De braços abertos

Cariocas ganham canal virtual para discutir o Rio

Plataforma colaborativa Ágora Rio estreia com debate conjunto sobre o legado dos Jogos Olímpicos

Por: - Atualizado em

Plataforma Ágora
(Foto: Divulgação Ágora Rio)

Um canal virtual de comunicação em que a sociedade encontra espaço para propor ideias e sugestões sobre a cidade, participando efetivamente do processo de tomada de decisões por parte da Prefeitura. Esse é o objetivo do Ágora Rio,(www.desafioagorario.com.br), plataforma colaborativa lançada pela Prefeitura do Rio de Janeiro, tendo como primeiro desafio discutir formas de ampliar o legado dos Jogos Olímpicos na cidade. Há menos de um mês no ar, o ambiente virtual já ultrapassou a marca de 900 perfis criados para discutir as mais de 300 ideias sugeridas pelos usuários – boa parte com propostas efetivas e bem argumentadas, e a maioria abordando temas como mobilidade urbana, educação e acessibilidade.O Ágora Rio funciona como uma grande rede social específica para a discussão de propostas para políticas públicas. Todos os desafios da plataforma serão divididos da mesma maneira e terão a duração de três meses. Inicialmente, durante o período chamado de proposição, que dura 40 dias, os participantes poderão dar suas ideias e discutir com os demais membros da comunidade. Nesta fase, todas as secretarias municipais participarão para esclarecer o que já está sendo realizado e o que pode vir a se concretizar. Na segunda etapa, acontecem encontros presenciais em que há debates para troca de conhecimento entre representantes da Prefeitura e as pessoas que participaram do desafio. Numa terceira fase, as ideias que receberam mais qualificações são colocadas para votação popular. Após a escolha do público, será produzido um documento colaborativo com as ideias e suas vertentes, que terá sua viabilidade analisada. A última etapa do desafio será a apresentação das propostas que podem ser adotadas e quais serão as medidas que a Prefeitura irá tomar. Nesta mesma ocasião – que já tem data marcada para o dia 4 de dezembro – também será lançado o próximo desafio. A inspiração para a criação deste canal de comunicação com a sociedade veio das Ágoras gregas – o espaço público onde ocorriam as discussões políticas na Grécia Antiga. No Ágora Rio, todo cidadão tem o mesmo espaço e direito de expressão que qualquer outro, sem hierarquias ou representantes, tornando mais curta a distância entre o carioca e o poder público. “Essa plataforma faz do Rio a primeira cidade do Brasil a criar uma rede social para discutir com a sociedade e com a Prefeitura as políticas públicas”, explica o coordenador do Ágora Rio, Luti Guedes.

Coordenador plataforma Ágora Rio
(Foto: Divulgação Ágora Rio)

Comunidade mobilizada

Aluno do 7° período de Direito da PUC-Rio, Luti – como é conhecido Luiz Carlos Guedes – tem apenas 21 anos, mas carrega uma bagagem de respeito. Começou com o projeto Lute Sem Fronteiras, que criou ainda no colégio para ajudar estudantes de comunidades ribeirinhas do município de Portel, no Pará, que levavam quatro horas por dia no trajeto entre suas casas e a escola mais próxima. Ele mobilizou a comunidade local e conseguiu construir uma escola, que hoje atende a cem alunos. Luti é o único jovem embaixador da ONU na América Latina para Cidadania Global e Educação e está animado com o Ágora. “Queremos nos espalhar por toda a cidade e mostrar aos cariocas o quanto é importante sugerir ideias, uma vez que serão os principais beneficiados.”

Fonte: VEJA RIO