min). Dublado: Bay Market 4, Box Cinemas São Gonçalo 4, Cine 10 Sulacap 4, Cinespaço Boulevard 5, Cinemark Carioca Shopping 2, Cinesesc Freguesia 2, Cinesystem Bangu 6, Cinesystem Ilha Plaza 2, Cinesystem Recreio 3, Cinesystem Via Brasil 1, Iguaçu Top 2, Kinoplex Nova América 6, Via Parque 3, UCI New York City Center 16. Dublado, 3D: Cinemark Botafogo 5, Cinemark Downtown 2, Cinemark Plaza Shopping 5, Cinépolis Lagoon 4, Iguatemi 3, Kinoplex Grande Rio 4, Leblon 1, Kinoplex Tijuca 1, São Luiz 3, UCI New York City Center 12 e 16, UCI Kinoplex NorteShopping 5 e 9.

ESTREIAS

✪✪✪ FAUSTO, de Aleksandr Sokurov (Faust, Rússia, 2011). Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza do ano passado, o drama é mais um projeto ambicioso do diretor russo. Sokurov, do deslumbrante Arca Russa, encerra aqui uma série sobre totalitarismo, depois de Moloch (1999), sobre Hitler, Taurus (2001), a respeito de Lenin, e O Sol (2005), que aborda Hiroito. Em registro muito particular, faz uma adaptação do romance homônimo escrito por Goethe (1749-1832). De tonalidades escuras e formato de tela mais estreito do que o habitual, o filme recria a trajetória de Dr. Fausto (papel de Johannes Zeiler). Obcecado por acumular o máximo de conhecimento sobre o mundo, esse homem materialista e mesquinho aceita vender a alma a Mefistófeles, o diabo. Rumo ao estranhamento, o realizador atira o público em um mundo de delírios, sordidez e encantamento pictórico numa fita gélida e sem concessões (134min). 16 anos. Estreou em 13/7/2012. Espaço Itaú de Cinema 5.

✪✪✪ HEADHUNTERS, de Morten Tyldum (Hodojegerne, Noruega/Alemanha, 2011). Na apresentação do personagem principal, a abertura pode indicar uma comédia. Roger Brown (papel de Aksel Hennie), headhunter de empresas milionárias, leva uma vida dupla. Quando não está recrutando novos funcionários, esse sujeito arrogante e engomadinho furta obras de arte. Para levar uma vida de rei em Oslo ao lado da mulher, ele tem um esquema montado para roubar telas renomadas. Ao descobrir que o ex-mercenário Clas Greve (Nikolaj Coster-Waldau) possui um quadro do pintor barroco Rubens em casa, encontra um jeito de afaná-la. A partir daí, o roteiro encaixa humor negro em meio a um empolgante thriller, inspirado em livro do norueguês Jo Nesbo. Imprevisível e repleta de eletrizantes reviravoltas, a história vira um jogo de gato e rato, cuidadosamente programado para testar os nervos do espectador (100min). 12 anos. Estreou em 13/7/2012. Estação Vivo Gávea 3.

✪✪ NA ESTRADA, de Walter Salles (On the Road, França/Inglaterra/EUA/Brasil, 2012). Drama. Diretor de Central do Brasil, Walter Salles ficou oito anos envolvido nesta adaptação do livro Pé na Estrada, de Jack Kerouac, publicado em 1957. Embora tenha acertado no jovem elenco e forrado seu filme de belas locações, Salles poucas vezes consegue transmitir o espírito libertário da geração beat cujos expoentes foram Kerouac mais Neal Cassady, Allen Ginsberg e William Burroughs. Sexo e drogas, ingredientes de sobrevivência básicos dessa turma, aparecem em cena, mas raramente com a intensidade e o vigor necessários. Há também uma certa contradição no projeto. Por ser um road movie, o longa-metragem carece de sequências na estrada e as longas viagens dos personagens parecem curtas e fáceis. Kerouac assume aqui o pseudônimo de Sal Paradise (interpretado por Sam Riley, de Control), um aspirante a escritor na Nova York de 1947. Ao conhecer Dean Moriarty (o ótimo Garrett Hedlund, astro de Tron ? O Legado), Sal descobre um universo escorado na bebida e nos cigarros, além de embalado pelo contagiante ritmo do jazz. Dean, que na realidade seria Neal Cassady, namora a maluquete Marylou (Kristen Stewart, da saga Crepúsculo). Acompanhado de Sal, o casal se embrenha de carro pelo interior dos Estados Unidos numa complexa jornada de idas e vindas. Com Kirsten Dunst, Amy Adams e Viggo Mortensen como o drogado William Burroughs (137min). 16 anos. Estreou em 13/7/2012. Cinemark Botafogo 3, Cinemark Downtown 11, Cinépolis Lagoon 3, Espaço Itaú de Cinema 6, Espaço Rio Design Vip, Estação Sesc Botafogo 1, Estação Vivo Gávea 4, Iguatemi 6, Instituto Moreira Salles, Kinoplex Fashion Mall 4, Kinoplex Leblon 3, Kinoplex Tijuca 2, Roxy 1, São Luiz 1, UCI New York City Center 15, UCI Kinoplex NorteShopping 8, Via Parque 1.

EXPOSIÇÕES

ESTREIAS

ALBERTO GIACOMETTI. Leia em Veja Rio Recomenda. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 16 de setembro. A partir de quarta (18). www.mamrio.com.br.

ANA DURÃES. A artista é o nome por trás de trabalhos assinados na ficção pelos personagens Rodinei (Jayme Matarazzo), na novela Cheias de Charme, em cartaz na TV Globo, e Lena Moretti (Débora Bloch), na minissérie Queridos Amigos, exibida em 2008. Algumas destas obras aparecem projetadas na exposição Mundo das Coisas. A parte inédita do acervo compreende cerca de trinta pinturas em técnica mista. Pertencem à série Os Anônimos 24 retratos feitos com estêncil, a partir de fotografias digitalizadas, sobre camadas descascadas de outdoor. Outras peças integram a série que dá nome à mostra, na qual Ana usa spray e óleo. Curadoria de Denise Mattar. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 19h. Grátis. Até 16 de setembro. A partir de sábado (21).

ANNA LETYCIA. Um dos maiores nomes da gravura brasileira ganha retrospectiva de sua obra aos 83 anos. Foram reunidos cerca de oitenta trabalhos produzidos entre os anos 50 e 2008. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 9 de setembro. A partir de quarta (18). www.mnba.gov.br.

DAISY XAVIER. Em Arqueologia da Perda, a artista carioca exibe uma eclética seleção de trabalhos. Há uma instalação com onze lanças de madeira (referência ao tríptico A Batalha de São Romano, de Paolo Ucello, que data do século XV), dezesseis esculturas feitas de madeira e vidro, desenhos, pinturas e um vídeo. R$ 5?000,00 a R$ 30?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 18 de agosto. A partir de quinta (19). www.anitaschwartz.com.br.

JOÃO & ANTONIO. Fotografias de João de Orleans E Bragança e peças de prata do designer de joias Antonio Bernardo (este estreando no circuito de galerias de arte) compõem a coleção em exibição. O primeiro apresenta 35 imagens de reflexos de barcos sobre as águas da Baía de Paraty. Já o segundo comparece com oito objetos sem título, pertencentes à série que ele batizou como Radiolaria. R$ 3?000,00 a R$ 75?000,00. Galeria H.A.P. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2830/2796. Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 13h às 18h. Grátis. Até 18 de agosto. A partir de segunda (16). www.hapgaleria.com.br.

LEO BATTISTELLI. Argentino radicado no Rio, Battistelli exibe cerca de 35 trabalhos inéditos, entre esculturas e objetos de porcelana e cerâmica. R$ 4?000,00 a R$ 19?000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 30 de agosto. A partir de quinta (19).

TRANSBORDANTES ESTRANHAMENTOS CONTRASTANTES. Na coletiva que inaugura a galeria foram reunidas quinze pinturas de três artistas: Benjamin Rothstein, Luciana Gaspar e Pedro Mandarino. Curadoria de Bob N, João Magalhães e Orlando Mollica. Preços sob consulta. Galeria Everest. Rua Prudente de Morais, 1117 (Hotel Everest), Ipanema, ☎ 2525-2200. 9h às 19h. Grátis. Até dia 31. A partir de quarta (18).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ AFONSO TOSTES. Em Elementos, o artista exibe catorze esculturas feitas de madeira descartada. Pela primeira vez ele as expõe na parede. A intervenção sobre o material é mínima, limitando-se ao corte que lhe ressalta o relevo, as curvas e a tridimensionalidade. Causa um interessante efeito o contraste entre o acabamento impecável na área do corte e os sinais da passagem do tempo no restante da madeira ? há, por exemplo, buracos de prego, farpas e superfícies pintadas. R$ 10?000,00 a R$ 20?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (21). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ AMAZÔNIA, CICLOS DE MODERNIDADE. Alentada mostra, com curadoria de Paulo Herkenhoff, reúne cerca de 300 peças, entre obras de arte e objetos variados. Técnicas e suportes usados são os mais diversos: há fotografias, pinturas, aquarelas, desenhos, esculturas e vídeos. Entre os 76 artistas reunidos há nomes de nacionalidades e épocas distintas. Do italiano Joseph Léon Righini (c.1820-1884) foram escolhidos os óleos Vistas do Brasil, Residência às Margens do Rio Anil, de 1862, e Belém do Pará, de 1868. O polonês Frans Krajcberg mostra uma escultura sem título. Apaixonado pela cultura brasileira, o francês Pierre Verger (1902-1996) é o autor de uma série de fotografias de Belém. Representantes da arte contemporânea nacional, como Adriana Varejão e Cildo Meireles, também estão presentes. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (22).

✪✪✪ LEILA DANZIGER. Todos os Nomes da Melancolia traz trabalhos inéditos que versam sobre o estado de espírito do título. São duas séries fotográficas, um vídeo, dois objetos de parede e uma instalação de mesa. Essa última é a mais curiosa: traz duas encadernações de jornais de verdade, em que as páginas sofreram intervenções da artista carioca. R$ 2?000,00 a R$ 10?000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143, sala 32, ☎ 2236-4670, Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até segunda (16). www.cosmocopa.com.

OTTO WEISSER. Manipuladas digitalmente, figuras de mulheres ganham cores fortes e contrastantes no trabalho que o fotógrafo suíço exibe em Amazonças. As 35 imagens evocam a Floresta Amazônica e animais selvagens. R$ 4?200,00 a R$ 9?500,00. Galeria M. Leite Barbosa Arte Latina. Rua do Mercado, 35, Centro, ☎ 2221-3366. Segunda a sexta, 11h30 às 18h30; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até sábado (21). www.mleitebarbosa.com.

✪✪✪ REGINA SILVEIRA. 1001 Dias (Escotilha) é o nome da videoinstalação da artista, formada por uma sucessão contínua de dias e noites, em projeção que ora se contrai, ora se expande, como se passasse pelo obturador de uma câmera fotográfica. Sons da natureza fazem parte da ambientação. Completam o acervo duas serigrafias, três fotogravuras e um múltiplo. R$ 6?000,00 a R$ 40?000,00. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sábado (21). www.largodasartes.com.br.

✪✪✪ RENÉ MACHADO. Em sua primeira individual, Captura, Machado investe no tema do meio ambiente em obras permeadas de humor. Nas catorze telas apresentadas, personagens de quadrinhos e desenhos animados são vistos em situações de perigo ou violência ? o tigre Haroldo, criado pelo cartunista Bill Waterson, por exemplo, aparece sendo alvejado. Há ainda uma sala com uma instalação cheia de animais de borracha e pelúcia enjaulados, presos em armadilhas ou estraçalhados. Um vídeo interativo completa o acervo. Curadoria de Marco Antonio Teobaldo. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (22).

✪✪✪ WALTERCIO CALDAS. Criado em 1974, A Origem do Futuro, o primeiro múltiplo do artista, é composto de uma embalagem de papel com um disco de vinil sobre o qual repousam duas miniaturas de canhão. Esta e outras trinta peças, todas desenvolvidas para reprodução em série, compõem o acervo de Múltiplos. Dois trabalhos são inéditos. Embora não seja exatamente uma retrospectiva, a mostra abrange várias épocas e revela a versatilidade do artista: há gravuras, colagens, águas-fortes, objetos e até trabalhos em alumínio cortado com laser. R$ 1?200,00 a R$ 40?000,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até sábado (21). www.multiploespacoarte.com.br.

ZALINDA CARTAXO. Em Extensus IV, a artista faz uma intervenção no espaço interno da galeria, usando luz e pigmentos azuis. Do lado de fora, uma pintura da mesma cor completa o trabalho. A única obra à venda, um múltiplo, está avaliada em R$ 750,00. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549-3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sexta (20). www.amarelonegro.com.

TEATRO

ESTREIAS

KASPAR, de Peter Handke. Escrito pelo poeta e dramaturgo austríaco, o drama é inspirado na vida de Kaspar Hauser (1812-1833), menino alemão abandonado em uma praça de Nuremberg, que não sabia falar apesar de seus estimados 15 anos de idade. Foi encontrada com a criança uma carta afirmando que ele pertencia a uma família real de Baden. A história do personagem também foi contada em O Enigma de Kasper Hauser (1974), de Werner Herzog ? o filme narra como o rapaz aprendeu a falar aos poucos e desenvolveu habilidades musicais. Hauser morreu esfaqueado no jardim do palácio de Ansbach, por razões não esclarecidas. No palco, a saga é encenada por Matheus Lucena, Rita Lemgruber, Luiz Paulo Barreto, Chico Rondon, Shizue Morimoto, Zeca Carvalho, Fernando Carvalho e Pedro Pedruzzi. Direção de Evângelo Gasos (70min). 14 anos. Teatro Maria Clara Machado ? Planetário da Gávea (128 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Quarta e quinta, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Até dia 26. Estreia prometida para quinta (18).

LARVÁRIAS, de Daniela Carmona. Montagem da Companhia do Giro, de Porto Alegre, o espetáculo de máscaras encerra a programação do projeto Dulcina Abraça o Sul. Inspirada na estética do carnaval de Basel, na Suíça, a peça é apresentada com os adereços de rosto conhecidos como máscaras-larvas, reproduções de feições que mesclam traços humanos com os de insetos. Na encenação, Daniela Carmona divide o palco com Adriano Basegio para contar a história ambientada em um mundo branco, onde esses estranhos seres têm uma convivência tumultuada, com atritos, aproximações e mal-entendidos. Direção da autora (55min). Livre. Teatro Dul­cina (350 lugares). Rua Alcindo Guana­bara, 17, Centro, ☎ 2240-4879. ? Cinelândia. → Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/20h (qua. a dom.). Grátis às sextas. Até dia 29. Estreia prometida para sexta (20).

REESTREIAS

O IDIOTA - UMA NOVELA TEATRAL, adaptação de Aury Porto, Luah Guimarãez e Cibele Forjaz para o romance de Fiódor Dostoievs­ki (1821-1881). O drama apresentado em três partes ? que podem ser vistas separadas ou por inteiro ? sintetiza em doze os cinquenta capítulos originais da obra do escritor russo. Encenado pelos dez integrantes da Mundana Companhia, o espetáculo em formato de folhetim parte da história do príncipe Míchkin (Aury Porto), que volta a São Petersburgo depois de um período na Suíça, onde se tratou de epilepsia, e envolve-se com duas mulheres de temperamentos distintos. Direção de Cibele Forjaz (420min, com dois intervalos). 14 anos. Estreou em 2/7/2011. Fábrica Bhering (80 lugares). Rua Orestes, 28, Santo Cristo, ☎ 3622-4314 e 9675-5495 (produção Mundana Companhia). Sábado, domingo, terça e quarta, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sáb., dom., ter. e qua.). As sessões de terça e quarta são gratuitas, com distribuição de senhas uma hora antes. Até dia 29. Reestreia prometida para quarta (18).

✪✪✪ A PEÇA DO CASAMENTO, de Edward Albee, com tradução de Marcos Ribas de Faria. Primeira montagem brasileira do texto do célebre autor americano, a comédia dramática retrata um casamento como um campo de guerra, em que não há vencedores, mas combatentes mutuamente esgotados. Guida Vianna e Dudu Sandroni representam Gillian e Jack. Após trinta anos de casados, o marido comunica à mulher que vai deixá-la. Como a reação dela não é a esperada ? finge não ouvir, enquanto lê seu diário contendo as peripécias sexuais do casal ?, começa um embate recheado de ironias e diálogos sofisticados. Direção de Pedro Bricio (80min). 12 anos. Estreou em 5/4/2012. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Quinta a sábado, 19h30; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/18h (ter. e qua.); a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Até dia 29. Reestreia prometida para quinta (19).

✪✪✪✪ A PRIMEIRA VISTA, de Daniel MacIvor. Comédia dramática do autor canadense, que também escreveu o sucesso In on It, encenado por aqui em 2009. No espetáculo, Drica Moraes divide a cena com Mariana Lima. Em ótima forma, a dupla dá vida às amigas L e M, num período que abrange da juventude, quando elas têm pouco mais de 20 anos, à maturidade, após os 30. As personagens repassam diante da plateia suas memórias, que incluem os acampamentos que fizeram juntas nos bosques do Canadá, o medo dos ursos e até o tempo em que criaram a banda de rock As Ukuleladies ? deixa para uma interpretação surpreendente de Come As You Are, do Nirvana. A ficha técnica é caprichada, com cenografia do artista plástico Marcos Chaves, figurinos de Antônio Medeiros e iluminação de Maneco Quinderé. Na encenação comandada pelo diretor Enrique Diaz tudo funciona em perfeita sincronia, como em um balé (80min). 14 anos. Estreou em 15/3/2012. Teatro do Leblon ? Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta, 21h; sábado, 19h e 21h; domingo, 20h. R$ 60,00 (sex.) e R$ 70,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 2 de setembro. Reestreia prometida para sexta (20).

✪✪✪ SURTO, criação coletiva da Cia. Os Surtados. Ns moldes do Besteirol dos anos 1980, a comédia escrita por Flávia Guedes, Rodrigo Fagundes e Wendell Bendelack é a atração do fim de semana no Projeto Rota Gamboa. Dividido em esquetes, o espetáculo explora a demência de personagens como Ângela Botox (interpretada por Fagundes), com inteligência abaixo da média e detentora do recorde de cirurgias plásticas. Outra figura memorável é a preparadora de elenco Jezebel (papel de Bendelack), que relembra cenas clássicas da TV brasileira em suas aulas de interpretação. Direção coletiva (75min). 12 anos. Estreou em 14/4/2004. Galpão Gamboa (80 lugares). Rua da Gamboa, 279, Gamboa, ☎ 2516-5929. → Sábado (21), 21h; domingo (22), 20h. R$ 5,00 (moradores da região) e R$ 10,00. Bilheteria: 14h/19h (qua. e qui.); a partir das 14h (sex. e sáb.). Bilheteria na produtora Pequena Central (Rua Conde de Irajá, 98, Botafogo): 10h/16h (ter. a qui.).

✪✪✪ O TREM, O VAGÃO E A MOÇA DE LUVAS, de Xico Abreu. O drama multimídia ? com sofisticadas projeções nos cenários ? pretende despertar reflexões sobre a convivência entre as pessoas em uma sociedade moderna e insustentável. Ana (Flávia Pyramo) é uma solitária trabalhadora. Diante de uma notificação de baixa produtividade, ela teme ficar desempregada. Após dupla jornada de trabalho, pega o último trem da noite e é abordada no vagão por Ernesto (Babú Santana), um estranho tentando puxar conversa. Nesse momento, tem uma explosão emocional e desabafa. Direção de Renato Rocha (70min). 16 anos. Estreou em 22/6/2012. Teatro Serrador (350 lugares). Rua Senador Dantas, 13, Cinelândia, ☎ 2220-5033, ? Cinelândia. Segunda a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 11h/19h (seg. a sex.); 15h/19h (sáb. e dom.). Até domingo (22). Reestreia prometida para segunda (16).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ BEATLES NUM CÉU DE DIAMANTES, de Charles Möeller e Claudio Botelho. Sucesso de público, vencedor do Prêmio Shell, o musical volta misturando integrantes de diferentes temporadas. A produção tem poucos elementos cênicos ? apenas cadeiras, malas, giz e guarda-chuvas ? e dez atores: Analu Pimenta, Christiano Penna, Felipe de Carolis, Jonas Hammar, Jules Vandystadt, Kacau Gomes, Marya Bravo, Pedro Sol, Tatih Köhler e Thiago Marinho. Acompanhados pelos músicos Tony Lucchesi (piano), Lui Coimbra (violoncelo) e Hammar (percussão), eles contam uma história sem texto, entoando sucessos dos Beatles, a exemplo de Help, Lucy in the Sky with Diamonds e Let It Be. Direção dos autores (90min). 10 anos. Estreou em 4/3/2010. Imperator ? Centro Cultural João Nogueira (1?500 lugares). Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 3259-1998. Sexta e sábado, 21h; domingo, 18h30. R$ 40,00. Bilheteria: 14h/20h (ter. a qui.); a partir das 14h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. Até domingo (22).

✪✪✪ CABARET, de Joe Masteroff (texto), John Kander (música) e Fred Ebb (letras), com adaptação de Miguel Falabella. O musical dramático tornou-se conhecido após a versão cinematográfica dirigida por Bob Fosse, em 1972, com Liza Minelli no papel principal. Nesta produção é Claudia Raia quem representa a protagonista, a prostituta e cantora Sally Bowles, à frente de 21 atores, acompanhados por catorze músicos. A trama é ambientada na decadente casa noturna Kit Kat Club, que funcionava na capital alemã em 1931. Esse ambiente é dominado pelo Mestre de Cerimônias, representado por Jarbas Homem de Mello, responsável pela melhor atuação do elenco. No decorrer da história principal, a inglesa Sally se apaixona pelo escritor americano gay Cliff Bradshaw (Guilherme Magon), de quem engravida. Direção de José Possi Neto (150min, com intervalo). 14 anos. Estreou em 30/3/2012. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Quarta a sexta, 21h; sábado, 18h e 21h30. R$ 40,00 a R$ 180,00. Bilheteria: 15h/20h (ter.); a partir das 15h (qua. a sáb.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 8,00 por duas horas). Até sábado (21).

✪✪✪ K - UMA LEITURA D?O CASTELO, de Franz Kafka. Montagem da Companhia Escola 2 Bufões, dirigida por Moacyr de Góes, a comédia dramática é baseada no romance O Castelo, de Franz Kafka (1883-1924), obra inacabada escrita em 1922. Na adaptação de Weydson Leal, Leon Góes, Carla Rosa Guidacci, Ricardo Damasceno, Daniel Villas, Daniel Carneiro e Sergio Kauffmann encenam a história do topógrafo chamado K., contratado por um conde de uma aldeia não especificada para prestar seus serviços. Mal recebido pelos aldeões, ele é constantemente impedido de ir ao castelo do conde para comunicar sua chegada. Direção de Moacyr de Góes (90min). 12 anos. Estreou em 12/6/2012. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Terça e quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até quarta (18).

MATAMOROS, de Hilda Hilst. Primeira das duas montagens integrantes do projeto Peças em Galeria ? a outra será Inglaterra, do britânico Tim Crouch ?, que prevê sessões dentro de uma instalação criada pelo fotógrafo Cafi. No drama, Maíra Gerstner interpreta Matamoros, uma menina que desde cedo descobre os prazeres do corpo e do amor, mas também tem de aprender a lidar com situações inusitadas, como dividir com a própria mãe, Haiá­ga, o amor de um mesmo homem. A atriz contracena com Luciana Fróes, que gravou sua participação em vídeo. Direção de Bel Garcia (50min). 16 anos. Estreou em 20/6/2012. Centro Cultural Justiça Federal (30 lugares). Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550. ? Cinelândia. Quarta a domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. a dom.). Até domingo (22).

QUEDA LIVRE, de Nick Hornby. Adaptação realizada a seis mãos, por Isabel Falcão, Isabel Mello e Luisa Arraes, do romance Uma Longa Queda, escrito pelo inglês conhecido por seus romances de teor pop. O drama ambientado em uma noite de Natal mostra quatro pessoas que se encontram por acaso no topo de um edifício com o mesmo objetivo: se jogar lá de cima. Luisa Arraes também entra no palco, com Bruno Padilha, Marina Vianna e Gustavo Falcão. Direção de Bernardo Jablonski (1952-2011) e Fabiana Valor (80min). 16 anos. Estreou em 21/10/2011. Caixa Cultural ? Teatro de Arena (226 lugares). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Sexta a domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: 13h/20h (ter. a sex.); 15h/20h (sáb. e dom.). Até domingo (22).

Fonte: VEJA RIO