Histórias cariocas

Beleza Radical, Rio será sede de duas provas de resistência

Em um espaços de sete dia, aconteceram no Rio as competições Copa Light e Rocky Man.

Por: Lula Branco Martins

Fluxograma Competições
(Foto: Divulgação)

Palco perfeito para competições de esportes realizados ao ar livre, o Rio será sede, em um espaço de sete dias, de duas provas que unem resistência (duram horas) e encantamento (os atletas passam por belas paisagens). Primeiro acontece a Copa Light, neste domingo (2), com os ciclistas dando voltas pela Enseada de Botafogo, tendo o Pão de Açúcar por testemunha na maior parte do circuito. Depois, no sábado (8), será a vez do Rocky Man, anunciado como o maior evento multiesportivo do país, com doze horas de duração, só de esportes radicais, como skate e stand-up pad­dle, e com a participação de equipes dos Estados Unidos, Nova Zelândia, Canadá, França e Argentina, além do time brasileiro. Detalhe bacana: a pista de skate (no Posto 10, na orla de Ipanema) será aberta para o público após o encerramento do evento. E outra curiosidade: o surfe vai ser disputado na Praia do Arpoador, mas antes os participantes terão de correr na calçada, por quase 2 quilômetros, segurando suas pranchas, até poderem cair no mar. Tem de ter disposição. Mas o cenário ajuda.

Mais espaço para a arte

Galeria Ipanema
(Foto: Divulgação)

Um dos mais antigos espaços destinados ao mercado de arte no Rio, a Galeria Ipanema está trocando de cara: foi ao chão a velha casa, que resistia desde 1973 na Rua Aníbal de Mendonça, entre Vieira Souto e Prudente de Moraes. Quem passa por ali só vê tapumes, mas em um ano e meio estará erguida a nova sede, projeto do arquiteto Miguel Pinto Guimarães. Em vez de dois andares, serão quatro, com 1 700 metros quadrados para exibições. Mas o negócio não está parado: a 300 metros dali, na mesma rua (agora perto da Redentor), abriu-se recentemente uma filial provisória.

Caneta afiada

Vozes do Magro
(Foto: Reprodução)

Pouco antes de morrer, em 2012, o músico Magro (Antônio Waghabi Filho), do MPB4, deixou escritos sobre a carreira do grupo, que agora viraram livro: Vozes do Magro, a ser lançado na terça (4), na Argumento do Leblon, com bastidores de gravações e opiniões do maestro (leia ao lado).

"Foi uma gravação desastrada, com vocalizações esquisitas. Eu não estava inspirado.” Sobre Cravo e Canela, de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, canção registradapelo grupo em 1971.

"Vi com desconfiança a chegada da guitarra elétrica, nos anos 60, à música brasileira. A gente não gostava.” Em 2006, num programa de rádio.

"Chico Buarque é, profissionalmente, uma página virada na história do MPB4.” Numa entrevista para o site do próprio grupo, em meados da década passada.

Feira pop em salão nobre

O mercado
(Foto: Divulgação)

Em seu quarto ano, o evento O Mercado ganha corpo na programação da cidade, reunindo moda, decoração e arte. A feira, organizada por Clarissa Muniz e Jê Muniz (ambas filhas de costureiras, mas que não são parentes, muito menos irmãs), começa neste sábado (1º) em clima de retrospectiva, com exposição de fotos de edições passadas. Terá também shows musicais, espetáculos de dança e uma área dedicada à gastronomia. Cerca de 100 marcas estarão representadas (ao lado, três exemplos). Neste ano tudo acontece no Salão Nobre da sede do Fluminense, em Laranjeiras.

Pimpolho seguro

Pulseira Legal
(Foto: Divulgação)

O verão que se aproxima será o primeiro do programa Pulseira Legal, aprovado pela Assembleia Legislativa no semestre passado. Consiste em dotar as crianças com pulseirinhas de identificação, contendo seu nome, o de seu responsável, endereço e telefone. Antônio Bindi, da PasseVIP, uma das empresas parceirasdo projeto, acredita que uma multidão de pimpolhos deve aderir. “Antes mesmo da lei, de 2013 para 2014 houve um aumento de 80%de ações do tipo”, ele conta.

 

 

Fonte: VEJA RIO