EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Uma feminista imortal

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A partir de sexta (14), Rosiska Darcy de Oliveira será a nova ocupante da cadeira de número 10 na Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo ao poeta Lêdo Ivo, que morreu em dezembro de 2012. Autora de diversos trabalhos que defendem a presença feminina em posições de destaque, ela será uma das cinco mulheres da casa, no meio de 35 homens. "Até a ABL precisa evoluir nesse sentido. Seremos um oitavo do grupo e isso não representa a nossa participação no meio cultural brasileiro. Tem de haver mais mulheres ali", diz a escritora, jornalista e advogada, que também é professora de doutorado do departamento de letras da PUC-Rio e preside o instituto Rio Como Vamos.

Coadjuvante de luxo

beira-mar-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A protagonista do filme e da noite era Heloísa Périssé, mas quem acabou roubando a cena foi a coadjuvante Danielle Winits. Durante a pré-estreia do longa Odeio o Dia dos Namorados, na última terça (4) no Shopping Leblon, a atriz chegou linda e loira, mas com uma hora de atraso e toda esbaforida, dentro de um vestido justíssimo, como já é de costume. "Estava gravando, me troquei dentro do carro, vim dirigindo a 180 quilômetros por hora para dar tempo", contou a intérprete de uma delegada na comédia. O ritmo alucinante não foi privilégio daquela noite. Desde que saiu de Malhação, há três semanas, ela começou a gravar a novela das 9, Amor à Vida, e, muito em breve, dará início às filmagens da sequência de Até que a Sorte Nos Separe.

"Durou mais do que os meus três casamentos"

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Após doze anos trabalhando como colunista da edição dominical da Folha de S.Paulo, na semana passada Danuza Leão publicou sua última crônica no jornal. Sobre o desligamento da empresa, que aconteceu por telefone na terça (4), a escritora conversou com veja rio.

Foi um divórcio amigável?

O editor Sérgio Dávila me disse que a crise havia chegado, que ele estava desolado e precisou tomar várias decisões dentro do jornal. Eu presumo que isso tenha a ver com o salário muito alto que eu ganhava. De qualquer maneira, foram doze anos, um vínculo que durou mais do que os meus três casamentos.

Algum veículo já a sondou?

Ainda não, por enquanto não estou namorando ninguém. Estou naquela fase feliz, dentro da minha casa, mas não sei como vai ser quando chegar o domingo e eu não tiver de escrever a próxima coluna.

Você acha que seu desligamento pode ter algo a ver com as polêmicas que algumas crônicas provocaram, como aquela que criticou a PEC das Domésticas?

Acho que não. Se fosse isso, teria acontecido de imediato. Ao longo de todos esses anos, nunca passei por nenhuma censura lá dentro.

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Estou concorrendo comigo mesmo",

Do produtor musical Mario Adnet, o único indicado nas categorias Arranjador e Projeto Especial, com três discos em cada uma, no Prêmio da Música Brasileira, que acontece na próxima quarta (12)

A nossa São Silvestre

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ex-integrante da equipe brasileira de natação, Pedro Rego Monteiro deixou as piscinas, mas não abandonou o esporte. Formado em economia, ele criou a empresa de eventos esportivos Effect Sport, responsável desde 2008 pelas competições aquáticas Rei e Rainha do Mar e Raia Rápida. O carioca de 38 anos vai pôr em prática agora um projeto que tramitava na prefeitura havia mais de um ano: a primeira corrida de fim de ano do Rio, que acontecerá no dia 31 de dezembro, com largadas em São Conrado e na Barra e a chegada no posto 8, no Arpoador. "Além da geografia da cidade a nosso favor, ainda estou batalhando para ter 1 quilômetro a mais do que a corrida de São Silvestre, em São Paulo", adianta.

Fonte: VEJA RIO