EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre celebridades e personalidades do Rio

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Truques de super-herói

beira-mar-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Um dos momentos de maior impacto do show de Marisa Monte, em cartaz no Vivo Rio, se dá quando aparece uma coreografia da cantora em holograma. Farto em recursos tecnológicos, o espetáculo tem a direção de arte assinada por Batman Zavarese, responsável pelos efeitos visuais que mesmerizam a plateia. Foi dele a ideia de sincronizar os movimentos da artista com as imagens que são projetadas no palco. Para conseguir o truque, uma equipe de trinta pessoas teve de repetir mais de cinquenta vezes a sequência de movimentos da cantora em exaustivas sessões no anfiteatro da Uerj. Marcelo Zavarese, que adotou o nome do homem-morcego por ser fã de quadrinhos, se diz impressionado com o senso estético da estrela. ?Ela sempre trazia para as reuniões referências de imagens e me ligava empolgada até de madrugada?, conta.

A paquita que virou diretora

beira-mar-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

É com certa frequência que Ana Paula Guimarães, 39 anos, ouve frases do tipo ?Te conheço de algum lugar? ou ?Sua fisionomia é familiar?. Não é para menos. Durante sete anos, ela cantou e dançou de macacão, bota e chapéu como assistente de palco do Xou da Xuxa. Da primeira geração de paquitas, Catuxa, ou melhor, Ana Paula não precisa mais disso. Aposta de Jorge Fernando, hoje ela é uma das promessas para renovar a área de direção de novelas da TV Globo e será responsável por comandar parte das cenas de Guerra dos Sexos, que vai ao ar em outubro no horário das 7. ?O estigma de ex-paquita existe, sim, mas eu soube aproveitar muito bem todas as oportunidades que surgiram?, diz ela. ?Não é à toa que estou aqui.?

A essência de Gabriela

beira-mar-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Depois do ator Antonio Banderas e da cantora Shakira, agora é a vez de Juliana Paes. Convidada para lançar um perfume com seu nome pelo Grupo Puig, fabricante das fragrâncias Carolina Herrera, Prada e Paco Rabanne, a atriz, assim como os outros garotos-propaganda da empresa espanhola, precisou responder ao famoso Questionário Proust, cuja invenção é atribuída ao escritor francês. Foram 27 perguntas. Confira quatro delas, com as respostas de Juliana.

Se você pudesse morrer e reencarnar em alguém ou alguma coisa, quem ou o que seria? Não quero mais reencarnar, viver é muito perigoso e nenhuma vida pode ser melhor que a minha.

Com que figura histórica vo­cê se identifica? A rainha Elizabeth, que nunca se deixou intimidar.

Qual é seu personagem favorito na ficção? Wolverine, porque ele é cheio de defeitos.

Qual seu defeito que mais a incomoda? Impontualidade. Sou péssima com o tempo.

Uma descoberta carioca

beira-mar-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Formada em ciências humanas pela Oxford University, ela aterrissou no Rio há apenas quatro meses para tentar a sorte como cantora. Sem conhecer ninguém, lançou mão de seu microfone e começou a se apresentar em praças e ruas. A voz grave e afinada da inglesa Jesuton, de 27 anos, não cativou só os passantes. Luciano Huck, depois de vê-la em um vídeo na internet, fez o convite para que ela se apresentasse em seu programa. Com isso, chamou a atenção da gravadora Som Livre, que lança em setembro o CD de estreia da cantora. ?Não imaginei que chegaria tão longe?, afirma a londrina. ?Foi tudo muito rápido.? Com a popularidade em alta, ela já está com a agenda lotada. Na sexta (7) e no sábado (8), faz show na Miranda, na Lagoa, por onde já passaram Gal Costa, Erasmo Carlos e Alcione, e durante o Fashion?s Night Out Brasil, no dia 12, mostra seus dotes vocais para as abastadas clientes do Fashion Mall.

O segredo da boa forma

beira-mar-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Sinônimo de força bruta, o sobrenome Gracie, em breve, terá acrescentado ao seu significado a palavra dieta. Pelo menos é isso que Rorion Gracie gostaria que acontecesse. O lutador carioca, que mora nos Estados Unidos e é um dos inventores do UFC, esteve no Rio para lançar um livro sobre a disciplina alimentar da família de lutadores. Ingrediente fundamental para a formação de quatro gerações de atletas, a proposta contraria conceitos tradicionais da nutrição. Nada de comer de três em três horas, por exemplo. São permitidas apenas três refeições por dia, café, almoço e jantar, respeitando o intervalo de pelo menos quatro horas entre elas. ?Também não misturamos dois cereais no mesmo prato?, acrescenta. A granola do açaí, portanto, está banida.

Fonte: VEJA RIO