DIVERSÃO

Borel recebe obras de arte na casa dos moradores

Projeto Boreart pinta muros da comunidade com grafites e leva obras a casa de moradores até o dia 26 de junho

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

Corpo-Cristina_Silva-Gabi_Nehring_Fotos_15.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Antes tomado pelo poder dos traficantes, o Borel foi transformado em um museu a céu aberto. Idealizado por cinco jovens moradores da comunidade, o projeto BoreArt leva obras de artistas brasileiros até o dia 26 de junho para dentro de quatro casas do Borel, na Rua Nova. O local, um dos ícones do tráfico na comunidade, foi transformado em um corredor artístico e decorado pelos artistas Marcelo Eco, Coletivo Gráfico, Mario Bentes, Trop e VTR TJK, que estilizaram os muros e fachadas com gratites.

Durante o período, moradores e visitantes podem conhecer obras como Chuva, do coletivo multimídia Chelpa Ferro. A instalação, formada por uma árvore com favas secas que produz som idêntico ao barulho da chuva com a vibração mecânica provocada por um pequeno motor, está exposta na casa da moradora Luciene Brito e de sua filha Cristina. Já a parede de entrada da casa da moradora Debora Alves recebeu duas das seis fotos da série Des.Compressão.1973., do artista plástico luso-brasileiro Artur Barrio. Todas as casas que receberam as obras do projeto receberam pequenas reformas estruturais.

O BoreArt é realizado através de uma parceria com o Museu de Arte Moderna (MAM) e com apoio da Agência de Redes para Juventude, idealizada pelo produtor cultural Marcus Faustini, que leva centros de discussão e desenvolvimento de propostas a áreas pacificadas. Em cada comunidade, as melhores propostas recebem R$10 mil para a concretização dos projetos.

Corpo-Geraldo_Souza-Gabi_Nehring_Fotos_10.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO