DIVERSÃO

É de Graça

Selecionamos 39 atrações gratuitas para você curtir o sábado (27) e o domingo (28) sem gasrtar nem um tostão

- Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Crianças

DARWIN NO TOCORIMÉ. A exposição interativa sobre a vida e obra de Charles Darwin é apresentada a bordo do Tocorimé Pamatojari, maior navio veleiro de madeira do Brasil. É proposta uma viagem no tempo ao universo naturalista do britânico, levando o pequeno espectador a se sentir no HMS Beagle, embarcação à vela como a que abriga a exposição, que serviu de palco para as primeiras descobertas do evolucionista. Depois do Rio, a exposição viaja por mar para cidades costeiras do país. Marina da Glória. Avenida Infante Dom Henrique, s/nº, Glória, ☎ 9627-8129. Sábado (26) e domingo (21 e 27), 9h às 16h. Grátis.

MUSEU DE ASTRONOMIA E CIÊNCIAS AFINS. O público infantil será convidado a construir um terrário na oficina batizada como Faça Você Mesmo, promovida no sábado (27), às 16h. No encontro serão abordadas as condições necessárias para a existência de vida na Terra ? o ambiente fechado será reproduzido pelas próprias crianças. Também compõem a programação do último fim de semana do mês visitas orientadas ao museu e observação do céu por telescópio ou dentro de um planetário inflável. Todas as atividades são gratuitas. Museu de Astronomia e Ciên­cias Afins. Rua General Bruce, 586, São Cristóvão, ☎ 3514-5200. Sábado (27), 16h. Grátis.

VEM NESSE TREM, de Carol Futuro. Um tapete que retrata os trilhos de um trem e a natureza do entorno servem de palco para a atriz e cantora Carol Futuro, que também assina o roteiro. Ao lado do violonista Tiago Calderano, ela entoa canções folclóricas, entre outras de autoria de Agnes Moço, Bia Bedran e Vinicius de Moraes ? os temas reforçam a narrativa que se desenrola em uma lúdica viagem de trem. Dica: a montagem se destina a crianças mais jovens, e pode ser que a partir dos 7 anos os pequenos não demonstrem mais interesse. Direção de Duda Maia (60min). Rec. a partir de 1 ano. Estreou em 2/9/2012. Parque das Ruínas (100 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Domingo, 11h. Grátis. Até domingo (28).

Dança

AVENTURA ENTRE PÁSSAROS, de João Saldanha. Depois de passar pelo Teatro Carlos Gomes, pelo Imperator ? Centro Cultural João Nogueira e pelo Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, o espetáculo ganha sessões no espaço de ensaio da companhia, na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Ana Paula Marques, Celina Portella, Olivia Secchin, Renata Versiani, Fernando Klippel, Lucas Rodrigues, Samuel Frare e Thiago Sancho estão nesta criação de Saldanha. A coreografia evoca ambivalências entre homens e animais. Direção do coreógrafo (60min). 12 anos. Reestreou em 13/10/2012. Escola de Cinema Darcy Ribeiro (50 lugares). Rua da Alfândega, 5, Centro, ☎ 2516-3514 e 2233-0224. Sábado e domingo, 17h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes do espetáculo. Até domingo (28).

Teatro

ROMEU E JULIETA, de William Shakespeare (1564-1616), com tradução de Onestaldo de Pennaforte. Concebida por Gabriel Villela e com dramaturgia de Cacá Brandão, esta montagem da mítica tragédia, que estreou nos anos 90, tornou-se o maior sucesso da trajetória dos mineiros do Grupo Galpão, tendo sido apresentada até em Londres, no tradicional Shakespeare Globe Theatre. Foi esta a peça escolhida para celebrar os trinta anos do grupo. Eduardo Moreira e Fernanda Vianna vivem os protagonistas. O elenco é completado por Antonio Edson, Beto Franco, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Lydia Del Picchia, Paulo André, Rodolfo Vaz e Teuda Bara. Atenção: a apresentação na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna, é a única em que há, de fato, um limite máximo de espectadores; as demais são em espaços abertos, por isso a lotação é apenas estimada. Para a sessão na arena serão distribuídas senhas no próprio local, de quarta (24) a sexta (26), das 10h às 17h. Direção de Gabriel Villela (90min). Livre. Arena Jovelina Pérola Negra (600 lugares). Praça Ênio, s/nº, Pavuna. Sexta (26), 19h. Parque de Madureira (2?500 lugares). Rua Soares Caldeira, 115, Madureira. Sábado (27), 18h. Monumento aos Pracinhas (4?500 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, s/nº, Aterro do Flamengo. Domingo (28), 18h. Grátis.

Shows

BELIGERANTES. Rick Yates (voz), Ludhas Nao (guitarra), Fabiano Alano (guitarra e violão), Dande (baixo e flauta) e Lino Ayres (bateria) lançam o primeiro EP da banda, Oh Luta, com autorais que mesclam referências de MPB, rock, jazz e reggae. No repertório, Solavanco, Elvira, Melhor que o Fim e outras. Livre. Reserva + (60 lugares). Avenida Francisco Otaviano, 67, lojas E e F, Copacabana, ☎ 2227-1192. Domingo (28), 18h. Grátis.

COMANCHES. Formado nas rodas de samba de Santa Teresa, o grupo se dedica ao ritmo, misturado a batidas eletrônicas. No show em formato de grande baile, aparecem sucessos das décadas de 60 e 70, como Praia e Sol, Bebete Vambora e Nêga do Ubaluaê, além de canções próprias. A banda é integrada por Sérgio Pascolato (voz e guitarra), Pedro Selector (baixo, trompete e voz), Robson Riva (bateria e voz) e Francisco Sartori (teclados e voz). Livre. Reserva + (60 lugares). Avenida Francisco Otaviano, 67, lojas E e F, Copacabana, ☎ 2227-1192. Sábado (27), 18h. Grátis.

Concertos

CASO NO JÚRI. A opereta cômica de 1875, com libreto de W. S. Gilbert e música de Arthur Sullivan, ganha versão inédita em montagens gratuitas realizadas no Salão Histórico do Primeiro Tribunal do Júri, hoje desativado para julgamentos. Interpretada pela Orquestra Sinfônica da UFRJ, a obra será regida por Juliano Dutra. Em cena, 32 cantores ? entre eles seis solistas ? apresentam a versão brasileira de José Henrique Moreira, diretor cênico da montagem. A direção musical é de Marcelo Coutinho, professor da Escola de Música da UFRJ. Salão Histórico do Primeiro Tribunal do Júri ? Antigo Palácio da Justiça (180 lugares). Rua Dom Manuel, 29, 2º andar, Centro, ☎ 3133-3366/3368. Quarta (24) a sexta (26), 19h; sábado (27), 15h e 17h. Grátis. Senhas distribuídas meia hora antes do espetáculo.

NAOKATA TACHIBANA. O maestro japonês estudou com Isaac Karabtchevsky e já regeu orquestras como a de Toulouse e a Filarmônica de São Petersburgo. No Rio, ele apresenta, à frente da Orquestra Petrobras Sinfônica, o concerto Mestre Athayde VIII. Serão executadas a abertura da ópera A Italiana em Argel, de Rossini, a suíte Gli Uccelli, de Respighi, e a Sinfonia Nº 4 em Lá Maior, Op. 90, conhecida como Italiana, de Mendelssohn. O concerto faz parte de uma série da OPES que tem como objetivo a popularização da música clássica: aqui, contrariando a prática comum, o público é estimulado a fotografar e filmar a apresentação, para depois compartilhá-la na internet. Igreja Nossa Senhora do Monte do Carmo (450 lugares). Rua Primeiro de Março, s/n°, Centro, ☎ 2551-5595. Domingo (28), 16h. Grátis. Senhas distribuídas meia hora antes do espetáculo.

ROMANTISMO NO DNA DA MÚSICA BRASILEIRA. Os jovens e premiados pianistas Flávio Augusto, Patrícia Glatzl, José Carlos Vasconcelos, André Signorelli e Lígia Moreno apresentam temas que representam a influência de compositores românticos europeus no mesmo gênero brasileiro. São obras raramente executadas, de artistas como Carlos Gomes, Francisco Braga, Henrique Oswald, Brasílio Itiberê e Alberto Nepomucemo, que dividirão o programa com clássicos de Schubert, Schumann, Chopin e Listz, possibilitando ao espectador a percepção da influência internacional sobre as composições brasileiras. Espaço Cultural Furnas (192 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-5166. Sexta (26) e sábado (27), 20h; domingo (28), 19h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes do espetáculo.

Exposições

Estreias

IMPRESSIONISMO ? PARIS E A MODERNIDADE. Depois de levar 320?000 pessoas ao CCBB de São Paulo, a exposição chega ao Rio, onde promete repetir o sucesso. Pinçadas do acervo do Museu d?Orsay, em Paris, 85 pinturas compõem o acervo da mostra, na qual se incluem alguns dos expoentes do movimento, como Claude Monet, Edouard Manet, Paul Gauguin, Vincent Van Gogh, Paul Cézanne e Edgar Degas. A exemplo do que ocorreu na capital paulista, aqui também serão feitas as chamadas viradas, em que o centro cultural ficará aberto durante a madrugada. A primeira é já neste fim de semana: das 9h sábado (27) até as 21h de domingo (28), a exposição não terá interrupção. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 13 de janeiro. A partir de terça (23).

RENATO VELASCO. Com curadoria de Mauro Trindade, a individual Ponto em Movimento reúne nove obras que têm em comum o barbante como matéria-prima. Além dos trabalhos exibidos dentro da galeria do Parque das Ruínas, Velasco apresenta uma instalação feita com 10 quilômetros de barbante preto e branco, que envolve todo o espaço externo do local. Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 8h às 18h. Grátis. Até 25 de novembro. A partir de terça (23).

Última Semana

✪✪✪ BRÍGIDA BALTAR. Extraído da ópera Carmen, de Bizet, o verso O Amor do Pássaro Rebelde batiza a atração. Em um dos vídeos exibidos, Brígida recria os saraus promovidos pela cantora lírica Gabriella Besanzoni (1888-1962) em seu casarão no Parque Lage, onde ocorre a mostra. Outros três trabalhos similares, inseridos em caixas de madeira que parecem bocas de cena, apresentam a ária Habanera entoada pela meio-soprano Carla Odorizzi. Em imagens que beiram o surrealismo, filmadas nas dependências do parque, Odorizzi se mistura a híbridos de seres humanos e bichos. Completam o acervo duas esculturas: um lustre pendurado a uma distância mínima do chão, como se estivesse caindo, e uma maquete da mansão local. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Cavalariças. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. 10h às 17h. Grátis. Até domingo (28). www.eavparquelage.rj.gov.br.

✪✪✪ ESPELHO DA ARTE ? A ATRIZ E SEU TEMPO. Com curadoria do ator e artista plástico Ivan Izzo, a mostra celebra os cinquenta anos de carreira de Regina Duarte. A rica exposição se espraia por sete ambientes, cinco deles correspondendo a cada uma das décadas da trajetória da artista. Arrumados como cômodos de uma casa, eles exibem características específicas das épocas em questão. A ideia é curiosa: os porta-retratos do quarto, por exemplo, emolduram fotos de Regina e sua família, enquanto ao lado da vitrola repousam discos de trilhas de novelas, e aparelhos de TV exibem cenas com a homenageada. Trabalhos antológicos, como sua encarnação da Viúva Porcina em Roque Santeiro (1985), estão presentes. Há ainda recintos voltados para desempenhos da atriz no teatro e no cinema. Os visitantes encontram cerca de 2?000 fotos, mais de oito horas de vídeo, entre entrevistas e passagens marcantes, além de figurinos e objetos pessoais. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (28). www.correios.com.br.

✪✪✪✪ FIO CONDUTOR. Dezessete artistas integram a coletiva. A ideia de linha contínua perpassa todas as obras, às vezes temperada por humor, como em Weaver, da argentina Liliana Porter, em que uma senhorinha tricota a lã de um novelo gigante. Em meio a trabalhos em diversas técnicas, destacam-se nomes como Carlos Vergara, Waltercio Caldas, Vik Muniz e Anna Bella Geiger. R$ 4?000,00 a R$ 40?000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até sexta (26).

✪✪✪ FRANZ MANATA E SAULO LAUDARES. Duas instalações que apenas evocam a ideia de música e som estão entre as obras mais interessantes apresentadas pela dupla de Belo Horizonte. Nem Me Diga exibe um microfone sobre um pedestal, do qual saem vários metros de fios que se espalham pelo chão ? curiosamente, não é possível distinguir a outra ponta dos cabos. Dancing é ao mesmo tempo um objeto e uma instalação: a palavra que dá nome à obra é desenhada em neon e pendurada na parede de uma sala vazia, sugerindo uma pista de dança sem música. Uma seleção de gravuras, fotografias, trabalhos em técnica mista e objetos completa o acervo. Curadoria de Fernando Cocchiarale. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (28).

✪✪✪ GIL70. Gilberto Gil é homenageado pela passagem de seus 70 anos. Vinte e cinco artistas plásticos, poetas, videomakers, músicos, cineastas, programadores visuais e designers apresentam 21 trabalhos, entre pintura, grafite, vídeo, fotografia, escultura, poesia visual e instalação, inspirados em canções do compositor ou dedicados a ele. Comparecem nomes como Arnaldo Antunes, Antonio Dias, Lula Buarque de Hollanda, Raul Mourão, Omar Salomão, Caetano Veloso, Andrucha Waddington e Luiz Zerbini. Como era de esperar de um artista cujo apreço pela eletrônica é notório, há uma série de instalações tecnológicas, muitas delas interativas ? caso de Corações a Mil (2012), de Adriana Calcanhotto, em que um coração numa tela vai se estilhaçando a cada passo que o observador dá em sua direção. A exposição conta ainda com displays nos quais o visitante pode escutar setenta de suas mais conhecidas canções. Vídeos, áudios e uma linha do tempo contam a história do artista baiano. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (28). www.correios.com.br.

✪✪✪ OLHAR TÁTIL ? NOVOS SENTIDOS DA FOTOGRAFIA CONTEMPORÂNEA. Doze autores participam da mostra, que reúne 21 ampliações em grandes formatos, sem unidade temática aparente. Paisagens, retratos e instantâneos têm em comum a proposta de desafiar a percepção visual. Os autores são André Sheik, Bruno Veiga, Henrique Koifman, Ivani Pedrosa, Leonardo Aversa, Marcos Bonisson, Nadam Guerra, Paulo Sérgio Nascimento, Renato Velasco, Ricardo Fasanello, Teresa Salgado e Zeka Araújo. Curadoria de Mauro Trindade. Centro Cultural Justiça Federal ? Gabinete de Fotografia. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, Cinelândia, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (28).

6B ? DESENHO CONTEMPORÂNEO BRASILEIRO. Quarenta e sete artistas, entre eles Manfredo de Souzanetto, Hilton Berredo, Gianguido Bonfanti, Milton Machado, André Dahmer, Roberto Magalhães, Daniel Senise, Fausto Fawcett e Julia Debasse, estão reunidos nesta coletiva. Como sugere o nome, são destacados apenas desenhos, feitos em papel, madeira, tela e outros suportes. A técnica é abordada em uma acepção ampla: há obras que incorporam elementos de fotografia, vídeo e instalação. Curadoria de Mauro Trindade. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, Cinelândia, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (28).

Em cartaz

✪✪✪✪ ADIR BOTELHO. Um dos episódios mais sangrentos da história do Brasil, a Guerra de Canudos, ocorrida em 1896 e 1897, serviu de inspiração para diversas criações artísticas ? a mais famosa delas é o livro Os Sertões, de Euclides da Cunha. Gravurista conceituado, o carioca Adir Botelho também bebeu nessa fonte, como revela a mostra Barbárie e Espanto em Canudos. São exibidos 142 expressivos trabalhos criados entre 1978 e 2001, divididos em duas séries que nunca haviam sido apresentadas completas ao público. Em Canudos, 120 xilogravuras ora evocam violência e desespero, ora aludem a religiosidade e cenas do cotidiano sertanejo. Feitos com carvão, 22 desenhos compõem Agonia e Morte de Antônio Conselheiro. Nessa lista, impressiona a densidade do traço, responsável pelo efeito palpável de profundidade obtido nas imagens. Caixa Cultural ? Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 11 de novembro. www.caixacultural.com.br.

ANA VITÓRIA. Em Ferida Sábia, a bailarina e coreógrafa reúne seis fotografias em grande formato, objetos escultóricos em forma de óvulos, feitos de lã, uma grande instalação com 150 camisolas do século XIX, outras duas de calçolas e anáguas antigas com bacias esmaltadas e líquido vermelho e, por fim, uma videoinstalação com imagens de cerejeiras e sangue. Sim, o período menstrual é a inspiração para os trabalhos. Às quintas e sextas, às 18h, e aos sábados e domingos, às 17h, as bailarinas Angel Vianna, Priscila Teixeira, Soraya Bastos e Marina Magalhães, além da própria Ana Vitória, realizam performances no local. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 4 de novembro.

✪✪✪ ANNA LETYCIA. Discípula de Iberê Camargo (1914-1994), com quem iniciou seu aprendizado de gravura em metal na década de 50, a artista, nascida em Teresópolis, é considerada hoje uma das mais importantes gravadoras brasileiras. Aos 82 anos, ela tem sua premiada trajetória celebrada nesta retrospectiva. Os 77 trabalhos reunidos perpassam toda a carreira de Anna, o que dá ao visitante a oportunidade de acompanhar seus diversos rumos. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 4 de novembro. www.mnba.gov.br.

✪✪✪ ARTISTAS BRASILEIROS NA ITÁLIA. Fundada por dom João VI em 1826, a Academia Imperial de Belas-Artes travou um proveitoso diálogo com a produção artística da Itália. Herdeiro do acervo da instituição, o Museu Nacional de Belas Artes joga luz sobre essa parceria abrigando a mostra com 95 pinturas, esculturas, desenhos e gravuras, concebidos por 38 criadores. Sobressaem no acervo alguns dos artistas da Academia Imperial que estiveram naquele país durante a segunda metade do século XIX, como os irmãos Félix (1866-1905), Rodolfo (1852-1931) e Henrique Bernardelli (1857-1936) ? é deste o belo óleo Maternidade ?, além de Victor Meirelles (1832-1903). Entre as criações desse grupo, no entanto, a atração mais importante é o imponente óleo Turbínio, de Antônio Parreiras (1860-1937). Restaurada, a tela volta a ser exibida após mais de cinquenta anos. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 4 de novembro. www.mnba.gov.br.

CÁSSIO LOREDANO. Mostra com cerca de quarenta caricaturas do desenhista. Estão no acervo os políticos Tancredo Neves, Lula e Dilma Rousseff, os escritores Machado de Assis e Júlio Cortázar, o filósofo Jean-Paul Sartre e o cineasta Alfred Hitchcock. R$ 1?000,00 a R$ 6?000,00. Galeria Paulo Fernandes. Rua do Rosário, 38, térreo, Centro, ☎ 2233-1537. Terça a sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 13 de novembro.

✪✪ CRISTINA SALGADO. Ver para Olhar é o nome da mostra e também da única obra presente: uma instalação com 28 cadeiras, poltronas e bancos. Sobre cada uma delas repousam caixas com orifícios através dos quais passa uma imagem emitida por um projetor, que incide no encosto de uma cadeira, revelando a silhueta de uma mãe e de sua filha pequena. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 25 de novembro. www.pacoimperial.com.br.

✪✪✪ FERNANDO LINDOTE. Na Sala A Contemporânea, dedicada à arte brasileira emergente, 1971 ? A Cisão da Superfície reúne dez pinturas, duas fotografias impressas em tela, dois desenhos e quatro esculturas ? uma destas, a que dá nome à exposição, é composta de 2?000 gibis que o visitante pode pegar e levar para casa. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 18 de novembro

ISAQUE PINHEIRO. Em Corre por Gosto e Não Cansa, o artista português ocupa a galeria e o anexo com sete esculturas feitas de diversos materiais: mármore, couro, aço e madeira. R$ 4?000,00 a R$ 35?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 3 de novembro. www.lauramarsiaj.com.br.

JOSÉ BENTO. Depois de montar uma instalação em conjunto com Cao Guimarães na Gentil Carioca, o artista baiano ocupa a galeria pela primeira vez com uma individual. Em uma das salas, intervém na arquitetura do imóvel com uma rampa que se projeta para a rua. Em outra, uma grande escultura inédita divide o espaço, ocupado ainda por dois vídeos e outras quatro esculturas. Preços sob consulta. A Gentil Carioca. Rua Gonçalves Ledo, 17, Centro, ☎ 2222-1651. Terça a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 3 de novembro. www.agentilcarioca.com.br.

LEONARDO RAMADINHA. Aquilo que Habita em Mim é o nome da individual do fotógrafo carioca. A seleção, que tem curadoria de Marco Antonio Portela, conta com 23 trabalhos produzidos nos últimos dez anos, incluindo dois backlights inéditos. R$ 8?000,00 a R$ 15?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 10 de novembro. www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ LUIZ AQUILA. Na mostra Quase Tudo, a Never Ending Tour, ele assina cerca de 200 criações produzidas nos últimos cinquenta anos. Coube ao curador Lauro Cavalcanti, diretor do Paço Imperial, apresentar o trabalho de um artista difícil de rotular. O material reúne gravuras, desenhos, colagens e pinturas ? algumas abstratas e de colorido abundante, a exemplo da acrílica Pintura com Alguns Riscos (2009). A imponente Canteiro de Obras (2002), uma das muitas telas de grandes dimensões presentes, com 1,5 metro de altura por 36 metros de comprimento, assemelha-se a um gigantesco papiro desenrolado. Chama atenção a maneira como os trabalhos foram distribuídos: não agrupados por época, como seria de esperar em uma retrospectiva, mas por afinidade estética. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 25 de novembro. www.pacoimperial.com.br.

LUIZA BALDAN. Com curadoria de Guilherme Bueno, a individual São Casas reúne vinte fotografias e uma videoinstalação realizadas em projetos de residência artística entre 2009 e 2011. Para produzir as imagens, Luiza faz uma verdadeira imersão em lugares que ela escolhe para habitar por um mês, do Conjunto Habitacional Pedregulho, em Benfica, ao condomínio de luxo Península, na Barra. Centro Carioca de Design/Studio X. Praça Tiradentes, 40, ☎ 3176-0977. Segunda a sábado, 11h às 20h. Grátis. Até 13 de novembro.

MARIA LEONTINA. Morta em 1984, aos 66 anos, a artista, que foi casada com o pintor Milton Dacosta (1915-1988), tem 46 obras apresentadas na individual. São quarenta óleos e seis guaches nunca antes exibidos, criados entre as décadas de 40 e 80. R$ 39?000,00 a R$ 390?000,00. Galeria de Arte Ipanema. Rua Aníbal de Mendonça, 27, Ipanema, ☎ 2512-8832. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até dia 31.

OIR ? OUTRAS IDEIAS PARA O RIO. Conhecidas paisagens cariocas são transformadas pela presença de criações monumentais dos artistas reunidos no projeto OiR, abreviação de "Outras Ideias para o Rio", com curadoria de Marcello Dantas. O espanhol Jaume Plensa desenvolveu uma enorme cabeça, de 12 metros de altura, que flutua na Enseada de Botafogo. Robert Morris, veterano americano de 82 anos, idealizou um labirinto triangular de vidro, aberto à visitação, instalado na Cinelândia. Outro penetrável, o domo de argila concebido pelo inglês Andy Goldsworthy fica perto do Centro Cultural da Ação da Cidadania, no Cais do Porto. Único brasileiro convocado, Henrique Oliveira desenvolveu para o Parque de Madureira a escultura de madeira pela qual o espectador também pode passear. Confira os endereços em www.oir.art.br. Robert Morris: 8h às 22h. Andy Goldsworthy: terça a domingo, 9h às 18h. Henrique Oliveira: terça a domingo, 5h às 22h. Grátis. Até 2 de novembro.

✪✪✪ OSWALDO GOELDI. Entre 1944 e 1953, Goeldi (1895-1961) dedicou-se a ilustrar quatro livros do russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881): Humilhados e Ofendidos, Memórias do Subsolo, O Idiota e Recordações da Casa dos Mortos. Um conjunto de 94 desses trabalhos integra a exposição. De tão expressivas, as peças foram incorporadas à iconografia do escritor, tendo aparecido, inclusive, em livros publicados na Rússia. A maioria das obras é de xilogravuras, predominantemente escuras, com finos traços brancos compondo desenhos econômicos, mas carregados de melancolia. As ilustrações feitas para O Idiota, por outro lado, foram produzidas com bico de pena. Curadoria de Lani Goeldi. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 18 de novembro. www.caixacultural.com.br.

PATRICIA THOMPSON. Em City Lights, que ocupa o 2º andar da galeria, a artista cria um ambiente escuro, iluminado através de backlights com fotografias feitas em Nova York. R$ 3?000,00 a R$ 13?000,00. Huma Art Projects. Rua Alfredo Chaves, 56, Humaitá, ☎ 2535-3395. Terça a sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 11 de novembro. www.huma.art.br.

REALIDAD CIUDAD BRASIL CUBA. Com o objetivo de discutir a realidade urbana dos dois países, a atração reúne três artistas cubanos ? o pintor Ernesto Sargentón e os videomakers Celia Irina González Álvarez e Yunior Aguiar Perdomo ? e quatro brasileiros: Fernando Ekman, G. Fogaça, Zé César e Laura Michelino. São dezessete trabalhos, que passaram pelo crivo de uma curadoria de dupla nacionalidade, formada por Dayalís Gonzáles Perdomo e Enock Sacramento. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 19h. Grátis. Até 9 de novembro.

✪✪✪ ROBERTO MAGALHÃES. No último meio século, Magalhães construiu a carreira privilegiando o desenho. Essa trajetória consagrada é celebrada na retrospectiva Quem Sou, de Onde Vim, para Onde Vou, reunião de 168 trabalhos. O nome da mostra repete o de um quadro criado em 1992, que traz o retrato de um homem com duas cabeças. Um tom surrealista aparece nessa e na maioria das obras. O visitante é surpreendido a todo momento por pessoas fundidas a animais, rostos desconstruídos, torções corporais impossíveis e imagens abstratas com textos às vezes ininteligíveis, como em Mandala Enigmática (2012). Curadoria de Lauro Cavalcanti. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 25 de novembro. www.pacoimperial.com.br.

VER[A]CIDADE. Trabalhos inéditos de Ana Freitas, Ângela Rolim, Ângelo Rodrigues, BB Schmitt, Gustavo Peres, José Tannuri, Marilou Winograd, Mário Camargo, Roberto Lacerda, Osvaldo Gaia, Pedro Stephan, Valéria Costa Pinto e Vanessa Rosa compõem a coleção. Eclética, a seleção passa por gravuras, desenhos, fotografias, vídeos, esculturas e objetos. Caixa Cultural ? Foyer. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 23 de dezembro. www.caixacultural.com.br.

Fonte: VEJA RIO