COTIDIANO

Carreiras em alta

Economia aquecida e investimentos no pré-sal abrem oportunidades em novas áreas no Rio. Listamos as dez profissões mais promissoras nos próximos anos

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

campos.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Os analistas garantem que o mercado carioca terá uma década de ouro. A economia da cidade voltou a crescer e derrubou a taxa de desemprego. Parte dessa ascensão se deve aos investimentos em grandes obras, como a revitalização da região portuária, a construção da Vila Olímpica e a reurbanização da Praça XV. "O Rio é a bola da vez", afirma Celso Georgief, especialista em recrutamento da Agnis Recursos Humanos.

Profissões ligadas ao petróleo também têm futuro animador. "Toda semana sabemos de novas empresas que querem se instalar no Rio", diz Fabio Porto d?Ave, da consultoria Robert Half. As áreas que estão sendo perfuradas agora vão entrar em operação somente daqui a alguns anos, o que garante uma oferta alta de vagas a longo prazo também. "Esses campos vão produzir petróleo nos próximos 30 anos", diz Porto. Conclusão: a cadeia de profissionais ligados à manutenção e operação de plataformas se manterá aquecida até lá. Conheça a seguir dez carreiras promissoras para a próxima década.

Gerente de comunicação corporativa

Remuneração inicial: 15000 reaisSe antes as empresas investiam pesado em publicidade na televisão, o marketing agora encontra novos meios de vender produtos. São comerciais voltados para celulares, redes sociais e grandes portais online. Para organizar tudo isso, será necessário um bom gerente de comunicação. Entre seus atributos, controlar verbas publicitárias e analisar o retorno dos investimentos.

Consultor financeiro

Remuneração inicial: 4000 a 8000 reaisNessa área, serão valorizados especialistas que ajudem empresas em projetos de reestruturação e em fusões. Já as turbulências nas bolsas de valores, que deve se prolongar com as crises europeia e americana, favorece quem queira investir na carreira de analista de mercado.

Especialista em tecnologia da informação

Remuneração inicial: de 8000 a 12000 reaisTrata-se de uma das áreas que enfrenta o maior apagão de mão de obra, em que sobram vagas e falta gente qualificada. As empresas estão cada vez mais envolvidas e dependentes de projetos que envolvem alta tecnologia. Também há novas oportunidades, como a criação de estratégias eletrônicas que façam a empresa ser bem colocada em ferramentas de pesquisa, como o Google. Um executivo chega a ganhar 50.000 reais.

Oficial náutico

Remuneração inicial: 8000 reaisPor lei, as embarcações precisam ter este tipo de profissional e o crescimento da exploração de petróleo em alto mar garante o pleno emprego. Como a Escola de Formação de Oficiais da Marinha não forma profissionais suficientes para atender a demanda, os salários sobem muito rápido. Entre as atribuições, é responsável pela navegação, manobra, e os equipamentos de salvamento de uma embarcação.

Engenharia de produção e de petróleo

Remuneração inicial: 7500 reaisSegundo Celso Georgief, da Agnis, a engenharia ligada ao setor energia, biocombustíveis, petróleo e gás é a que apresenta melhor remuneração. "Em 2020, o setor deve ser responsável por 25% do PIB fluminense", acredita.

Direito societário

Remuneração inicial: 7000 reaisA demanda por profissionais que entendam questões ligadas aos diretos dos acionistas e de sociedades de empresas, como os conflitos entre acionistas, vai crescer com a fusão e o crescimento de grandes corporações. Advogados especializados em contratos da construção civil, em segurança do trabalho e licenciamento ambiental também estão no alvo.

Gerente de projetos de sustentabilidade

Remuneração inicial: 5000 reaisEmpresas precisam ser vistas como protetoras do meio ambiente. Para garantir o financiamento de investidores e conquistar consumidores, quem tiver imagem positiva sai na frente. Entram em cena profissionais capazes de ajudar as empresas a reduzir suas emissões de carbono e economizar nas matérias-primas mais poluentes.

Geólogo

Remuneração inicial: 5000 reaisTambém ligado à cadeia de exploração de petróleo, é mais uma profissão em que faltam candidatos para as vagas disponíveis no mercado. As empresas preferem quem possua de três a quatro anos de experiência.

Engenheiro civil

Remuneração inicial: 4600 reaisA reurbanização da Região Portuária é um dos responsáveis pela disputa por engenheiros. Lá serão revitalizados um milhão de metros quadrados e construídos prédios de até 50 andares. Além do Porto, as obras de infraestrutura para a Copa do Mundo e as Olímpiadas garantem o cenário animador.

Contador

Remuneração inicial: 4000 reaisEspecialistas na área fiscal e tributária vão ser importantes para ajudar empresas a lidar com a mudança de leis. "A legislação tem mudado com a implantação da nota fiscal carioca e eletrônica. Profissionais da área fiscal estão sendo muito exigidos", diz Porto.

Fonte: VEJA RIO